Saúde

CBD: a Revolução no Alívio da Dor

Hoje eu quero te contar sobre uma terapia de ponta… Na verdade é algo bem antigo, mas agora finalmente a comunidade médica e as pessoas estão acordando para o seu potencial de cura.

Tem surgido muitos relatos dos seus benefícios e da sua segurança. Isso não é sem fundamento, pois já são mais de 12 mil estudos revisados que comprovam seus resultados.

Segundo textos chineses antigos, de 2900 a.C., o CBD já era usado para alívio do desconforto articular ocasional.

Há relatos de que civilizações mesopotâmicas em 2000 a.C. já usavam para tratar cólicas menstruais.

E na Índia, por volta de 1000 a.C., era usado como um suporte geral para a saúde.

Em 1800, Sir John Russell Reynolds já acreditava que essa substância era “um dos medicamentos mais valiosos que existia”, tendo inclusive escrito um artigo sobre o assunto na revista The Lancet.

Recomendava muito para cólicas abdominais, enxaquecas, depressão e asma, tendo inclusive indicado para a rainha Vitória da Inglaterra.          

E como um dos médicos da rainha, indicou também que ela o usasse para aliviar suas cólicas menstruais.

Até atletas da liga de futebol americano recentemente tem usado para o alivio de dores lancinantes com ótimo resultado.

Eu estou falando do cânhamo (CBD).

Recentemente o governo americano o liberou para os 50 estados, permitindo o seu uso depois de mais de 80 anos em que ficou proibido.

Tem sido a grande revolução no alívio da dor que vimos desde que uma aspirina da Bayer foi inventada na década de 1890. 

E tudo isso sem efeitos colaterais.

Agora veja com o que temos convivido até então:

É sabido que até aspirina em dose baixa é tóxica quando usada com frequência, aumentando sangramento, úlceras, perda de audição e insuficiência renal e hepática.            

Até o FDA mudou sua posição e parou de recomendar que todos tomem uma dose baixa de aspirina diariamente, pois concluíram que os riscos superam quaisquer benefícios.

O próprio acetaminofeno também tem seus efeitos desfavoráveis como elevação de pressão arterial, aumento do risco de certos tipos de câncer, além de danos hepáticos.           

Por outro lado, o uso de anti-inflamatórios não esteroides está correlacionado com aumento de risco de ataque cardíaco e derrame, que se agravam com o uso seguido.

CDB: a solução natural para a dor

Veja o que as pesquisas mostram:

Segundo publicação no Journal of Experimental Medicine em 2012,observou-se que o óleo de CBD reduziu intensamente a inflamação crônica e dor.     

O mesmo efeito foi encontrado em estudo com animais, quando se usou óleo de CBD em artrite severa por poucos dias.        

Em um estudo publicado no European Journal of Internal Medicine, 2.736 pacientes idosos receberam o óleo de CBD para dores articulares. Após seis meses, 93% dos pacientes relataram alívio.     

Portanto, o óleo de cânhamo (CBD), é uma forma natural que proporciona alívio, sendo melhor e mais seguro.

Guarde esse nome. Em um futuro próximo, você pode ouvi-lo bastante!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *