Saúde

Bactérias Boas Vencem mais um Round Contra as Ruins

Se você for imaginar uma luta de boxe – ou MMA, como está mais na moda – dentro do seu corpo, certamente elas seriam as lutadoras número 1. Sim, eu estou falando novamente das bactérias boas, que vivem nos seus intestinos e até em outras partes do seu corpo.

Quando você tem a quantidade certa desses bons bichinhos na sua flora intestinal, sua proteção contra agressores externos aumenta de forma considerável – além, é claro, de ter uma melhor digestão.

Uma nova pesquisa confirmou isso de forma extraordinária, captando o exato momento em que as bactérias boas combatem as ruins em uma luta de vida ou morte!

Bactérias boas X ruins: a batalha

Cientistas americanos e tailandeses descobriram, por acaso, que bactérias Bacillus – que são bactérias boas – impediam o crescimento da Staphylococcus aureus, uma bactéria ruim conhecida por causar doenças e infecções, principalmente se seu sistema imune está comprometido por algum motivo.

Outra questão com relação a essa “bactéria vilã” é que para combatê-la geralmente usa-se antibióticos. O problema é que essa medida nem sempre funciona, gerando bactérias resistentes a antibióticos e podendo até prejudicar mais a flora intestinal do paciente.

Bom, voltando à pesquisa, os cientistas resolveram fazer o teste em ratos para ver o que acontecia quando essas duas espécies diferentes entravam em contato. Eles descobriram que a Staphylococcus aureus usa uma espécie de sistema de detecção para crescer no intestino.

Após análises, eles concluíram que as bactérias Bacillus tinham fengicinas, uma classe específica de moléculas chamadas lipopeptídeos, que inibiam o sistema de detecção de S. aureus.

Os testes também indicaram que essas fengicinas tiveram o mesmo efeito em várias cepas diferentes da bactéria, incluindo aquelas que causam a maioria das infecções.

Os cientistas querem agora desenvolver um tratamento para Staphylococcus aureus que não utilize antibióticos, e sim suplementos probióticos específicos. Ou seja, um tratamento natural muito mais saudável.

Cuide das suas bactérias boas!

Agora, quer uma notícia boa? Você já pode começar a se prevenir desde já. As bactérias boas devem ser parte da sua alimentação. E, uma vez que estão nos seus intestinos, é preciso alimentá-las. Mas como fazer tudo isso?

Consuma alimentos fermentados, como natto, algas marinhas, kombu, arame, nori ou wakame, molho picante, condimentos, como salsa, maionese e chucrute, lácteos cultivados, como iogurte, lassi, kéfir e creme azedo, conserva de cenouras, pepinos, repolho, abóbora, berinjelas, nabos e cebolas. Eles estão cheios de bactérias boas.

Lembre-se também de consumir fibras, que são o alimento natural para as bactérias do seu trato digestivo – e evite açúcares e gorduras vegetais ruins, inclusive dos grãos, que alimentam as bactérias ruins.

Outra boa opção é usar suplementos probióticos, que contêm uma ampla gama de bactérias benéficas para você. Quanto maior a variedade delas, melhor! Então, coloque esses pequenos guerreiros para lutarem por você. Este é o caminho para uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • P Piewngam et al. Pathogen elimination by probiotic Bacillus via signalling interference. Nature DOI: 10.1038/s41586-018-0616-y (2018).
  • Nutrients.2015.
  • Curr. Allergy Asthma Rep. 2016 Feb.
  • Gut. 2014 Dec.
  • Med Sci Sports Exerc.2017 Nov 20
  • B J Nutr, 1998;80(Suppl. 2):S203-S207
  • J Nutr Biochem, December, 1998;9(12):668-675. 31711-
  • Allergy, 2001;56(Suppl. 67):125-126
  • Am J Clin Nutr, 2001;73(Suppl.):1142S-1146S
  • J Am Diet Assoc, February 2001;101(2):229-238, 241.
  • Am J Clin Nutr. 2001 Dec;74(6):833-9.
  • IMAJ, May 2002;4:353-356
  • Eur J Pharmaceut Sci, 2002;15:1-9
  • The American Journal of Clinical Nutrition, March 2008;87(3):534-538
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *