Infantil

De Quantas Horas de Sono as Crianças Precisam?

Muitos adultos atualmente têm problemas para dormir. Com o aumento do uso de luz azul artificial – aquelas usadas nas TVs, tablets, smartphones e lâmpadas de LED – hoje temos praticamente uma epidemia de sono ruim.

E as crianças, que estão em estágio de desenvolvimento tanto físico quanto mental, precisam ainda de mais cuidados quando o assunto é sono. Em geral, elas precisam dormir mais que os adultos. E isso difere em cada fase da vida.

Segundo a Fundação Nacional do Sono dos EUA, é recomendado para os recém nascidos, por exemplo, entre 14 e 17 horas de sono por dia! Um número que pode variar entre 11 a 13 horas ou até mesmo de 18 a 19h sem grandes problemas.

Já o ideal para bebês de 4 a 11 meses são 12 a 15 horas de sono por noite, com uma tolerância de 10 a 11 horas ou 16 a 18 horas.

Crianças de 1 a 2 anos precisam de 11 a 14 horas, com tolerância de 9 a 10 horas ou 15 a 16 horas.

Na idade pré-escolar, de 3 a 5 anos, o recomendado são 10 a 13 horas, podendo variar de 8 a 9 horas, ou um período de 14 horas, sem problemas.

Em idade escolar, de 6 aos 13 anos, 9 a 11 horas é a quantidade recomendada. Menos que isso, de 7 a 8 horas, ou mais, cerca de 12 horas, também é considerado normal.

Com a chegada da adolescência, a quantidade também diminui. Dos 14 aos 17 anos são necessárias entre 8 e 10 horas,  mas períodos de 7 ou 11 horas também são aceitáveis.

A partir dos 18 anos passa-se às necessidades normais de um adulto, entre 7 e 9 horas de sono por noite, número que cai para 7 a 8 horas apenas na terceira idade.

Cuidados com o sono das crianças

Até pouco tempo de sono a menos pode causar efeitos negativos nas crianças. Com sonolência durante o dia, cai o nível de atenção dos pequenos, prejudicando seu aprendizado e suas interações.

Se seu filho dorme menos do que deveria, preste atenção em como ele se comporta e quais atividades está praticando. Talvez seja algo relativamente simples de ser resolvido.

Crianças precisam gastar suas energias em atividades diárias, o que proporciona um sono de melhor qualidade – por isso brincadeiras e esportes são tão importantes.

Por outro lado, o sedentarismo cada vez mais tem sido um problema também delas, que passam horas em frente aos eletrônicos – algo que agrava a situação pela luz azul artificial dos aparelhos, responsável por desregular a produção do hormônio do sono.

Se mesmo resolvendo essas questões, crianças e adolescentes continuam dormindo mal, é hora de você procurar ajuda de especialistas no assunto. Sono é coisa séria! Principalmente nessa fase, dormir bem garante um futuro melhor e mais saudável. Lembre-se disso!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *