Depressão: Traga a sua Tireoide de Volta ao Equilíbrio

Estamos vivendo uma epidemia de depressão. Hoje, quase 80% das pessoas estão se sentindo mais deprimidas e estressadas do que há um ano atrás.

Muitos me procuram para solucionar essa situação, mas querem evitar entrar em medicações, preocupados com os seus efeitos adversos.

Nessas condições uma das primeiras coisas que faço é verificar a tireoide.

Quando os hormônios da tireoide estão baixos, é muito frequente que essa pessoa esteja com depressão.

De acordo com estudos, observa-se que pacientes tratados com medicação para tireoide tiveram melhoras dos seus sintomas de depressão, até mesmo quando eles usaram antidepressivos sem sucesso.

Ou seja, o tratamento da tireoide pode ser tão eficaz quanto as medicações clássicas para depressão, e com a grande vantagem de não apresentar efeitos colaterais.

Milhões de pessoas são diagnosticadas com distúrbio tireoidiano, mas a imensa maioria tem o problema, mas não sabem disso.

Mesmo quando se faz o exame de sangue para tireoide, é frequente que ele esteja dentro da faixa que se considera normal, porém pode estar em deficiência tireoidiana subclínica.

E nestas condições os seus sintomas podem passar desapercebidos, sendo atribuídos ao estresse, fadiga ou até parte do envelhecimento.

Nas condições de diagnóstico de doença tireoidiana, se prescrevem hormônios sintéticos, que muitas vezes ainda apresentam sintomas do problema tireoidiano, como mostram os estudos. 

Chega-se à condição de que 75% das pessoas que tomam essas medicações ainda continuam com disfunção tireoidiana.    

Sem falar nos efeitos adversos, como ganho ou perda de peso, palpitações cardíacas, dores de cabeça e queda de cabelo.

Reequilibrando naturalmente a tireoide

Veja as formas mais naturais de cuidar da sua tireoide:

Iodo

É indispensável para produzir hormônio tireoidiano.

Tempere sua comida com sal marinho iodado, pois é a maneira mais simples de obter o iodo em dosagem adequada.

Além disso, você pode consumir plantas marinhas comestíveis que são ricas em iodo, como nori e wakame.

Outra opção são os suplementos de óleo iodado ou cápsulas, na dosagem de 300 mcg diários, segundo a literatura.

Musgo Irlandês

Esse nutriente rico em iodo proveniente do Mar Céltico contém um precursor vital do hormônio tireoidiano, além dos hormônios tireoidianos T3 e T4.

Guggul (Commiphora mukul)

É um extrato natural da seiva da árvore de mirra indiana, utilizado na medicina Ayurvédica por mais de 2000 anos.

Pela presença de guggulesteróis, promovem aumento significativo da absorção de iodo pela tireoide.

Os estudos mostram bons resultados com comprimidos de 500 mg três vezes ao dia.

É contraindicado a pacientes com hipersensibilidade ao produto.

Ecologia intestinal

O equilíbrio da ecologia intestinal, além de influenciar a sua saúde, inclusive a tireoidiana, regula seus hormônios. 

Nos casos de disbiose intestinal, haverá desregulação da produção hormonal, o que consequentemente torna o metabolismo mais lento e sem energia.

Alimentos favoráveis

Óleo de coco

Com o seu consumo, haverá melhora da função tireoidiana. Se esse produto contiver vitamina A associada, os resultados serão melhores.

No caso do hipertireoidismo, o óleo de coco também normaliza a função tireoidiana, caso você tenha uma tireoide hiperativa.

Manteiga de vacas criadas à pasto 

Esta é outra excelente fonte de iodo e vitamina A, que influenciam positivamente na tireoide.

Alimentos desfavoráveis

Soja

Inibe a função tireoidiana. É encontrado na maioria dos alimentos industrializados e carne de animais confinados, pelo uso de ração rica em soja.

Evite também o óleo de soja e suplementos de lecitina.

Brócolis, nabo e o repolho 

Consumi-los com moderação, pela presença de glicosinolatos, pois comprometem a função tireoidiana.

Com essas dicas você certamente poderá cuidar da sua saúde mental de uma maneira mais natural. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *