Crianças que Passam muito Tempo nos Eletrônicos vão Mal na Escola?

Eis um problema com o qual muitos pais já se depararam, principalmente nos dias atuais. As crianças parecem estar cada vez mais passando longas horas em frente da TV, computadores, videogames e, mais recentemente, tablets e smartphones.

Sempre houve a dúvida sobre se esses hábitos atrapalhariam o desempenho escolar e, em caso positivo, como se daria essa influência negativa. É claro que crianças que simplesmente deixam de estudar para ficar assistindo TV ou jogando videogame possivelmente não terão boas notas…

Mas a dúvida que alguns pesquisadores buscaram responder recentemente é se esses hábitos influenciariam as capacidades de aprendizado e habilidades escolares. Será que isso ocorre?

Crianças, eletrônicos e aprendizado

Pesquisadores do Murdoch Children’s Research Institute, em Melbourne, na Austrália, avaliaram 1239 crianças com idades de 8 e 9 anos. Durante dois anos, eles as acompanharam e se informaram, pelos pais, sobre o tempo em que passavam utilizando eletrônicos.

Todas as crianças passaram por um teste de desempenho escolar no início e ao final desse período. Segundo os pesquisadores, ficou claro que aqueles que passavam mais tempo em computadores ou assistindo TV tiveram resultados piores. Eles conseguiram números bem exatos, mostrando que:

  • Crianças que assistiam duas horas ou mais de TV por dia tinham desempenho em leitura pior do que as que não passavam tanto tempo em frente do aparelho.
  • Já as crianças que ficavam mais de uma hora por dia no computador tinham um desempenho pior com números do que as outras.
  • Os pesquisadores dizem não terem encontrado resultados relevantes com relação aos videogames, logo ele que preocupa muitos pais.

Os pesquisadores alertam ainda que nesses tempos de pandemia e isolamento social, muitas crianças e adolescentes tendem a passar mais tempo usando esses eletrônicos. Mais um motivo de alerta para os responsáveis!

Dicas de saúde sobre eletrônicos para crianças

Diante dessa pesquisa, as mães, pais e responsáveis podem realmente ficar de cabelo em pé! Mas vamos com calma. Não é preciso se desesperar. É preciso agir! Há tempo para mudanças de hábito, desde que você comece agora. Veja algumas delas:

1 – Estipule horários para os eletrônicos

É de responsabilidade dos pais manter a disciplina das crianças. Elas precisam disso! E agora que você já sabe o tempo adequado, basta criar uma rotina saudável e certificar-se que seja cumprida.

2 – Dê exemplos

Proibir as crianças de passar horas em frente à TV vai ser mais difícil se VOCÊ também fizer isso! Cultive outros hábitos, como jogos educativos em família, sem usar eletrônicos. Vá por mim: ficar um pouco longe do seu celular, e junto com seus filhos, vai ser bom para todo mundo!

3 – Reduza o tempo de tela

A Organização Mundial da Saúde alerta que quanto mais novas as crianças, menos tempo elas devem ficar em frente a telas de eletrônicos. Até os 2 anos de idade, por exemplo, esse tempo deve ser ZERO.

Há muitos pais usando vídeos em tablets ou mesmo a TV para acalmar e distrair bebês. Se você se importa com o desenvolvimento dos seus filhos – e tenho certeza que sim – siga esse conselho. Para mais informações sobre esse assunto, você pode conferir este outro artigo.

4 – Cuide do sono

Além de minimizar o uso de eletrônicos, é importante que as crianças durmam bem. Um estudo feito pela Universidade de Ottawa, no Canadá, mostrou que crianças que passam muito tempo em frente a telas e dormem pouco tem maior tendência a comportamentos compulsivos. Confira aqui o tempo de sono necessário para cada idade.

5 – Atividade física

Ao contrário do excesso de televisão e computador, há um hábito que deixa as crianças mais inteligentes. Exercício físico! Pesquisadores da Universidade de Tsukuba, no Japão, colocaram crianças em idade escolar para praticarem atividades físicas diárias, como brincadeiras e jogos com bola.

Seu desempenho acadêmico foi medido antes e depois desse período de exercícios. Os pesquisadores concluíram que os resultados cognitivos melhoraram! E mais: os que tinham as piores notas foram os mais beneficiados!

Então, não tem segredo. Uma rotina de atividades sadias só tende a melhorar o desempenho das crianças na escola. Minimize telas, eletrônicos e fortaleça práticas positivas, como jogos e brincadeiras que gastem energia – sem se esquecer, é claro, de uma boa alimentação e um bom descanso. Garantir uma Supersaúde às crianças é de responsabilidade dos adultos!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link