Cuidado com os Excessos: Café Demais Também faz Mal!

Você que me acompanha por aqui certamente já leu bastante sobre o café. E geralmente são boas notícias. Quando falamos de um bom café, de preferência orgânico e tomado sem açúcar ou adoçantes químicos, ele é uma boa pedida em termos de saúde.

Mas como a maioria das coisas na vida, é sempre bom tomar cuidado com os excessos. Até algo quase sempre saudável, como o café, pode lhe fazer mal se você passar da medida!

Quem afirma isso são pesquisadores de uma universidade australiana. Eles publicaram um estudo recentemente na revista Clinical Nutrition, onde buscaram descobrir se o consumo de café poderia estar associado a doenças.

Foi usado um método chamado de análise MR-PheWAS, que aborda geneticamente as possíveis relações entre o consumo de determinada substância e a incidência de doenças.

A pesquisa observou se havia alguma associação entre consumir café e 1117 condições de saúde. Agora você deve estar pensando: se eles avaliaram mais de mil doenças, devem ter encontrado alguma coisa… Será que o cafezinho da tarde deve ser abolido de uma vez por todas?

Claro que não!

Para os mais preocupados, logo adianto que não há motivo para pânico. Porém, é claro, tudo depende da dose. Segundo o estudo, o excesso de café pode estar ligado a um aumento do risco de 3 condições:

  • Osteoartrite;
  • Artropatia;
  • Obesidade.

Mas, vamos lá… Na verdade, esse risco só aumenta mesmo se você tomar mais 6 xícaras de café. Isso é cerca de 1,5 litro da bebida em um dia, algo que poucas pessoas alcançam em um período de 24 horas.

Sim, eu sei que há alguns viciados em café que talvez bebam tudo isso. Para essas pessoas, portanto, a indicação é ter atenção aos limites. Segundo a professora Elina Hyppönen, autora do estudo, aqueles que também tem algum histórico das doenças citadas também devem ficar de olho:

“Para pessoas com histórico familiar de osteoartrite ou artrite, ou para aqueles que estão preocupados com o desenvolvimento dessas condições, esses resultados devem funcionar como uma mensagem de advertência.

O corpo geralmente envia mensagens poderosas em relação ao consumo de café, por isso é imperativo que os indivíduos as escutem ao consumir café.

Embora esses resultados sejam, em muitos aspectos, tranquilizadores em termos de consumo geral de café, a mensagem que devemos sempre lembrar é consumir café com moderação – essa é a melhor aposta para apreciar seu café e sua boa saúde.”

Metabolizadores lentos de café

Há outro caso em que certas pessoas devem ter um pouco mais de cuidado com a cafeína. Essa substância energética é metabolizada no fígado por uma enzima, que é codificada pelo gene CYP1A2.

O problema é que metade da população apresenta uma variante desse gene que atrapalha nessa metabolização. Assim, o processamento da cafeína torna-se mais lento.

Os indivíduos que se enquadram nesse caso obtêm menos efeitos protetores anticâncer do que os que metabolizam normalmente. Além disso, podem ter riscos aumentados de hipertensão e doença cardíaca.

Embora um exame genético para descobrir se você está no grupo dos metabolizadores lentos não esteja facilmente disponível, é possível checar sua tolerância ao café.

Reduza gradativamente a ingestão de cafeína até praticamente zero, então fique um mês sem ela. Depois, volte aos poucos a consumir e observe as reações do seu corpo.

Se sentir sintomas como falta de sono, fadiga, ansiedade, taquicardia ou desconforto gástrico, é provável que você seja um desses metabolizadores lentos.

Mas se esse não for o seu caso, aproveite essa maravilha da natureza. Da forma correta, é claro, e sem exageros. É certeza de um verdadeiro upgrade na sua saúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link