Como a Meditação Protege seu Coração

Muitos estudos têm demonstrado que se manter de forma persistente em estresse, o que frequentemente gera uma condição mental negativa, acaba elevando muito o risco de doenças cardíacas.

Por outro lado, felicidade, otimismo e satisfação estão associados a um menor risco cardíaco.   

Porém, só recentemente a medicina convencional passou a enxergar os benefícios da meditação. Tanto é que a própria American Heart Association publicou recentemente suas primeiras diretrizes sobre o assunto. 

Elas mostram também que o mindfulness é uma intervenção auxiliar valiosa em combinação com outros tratamentos médicos e estilo de vida recomendados.   

Segundo comenta James Stahl, pesquisador da Geisel Medical School no Dartmouth College, em sua entrevista à Reuters: “alguns pacientes podem até tentar meditar junto com mudanças na dieta e no estilo de vida, antes de passarem para os remédios”.     

As práticas meditativas, além de melhorarem o humor, otimismo e o estresse, tem importante impacto na redução do risco de doenças cardiovasculares, pois promovem melhoras em:

  • Frequência cardíaca e pressão arterial
  • LDL colesterol  
  • Nível de cortisol

De acordo com publicação no American Journal of Hypertension, a meditação pode trazer benefícios cardiovasculares e de saúde mental

A pesquisa, realizada na Universidade de Washington, acompanhou 298 estudantes. Metade deles praticava meditação transcendental por 20 minutos, diariamente, por três meses. A outra metade não praticava.

A conclusão foi que no grupo de meditação houve redução significativa da pressão sanguínea e uma melhor resiliência para enfrentar os desafios.

Na média houve uma redução da pressão arterial de 6,3 mm Hg no número superior (sistólico) e uma diminuição de 4 mm Hg no número mais baixo (diastólico), em comparação com o grupo controle.

Ou seja, conseguiu-se uma redução de 52% no risco de desenvolver hipertensão no futuro.

No caso dos estudantes, que frequentemente estão vivendo um grau de ansiedade e depressão imenso, este apoio é muito significativo. Ele deve ser estimulado nos jovens, evitando-se assim tratamentos medicamentosos.

O que acontece no seu cérebro durante a meditação?

Cada vez está mais evidente a conexão intrínseca entre corpo e mente com seu reflexo direto na sua saúde física.

Mapeando as imagens cerebrais, observa-se que a meditação altera seu cérebro de várias maneiras – inclusive sua expressão genética.

Quando em estresse, há aumento da quebra de proteínas e genes de resposta ao estresse celular.

Com a meditação frequente, além de uma inibição dessa agressão genética, influenciam-se 2.209 genes diferentes, promovendo aumento da expressão de certas proteínas de defesa e melhora da função imunológica.

A prática age também inibindo inflamação, reduz estresse, melhora pressão arterial, além de aumentar a atenção.    

Promove ainda maior resiliência emocional, diminuindo suas chances de ficar sobrecarregado e doente quando o estresse ocorre.

Testando suas habilidades na meditação

1. Sente-se em silêncio. Pode colocar uma música bem suave. Feche os olhos.

2. Procure respirar ritmicamente e concentre-se em algo. Pode ser sua respiração, uma imagem, um mantra ou até mesmo em nada. É comum no início sua mente começar a divagar, mas traga-a de volta ao seu ponto de foco e continue a partir daí. Nós temos cerca de 75 mil pensamentos por dia, e só deixamos de pensar quando morremos, portanto, é normal isso que possa ocorrer.

3. Reserve cerca de 20 minutos por dia para meditar. Outra opção é dividir esse tempo em espaços curtos, mas que você atinja estes 20 minutos no dia.

4. Insista, pois quanto mais você treina, mais consegue se concentrar e atingir o objetivo.

Agora me diga, oque poderia ser melhor do que uma cura natural e gratuita para sentimentos de estresse e doenças correlacionadas? O único preço é um pequeno investimento do seu tempo!

Pois é isso que a meditação pode fazer por você. É um recomeço para lhe trazer muitas outras mudanças positivas em sua vida!

Referências bibliográficas:

  • Nexus Magazine, How the Mind Changes Genes Through Meditation (PDF)
  • U.S. News & World Report
  • PLOS One DOI: 10.1371
  • Hypertension. Aug 1996;28(2):228-37
  • Am J Hypertens. Jan 2005;18(1):88-98
  • American Journal of Hypertension. December 2009
  • Am J Hypertens. December 2009;22(12):1326-31. 
  • Psychol Bull.  July 2012;138(4):655-91 
  • Institute of Science in Society. May 21, 2014
  • J Hum Hypertens. November 2015;29(11):653-62
  • The Conscious Mind. June 21, 2017
  • Complement Ther Med. October 2017;34:26-34
  • Journal of the American Heart Association 2017;6:e002218
  • Reuters. October 3, 2017
  • Eur Cardiol. December 18, 2019;14(3):161-164
  • Front Psychiatry. April 24, 2019;10:193
  • Ethn Dis. October 17, 2019;29(4):577-586
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link