Como Reduzir o Risco de Demência de Forma Simples

Por incrível que pareça, ainda existem pessoas que acreditam que a demência é algo “normal da idade”. Eles pensam que é um destino e fatalmente temos que enfrentá-lo.

Não podemos cair nesse pensamento conformista. A chave para a prevenção do declínio cognitivo, que leva às demências, está em nossas mãos!

Só que é aquela velha questão… É necessário começar o quanto antes. Levar uma vida mais saudável quando mais jovem é fundamental para quando a idade chegar.

Não adianta esperar os primeiros sintomas. Eles já indicam que seu cérebro já está comprometido. A partir daí, o que podemos fazer é frear o avanço do problema para que ele não piore.

Uma pesquisa recente mostra exatamente isso, dando dicas também sobre o que precisamos focar para a prevenção. Confira!

Reduzindo o declínio cognitivo

O estudo, publicado no Journal of the American Geriatrics Society, avaliou 119 voluntários acima de 65 anos, todos eles já com princípio de declínio cognitivo.

Eles foram divididos em 2 grupos:

  • O primeiro recebeu informações sobre fatores de risco relacionados à demência, bem como as melhores estratégias alimentares e de exercícios para combatê-la.
  • O segundo grupo, além das informações, recebeu formas de colocá-las em prática. Eles fizeram sessões com nutricionistas, fisiologistas para prática de exercícios e treinamento cerebral online.

Depois de 6 meses, os cientistas mediram a cognição dos participantes. Como você pode já estar esperando, aqueles que colocaram em prática as mudanças reduziram o ritmo do declínio cognitivo.

Neste momento fica a pergunta… Qual dessas atitudes foi a responsável por retardar o avanço da demência?

A resposta é… TODAS AS ALTERNATIVAS!

Segundo os pesquisadores, o que se deve buscar é uma mudança de estilo de vida. Essa é a condição para uma mente mais saudável – e por mais tempo!

Dicas para reduzir o seu risco de demência

Repare: é aquilo que comentei no início. Essa redução do declínio cognitivo aconteceu naqueles que já apresentavam o problema.

Se mudar o estilo de vida funciona quando os sintomas estão presentes, imagina o que isso fará se você começar agora! Veja algumas dicas:

1 – Mude sua dieta

Procure se alimentar como nossos ancestrais, com uma dieta keto. Baseie sua obtenção de energia a partir de gorduras naturais boas. Acrescente as proteínas necessárias, muitos vegetais folhosos e corte os carboidratos ao máximo.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa mostrou que a colina, presente nos ovos e na carne, reduz o risco de demência em homens em 28%.

Clique aqui para ver uma série de posts sobre a dieta keto.

2 – Atividade física

Fundamental tanto para o corpo quanto para a mente! Bom, você viu que os idosos que praticaram exercícios reduziram o declínio cognitivo.

Então, mexa-se para se prevenir. Uma boa dica é o exercício supra aeróbico, que descrevo no meu livro 20 Minutos e Emagreça. Ele é rápido, eficaz e pode ser feito em qualquer lugar.

Confira mais sobre ele clicando aqui.

3 – Cuide da sua pressão arterial

As pesquisas indicam que pressão alta aumenta o seu risco de demência, portanto fique de olho.

A boa notícia é que se você seguir os dois primeiros passos dessa lista (boa alimentação e exercícios) provavelmente vai também controlar a sua pressão.

Mesmo assim, este outro artigo com formas naturais de melhorar a pressão arterial pode ser bem útil.

4 – Estimule a mente

Quebra-cabeças, leituras e estudo são importantes para manutenção da saúde cognitiva. Nunca pare de se esforçar mentalmente. Assim como seus músculos, seu cérebro precisa de exercícios!

Agora é com você. Nosso destino é feito por nós mesmos. Basta querer para ter uma mente brilhante, agora e no futuro.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link