Água pura e cristalina

Água livre de impurezas é vital para a saúde – ninguém discute. Mas poucos questionam o grau de proteção oferecido pelos métodos de purificação existentes. Os sistemas de abastecimento, se eliminam detritos e microorganismos, deixam resíduos químicos potencialmente nocivos para a saúde, como cloro, flúor, alumínio e cobre. E não impedem recontaminações. Teoricamente, a filtragem bastaria para resolver o assunto, mas poucos são os métodos realmente eficazes. O mais garantido, chamado de osmose reversa, requer instalações e equipamentos pouco apropriados para ambientes domésticos, com custos relativamente altos. Entre as soluções mais comuns, garantir uma proteção adequada exige precauções.FILTROS DE CARTUCHO

Nutrição e atividade preservam o cérebro

Estudos recentes no Centro de Envelhecimento e Saúde da Universidade da Califórnia mostram o declínio mental como resultado de doença, não apenas de envelhecimento. O problema não se restringe ao cérebro, mas envolve deficiências nutricionais e disfunções em sistemas e órgãos diversos. Daí a importância da saúde como um todo, a começar pelo trato intestinal, onde são assimilados os nutrientes que serão levados ao cérebro. Entre eles, os ácidos graxos essenciais (deficiência de ômega 3, por exemplo, relaciona-se com disfunção cerebral, doença mental e diminuição de QI), as vitaminas E, C, antioxidantes, e do complexo B (em especial B12, B6 e ácido fólico), que preservam o sistema nervoso. Aminoácidos são fundamentais, já que atuam em diferentes áreas.Entre os minerais, destacam-se o cobre (participa da produção de neurotransmissores), o zinco (ajuda a preservar a memória recente) e o selênio (protege as gorduras da oxidação – e o cérebro é 60% gordura!). Desintoxicar o organismo de metais pesados e manter a glicemia equilibrada também ajudam no processo de recuperação e manutenção das funções cerebrais. A boa medicina pode ser uma aliada na conquista da saúde. Faça a sua parte: evite estresse prolongado, exercite-se no mínimo três vezes por semana e mantenha o cérebro ativo: leia, escreva, estude.

Os poderes do vinho tinto

Rico em flavanóides, um potente antioxidante, o vinho tinto inibe a aterosclerose (endurecimento das artérias por placas de gordura com colesterol e cálcio), derrames e outras doenças cardiovasculares, além de reduzir em até 48% as lesões de aterosclerose já existentes. Ele aumenta também a produção do óxido nítrico, que impede a aderência de certas moléculas nas paredes dos vasos e age como vasodilatador. Boa notícia, pois sabe-se que o primeiro sinal de aterosclerose é a falha na dilatação arterial, ocasionada pela insuficiência dessa substância. Mas não se deve beber vinho em excesso, ou contar apenas com ele para combater problemas cardiovasculares. Alimentar-se bem, fugir do sedentarismo e do estresse são tão importantes quanto uma taça de vinho três vezes por semana, ou até diariamente.Do que ele é capaz

Saudável preferência nacional, o café

Ele já foi alvo de polêmicas e tido como substância perigosa. Nem por isso deixou de conquistar, por todo o planeta, uma legião de adeptos que o consideram um componente indispensável do dia-a-dia ou um ritual de bem-estar. O café, originário da África, ganhou o mundo como uma bebida revigorante e estimulante. Sua fama vem da cafeína que, apesar do nome, está presente em dezenas de outros vegetais. A substância, que pertence ao grupo das xantinas, estimula o sistema nervoso e produz um leve e curto estado de alerta, traduzido como sensação de bem-estar.Mas nem só de cafeína se compõe o café – rico também em ácidos clorogênios, antioxidantes que atuam na prevenção do câncer, além de vitaminas e minerais, especialmente o potássio. O consumo regular e moderado da bebida – até três xícaras diárias – também aparece associado a menores incidências de depressão, alcoolismo e Mal de Parkinson. Consumido após as refeições, ele ainda contribui para impedir a absorção de metais pesados dos alimentos. Só não convém abusar, pois o consumo excessivo tem sido relacionado a altos índices de colesterol, fragilidade óssea, anemia e disfunções hormonais.

Folia na mesa

Com a rotina afrouxada nas férias, a garotada aumenta o consumo de guloseimas. Nenhum problema. Basta ficar atento para compensar os efeitos negativos da dieta desbalanceada. Cuidados nutricionais simples evitam estresses para o sistema imunológico, especialmente em crianças debilitadas por quadros alérgicos. Confira o que não pode faltar.LACTOBACILOS ACIDÓFILOS são bactérias que protegem a mucosa intestinal contra infecções e infestação de fungos e parasitas.

Sucos, energia que refresca

Feitos à base de frutas frescas, eles alimentam e são poderosos aliados na eliminação de toxinas. Conheça a forma certa de preparar os seus sucos prediletos e aprenda a extrair os melhores efeitos dessas delícias.Um suco de frutas geladinho tem um inegável poder revigorante. Não é para menos. Consumidos imediatamente após o preparo, eles conservam 95% do valor nutricional da fruta e com a vantagem de que esses nutrientes são rapidamente absorvidos pela corrente sangüínea. Em parte, isso acontece porque sua digestão é “simplificada”, já que o organismo não precisa dispender energia para extrair o líquido das fibras, como ocorre quando se come a fruta em pedaços. Daí também sua importância nas dietas de desintoxicação: bem-abastecido de nutrientes, o corpo disponibiliza sua energia para a limpeza e a reparação dos tecidos.

Os perigos da soja

Os especialistas já não morrem de amores por esse alimento cheio de contradições.Por suas decantadas qualidades, a soja quase transformou-se em milagreira e está presente em inúmeros produtos industrializados – você já leu com atenção os rótulos do que compra? Vai se surpreender… Mas ela não cumpre tudo o que promete. Acontece que o mercado se apropria de dados de pesquisas nem sempre consistentes e monta seus argumentos de olho no consumidor. É o caso da soja, cujos “benefícios” são manipulados sem constrangimentos e que pode causar problemas à saúde.

Boas formas de adoçar a vida

Açúcar e adoçante têm lugar de destaque na dieta moderna.Mas a escolha nem sempre é feita com consciência.Há mais de 30 anos, Sugar Blues causou impacto no público leitor. No livro, seu autor, William Dufty, levantava os inúmeros problemas físicos e mentais causados pelo consumo de açúcar. E exortava as pessoas a abandonar o doce hábito de consumi-lo, em nome de uma vida mais saudável. Atualmente, os substitutos do açúcar encontram-se disponíveis em qualquer balcão de café, são usados em refrigerantes, balas, chocolates e em centenas de outros produtos industrializados. Muito se tem discutido sobre sua eficiência e os malefícios que podem causar. As perspectivas de uso constante e a longo prazo, conforme alguns estudos, podem não ser promissoras. Para citar apenas uma, suspeita-se que o aspartame, tido como o mais saboroso, cause lesões no sistema nervoso, abrindo caminho para distúrbios cerebrais como o mal de Alzheimer.

Café descafeinado, não!

Aumenta o mau colesterol, os ácidos graxos e as gorduras que se depositam nas artérias. Proteja seu coração: diga não!Sei de muitos atletas que, de olho na saúde, optam por café descafeinado. Mas não dispensam as chamadas “bebidas energéticas”, sendo que uma latinha de energético tem cafeína suficiente para causar o mesmo efeito de uma xícara de café comum. Pela experiência, portanto, eles já deviam saber que a cafeína não é lá uma vilã de respeito. Este estimulante pode, sim, elevar o ritmo cardíaco, a pressão arterial, os hormônios do estresse, o mau colesterol, causar palpitações, tremores, ansiedade e aumentar os riscos de artrite reumatóide. Mas só quando o consumo é excessivo.

Gordura de coco

Para cozinhar, não há nada melhor. É estável sob altas temperaturas, ajuda a manter o peso, diminui o colesterol e protege contra doenças cardiovasculares.Esqueça tudo o que você já ouviu ou leu de ruim sobre gorduras saturadas. O óleo de coco é campeão nessas gorduras mas tem ótimo desempenho na cozinha por ser pouco suscetível a alterações quando aquecido. Nem mesmo o óleo de oliva, monoinsaturado louvado como the best, resiste ao confronto. Saudável e saboroso, deve fazer parte da alimentação, sim, desde que não seja aquecido. Neste caso, produz o ácido oléico, que tem sido relacionado com aumento de risco de câncer de mama e doenças cardíacas. Os piores óleos para cozinhar são os polinsaturados, como os de milho, soja, girassol e canola, que apresentam as famigeradas gorduras trans geradas pelo processo de hidrogenação. Essas gorduras, está mais que provado, abrem espaço para doenças crônicas como câncer de mama e problemas cardiovasculares.