Prevenção

Cyberbullying pode Aumentar Insônia e Depressão em Adolescentes

O bullying é uma questão que tem sido muito debatida por suas consequências desfavoráveis para crianças e adolescentes. Mas, no mundo cada vez mais conectado em que vivemos, está surgindo a preocupação com um tipo específico do problema: o cyberbullying.

Se você se atentar um pouco ao nome já deve imaginar do que se trata. Estou falando de uma espécie de “bullying on-line”, algo que está se tornando comum. À primeira vista, podemos até achar que não é algo para se preocupar…

Mas, segundo Misol Kwon, pesquisador da Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, que pesquisa o assunto, devemos nos lembrar que estamos diante de uma geração de adolescentes que já nasceram em contato com esse meio digital.

Segundo ele, trata-se de “nativos digitais”, e assim seus problemas muitas vezes estão ligados às redes sociais e à comunicação via internet. É daí que vem a preocupação com a saúde mental desses jovens.

Cyberbulling, insônia e depressão

O pesquisador analisou cerca de 800 adolescentes em sua pesquisa. Ele observou sua qualidade de sono, sintomas de depressão e agressividade on-line.

Os números apontados são de fato preocupantes. Segundo o U.S. Office of Adolescent Health, quase um terço dos adolescentes dos Estados Unidos têm experienciado problemas para dormir, irritabilidade persistente, raiva e retraimento social.

A pesquisa concluiu que cerca de 15% dos adolescentes no ensino médio daquele país relataram ter sofrido cyberbullying. Os dados são dos Estados Unidos, mas não é difícil imaginar que o mesmo ocorra no Brasil, onde a maioria das pessoas utiliza internet – principalmente os jovens.

De acordo com o pesquisador, os principais riscos estão relacionados ao aumento de quadros de depressão e suas consequências:

“Compreender essas associações apoia a necessidade de fornecer educação sobre higiene do sono e prevenção de riscos e intervenções para crianças que apresentam sinais e sintomas de depressão”.

Atenção na era digital!

É por isso que os familiares devem estar atentos ao comportamento de crianças e adolescentes, principalmente quando o assunto é o uso da internet. E não só pelo cyberbullying…Temos visto muitos excessos, o que de fato pode acarretar problemas.

Além dos perigos on-line já conhecidos, é necessário nos lembrar o quanto as redes sociais os influenciam. Isso não vale só para jovens, mas também para os adultos.

Outras pesquisas já mostraram que as redes sociais se relacionam com a nossa saúde. E não estou falando só de ficar muito tempo nelas, o que, obviamente, traz prejuízos…

O que acontece é que os hábitos dos amigos das redes acabam influenciando nossa autoimagem. (Veja mais sobre isso clicando aqui). E, no caso de adolescentes, este é um fato que pode trazer ainda mais consequências negativas.

Então, fique atento! Em outro post já comentei sobre algumas dicas sobre saúde e o mundo digital. É só clicar aqui para ler. Vamos proteger crianças, jovens e adultos. Afinal, estamos todos cada vez mais conectados. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *