Depressão na Infância: um Perigo para o Resto da Vida!

Infelizmente, as epidemias de várias doenças do mundo moderno não afetam apenas os adultos.

Eu já comentei por aqui sobre como os casos de diabetes, por exemplo, vem crescendo nas crianças.

E há outras questões a se preocupar…

A depressão é uma delas, pois está afetando pessoas cada vez mais jovens em todo o planeta!

Eis um alerta para as famílias…

Efeitos duradouros da depressão em crianças

Um estudo recente, publicado no Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry, mostrou que a depressão em crianças e adolescentes podem afetá-las para o resto da vida.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão depois de entrevistarem crianças entre 9 e 16 crianças, junto com seus pais, e terem acompanhado esses jovens em vários momentos de seu desenvolvimento.

A pesquisa os analisou novamente quando tinham 19, 21, 25 e 30 anos, observando não apenas como ia sua saúde mental, mas também sua vida de forma geral.

Os resultados mostraram que os níveis mais altos de depressão na infância estavam associados mais tarde a:

  • Maior ansiedade na vida adulta
  • Maior uso de substâncias prejudiciais à saúde
  • Pior desempenho financeiro e educacional
  • Maior risco de comportamentos criminosos

É realmente complicado e preocupante!

Mas há também uma boa notícia. Agir rápido e tratar a depressão dessas crianças e adolescentes pode minimizar as consequências ruins.

Na verdade, segundo os pesquisadores, a principal dificuldade nesses casos é identificar o problema.

Quanto mais jovens, mais difícil é para eles expressarem como se sentem, conforme comenta o Dr. William Copeland, professor do Departamento de Psiquiatria da Universidade de Vermont, nos EUA:

“Uma em cada doze crianças sofre de depressão em algum momento entre as idades de 9 e 16 anos, com meninas mais propensas a serem afetadas do que os meninos.

É um desafio comum na infância e que, infelizmente, muitas vezes passa despercebido pelos adultos na vida das crianças, incluindo pais, professores e pediatras.”

Por isso é importante ficar de olho nos sinais, que já mostrei por aqui. Vale a pena relembrar.

Sinais de depressão em crianças e adolescentes

Veja os principais comportamentos que são um alerta vermelho:

1 – Diminuição das notas escolares: a depressão na infância e adolescência pode atrapalhar bastante os estudos, levando a uma piora súbita das notas.

2 – Tédio: de uma hora pra outra a criança parece entediada com uma atividade que amava? Fique alerta!

3 – Raiva e irritação constantes: há muitos possíveis motivos para irritações, principalmente entre os adolescentes. Apenas observe se esses episódios não estão se tornando muito frequentes.

4 – Desistência de atividades: o abatimento da depressão pode fazer crianças e adolescentes largarem atividades que faziam, como esportes ou hobbies, sem colocar nada no lugar.

5 – Fadiga: pode ter várias causas… E uma delas é a depressão.

6 – Dores frequentes: dores de cabeça ou no estômago constantes podem ser o indicativo de depressão. Mente e corpo estão interligados, e o problema pode se expressar na forma de dor física.

7 – Comportamento perigoso: quando crianças e principalmente adolescentes praticam atividades perigosas com frequência, é mais um sinal de alerta. Comportamentos como se automachucar merecem atenção.

8 – Problemas com relacionamentos: quando há brigas frequentes, esse comportamento pode estar escondend quadros depressivos. O mesmo vale para crianças e adolescentes que começam a passar menos tempo com os amigos.

Então, se alguma criança, adolescente ou até mesmo jovem apresentar algum desses comportamentos, fique de olho.

Quanto antes você identificar, melhor!

Supesaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link