Infantil

Compulsão em Crianças: Cuidado com o Sono e com as Telas!

É impressionante ver como fatos que vem sendo alertadas há tempos continuam acontecendo… E o pior, causando problemas! Pesquisas atuais vêm confirmando os prejuízos de atitudes totalmente evitáveis. E quando as vítimas são crianças, é compreensível ficarmos ainda mais preocupados. Hoje, por exemplo, estou falando dos casos de compulsão…

Uma pesquisa feita pela Universidade de Ottawa, no Canadá, analisou os hábitos de mais de 4500 crianças por um período de 10 anos. Foram avaliados sua prática de atividades físicas, sono e o tempo que passavam na frente de telas, como as dos smartphones, tablets e computadores.

Os resultados mostraram algo que já era de se esperar. As crianças e adolescentes que dormiam menos tempo e passavam maiores períodos utilizando telas tinham tendência maior a apresentarem comportamentos compulsivos. Segundo a Dra. Michelle Guerrero, autora da pesquisa:

“O comportamento impulsivo está associado a vários problemas de saúde mental e dependência, incluindo distúrbios alimentares, vícios comportamentais e abuso de substâncias. Este estudo mostra a importância de prestar especial atenção ao sono e ao tempo de tela recreativa […].”

Mais sono, menos tela e menos compulsão

Já comentei anteriormente sobre o problema do excesso do uso de telas por crianças. Pesquisas indicam inclusive que cada vez mais os pais colocam até mesmo bebês na frente das telas – chegando a uma média de 50 minutos por dia!

É importante sempre lembrar que a Organização Mundial da Saúde aconselha que isso deve ser evitado até os 2 anos de idade. É isso mesmo: não coloque seu bebê na frente do tablet ou smartphone.

Existem vários fatores para esse alerta. Em primeiro lugar, o hábito estimula o sedentarismo desde cedo, além de prejudicar o desenvolvimento. O “tempo de tela” poderia ser dedicado pela criança em brincadeiras que desenvolvam outras habilidades.

Além disso, há o excesso de exposição à luz azul artificial dos aparelhos, ligada à redução da qualidade do sono, comprometimento das funções do organismo e obesidade. Ou seja, está tudo interligado!

Portanto, garanta que seu filho não fique excessivamente na frente das telas. E é sempre bom lembrar que os adultos também sofrem com as consequências da exposição.

Quanto tempo de sono as crianças necessitam

Como a pesquisa recomenda horas suficientes de sono para evitar a compulsão, vale a pena lembrar o quanto os pequenos precisam dormir:

  • Recém-nascidos: de 14 a 17 horas por noite
  • Bebês de 4 a 11 meses: de 12 a 15 horas por noite
  • Crianças de 1 a 2 anos: de 11 a 14 horas por noite
  • Crianças de 3 a 5 anos: de 10 a 13 horas por noite
  • Crianças de 6 a 13 anos: de 9 a 11 horas por noite
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: de 8 a 10 horas por noite

Esses são números médios, ou seja, pode haver variações para mais ou para menos. O importante é que os pais estejam sempre atentos nesses fatores. Eles podem fazer a diferença, trazendo à tona certos tipos de compulsão com consequências desfavoráveis. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • https://www.drrondo.com/luz-azul-artificial/
  • Leigh Tooth, Katrina Moss, Richard Hockey, Gita D Mishra. Adherence to screen time recommendations for Australian children aged 0–12 years. Medical Journal of Australia, 2019; DOI: 10.5694/mja2.50286
  • University of Queensland. “Screen time no child’s play.” ScienceDaily. ScienceDaily, 24 July 2019.
  • https://www.drrondo.com/de-quantas-horas-de-sono-as-criancas-precisam/
  • How Much Sleep Do Babies and Kids Need? – National Sleep Foundation
  • Michelle D. Guerrero, Joel D. Barnes, Jeremy J. Walsh, Jean-Philippe Chaput, Mark S. Tremblay, Gary S. Goldfield. Pediatrics Aug 2019, e20190187; DOI: 10.1542/peds.2019-0187
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *