Especiais

Congelamento de Óvulos: Para quem é Indicado? Quais os Riscos?

Você já ouviu falar algo sobre o congelamento de óvulos? Se não, provavelmente vai ouvir em breve. Esse procedimento está ficando cada vez mais comum e sendo mais procurado. Mas, será que vale a pena? Quando é uma boa opção e quais os riscos envolvidos?

Bom, para você ter uma ideia, um levantamento feito pela BBC News Brasil em clínicas de reprodução do Rio de Janeiro e de São Paulo mostrou um aumento da procura pelo congelamento de óvulos em cerca de 300% nos últimos anos.

Esse número reflete mudanças importantes nas famílias, refletidas por diversas demandas, seja do mercado de trabalho, de saúde, ou mesmo de comportamento.

O que é o congelamento de óvulos

O processo é relativamente simples, mas precisa ser feito com médicos e clínicas especializados. Inicialmente, a mulher recebe uma dose extra de hormônios durante determinado tempo para estimular a produção de óvulos.

Depois, os óvulos são coletados dos ovários por um processo de aspiração. Trata-se de um procedimento transvaginal, mas com anestesia local para evitar incômodos. O próximo passo é analisar quais os melhores óvulos, que são congelados.

Diferença entre congelamento de óvulos e embriões

É importante ressaltar que há uma grande diferença entre o congelamento de óvulos e o de embriões. No primeiro caso, estamos falando do congelamento apenas do gameta feminino.

Posteriormente, quando a mulher quiser engravidar, terá que ser feito o procedimento de fertilização, com um espermatozoide. Aí sim tem-se o embrião pronto para ser implantado na mãe, começando a gravidez.

Para quem é indicado e porque está sendo tão procurado

Um dos principais motivos para o aumento da procura pelo procedimento atualmente são as mudanças sociais. Muitas mulheres, por exemplo, querem se dedicar ao mercado de trabalho e melhorar suas condições antes de ter filhos.

O problema é que, a partir dos 35 anos, e principalmente depois dos 40, a produção e qualidade dos óvulos cai. Com a possibilidade de congelamento dos mesmos, pode-se engravidar após essa idade, mas com óvulos mais jovens e possivelmente mais saudáveis.

Além disso, há indicações médicas importantes para o congelamento de óvulos. Uma delas é no caso de mulheres que têm diagnóstico de câncer e precisam passar por tratamento. Tanto a quimioterapia quanto a radioterapia podem prejudicar a fertilidade a longo prazo, e por isso é indicado congelar os óvulos antes de começar essas terapias.

Há ainda mulheres com histórico de menopausa precoce na família, que correm o risco de passar pela mesma situação e sair da idade reprodutiva antes do tempo, ou seja, pararem de produzir óvulos. Esta seria outra indicação do congelamento.

Cuidados e riscos do congelamento de óvulos

O mais indicado ao se optar pelo congelamento de óvulos é fazer isso antes dos 35 anos, quando elas são mais saudáveis e jovens. Já para a fertilização e implantação do óvulo na mãe, ou seja, a gravidez, o limite estipulado pelos órgãos de saúde é 50 anos de idade. Após isso, há mais risco para a gestação.

É importante lembrar que mesmo após os 40 a gravidez já pode ser considerada delicada, mas se originária de óvulos mais jovens, como no caso dos congelados, há uma redução do risco.

Agora, lembre-se, caso você opte por realizar esse procedimento, consulte sempre um médico especializado no assunto. Só ele poderá lhe dar as instruções adequadas de acordo com seu caso específico. O que está em jogo é a sua saúde e do seu futuro bebê.

Referências bibliográficas:

  • Mayo Clinic. Egg freezing. Dec 30. 2017.
  • BBC.com. 21 sep. 2018.
  • Estadão. 16 fev. 2016.
  • The New York Times. Mar 13. 2018.
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *