Infantil

Bullying pode Piorar a Situação de Crianças Acima do Peso

De uns tempos pra cá, muito se tem falado na palavra bullying. Trata-se daquelas provocações e violência psicológica pelas quais muitas crianças e adolescentes passam durante essa fase da vida.

É algo que sempre ocorreu, principalmente nas escolas e em outros ambientes onde os pequenos convivem. Quando se começou a dar maior importância para o problema, surgiram muitas pesquisas sobre seus impactos negativos. É algo sério e que precisa ser levado em consideração!

Um exemplo é uma pesquisa recente, publicada na Pediatric Obesity, sobre crianças acima do peso. Os pesquisadores avaliaram 110 crianças com média de idade de 11,8 anos. Eles estavam acima do peso ou tinham os pais acima do peso ou obesos.

As crianças responderam questionários sobre serem provocados ou ridicularizados por causa de seu peso e forma física. Depois, foram acompanhadas pelo time de cientistas durante 15 anos.

Os resultados foram claros: crianças que relataram sofrer bullying por causa do seu peso tiveram um aumento de peso de 200 g por ano a mais do que as que relataram não enfrentarem as provocações. Parece pouco… Mas multiplique isso por muitos anos… Sim, é bastante coisa!

Isso é justamente o contrário do senso comum, segundo o qual muitas pessoas acreditam que crianças que são ridicularizadas por sua forma física têm mais estímulo para lutar contra a situação…

Os pesquisadores acreditam que o bullying, na verdade, pode piorar o problema ao gerar compulsão alimentar e afastar as crianças de atividades físicas.

Além disso, eles lembram que a situação estressante de ser constantemente ridicularizado estimula a liberação do hormônio cortisol, que também leva ao ganho de peso!

Bullying e atividade física

Outras pesquisas já demonstraram que o bullying é um problema real para crianças e adolescentes e as afetam mais tarde. Uma pesquisa feita com adultos, por exemplo, buscou o motivo deles serem sedentários.

Concluiu-se que muitas pessoas que evitam exercícios físicos o fazem por terem lembranças ruins dos tempos de infância: eles passaram por situações de bullying e ansiedade por não conseguirem bons resultados nos esportes. O resultado foi uma vida adulta com mais sedentarismo e todos os problemas que isso pode acarretar para a saúde.

Portanto, pais e educadores precisam realmente estar atentos. Estamos falando aqui dos prejuízos para a saúde de uma forma geral. São problemas emocionais que geram consequências terríveis também para o corpo. Educar nossas crianças é fundamental para proteger a saúde das futuras gerações!

Referências bibliográficas:

  • Schvey, NA. Weight-based teasing is associated with gain in BMI and fat mass among children and adolescents at risk for obesity: a longitudinal study. Pediatric Obesity. 2019.
  • Study to explore how cognitive development shapes attitudes about physical activity. Eurekalert. 10 out. 2018.
  • “My Best Memory Is When I Was Done with It”: PE Memories Are Associated with Adult Sedentary Behavior. Ladwig, Matthew A.; Vazou, Spyridoula; Ekkekakis, Panteleimon. Translational Journal of the American College of Sports Medicine. 3(16):119-129, August 15, 2018.
  • https://www.drrondo.com/experiencias-na-infancia-influenciam-nosso-modo-de-encarar-atividades-fisicas/
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *