Saúde

Aumenta o Número de Jovens que Escolhem Não Beber Álcool

Você deve ler por aí um monte de notícias sobre pessoas que abusam ao beber álcool, não é mesmo? Todos sabemos dos malefícios desse excesso, que além de prejudicar aos próprios usuários torna-se um problema para aqueles ao redor – da família aos desconhecidos. Afinal, sempre ouvimos falar de acidentes de trânsito ocasionados por isso, por exemplo.

Mas hoje, o que vou te contar é diferente. Um estudo feito na Inglaterra mostra que o número de jovens que decidem não beber álcool, em nenhuma hipótese, tem aumentado naquele país.

Em dez anos, o número de jovens entre 16 e 24 anos que não bebem aumentou consideravelmente, de 18% para 29%. O número dos que nunca beberam nem uma gota também subiu, de 9% para 17%.

Agora, ainda mais animador é saber que a quantidade daqueles que bebem acima dos limites recomendáveis, ou seja, que exageram na bebida, caiu. Foi de 42% para 28%.

Realmente, parece haver uma nova geração menos disposta a esse tipo de exagero, que como sabemos, pode trazer muitos malefícios. Mas qual é esse limite?

Há limite saudável para o álcool?

É fato que, ainda assim, muitas pessoas mantêm o hábito de beber álcool, presente nas mais variadas bebidas. Se você ainda está nesse grupo, tente limitar-se.

Algumas pesquisas mostram que pequenas doses de álcool até podem ajudar seu cérebro a “fazer uma faxina”, estimulando o sistema que limpa no órgão restos acumulados, que podem ocasionar doenças como o Alzheimer.

Algumas bebidas, como bons vinhos e cervejas, têm também polifenois, compostos antioxidantes que são armas poderosas contra doença cardíaca, para ambos os sexos.

A grande questão é que esses benefícios são apenas para doses baixas. E quando digo baixas, estou me referindo a uma média de, no máximo, 2 copos por dia. Muitos não conseguem beber só isso, e acabam passando do ponto. Logo, vêm todos aqueles problemas que já sabemos…

Então, se você não bebe, faça como esses jovens conscientes: continue sem beber e consiga os benefícios por meio da sua alimentação. Agora, se bebe, tente diminuir para os limites que falei acima. Assim você será mais responsável com sua saúde e ainda pode obter benefícios. Pense nisso!

Referências bibliográficas:

  • Investigating the growing trend of non-drinking among young people; analysis of repeated cross-sectional surveys in England 2005–2015. BMC Public Health 2018 18:1090
  • https://www.drrondo.com/o-que-o-alcool-provoca-em-nos/
  • https://www.drrondo.com/ingestao-de-alcool-afeta-a-dieta-keto/
  • https://www.drrondo.com/alcool-pode-te-deixar-livre-de-cancer-de-mama/
  • Scientific Reports volume 8, Article number: 2246 (2018)
  • Journal of Pharmacology, 1988 May;245(2):pp. 407-12
  • American Journal of Psychiatry, 2001 February;158(2):pp.198-204
  • Journal of Studies on Alcohol, 2004 Jan;65(1):pp. 37-45
  • Aggress Violent Behav. 2004 May;9(3):271-303
  • The Lancet Oncology, 2007 April;8(4):pp.292-3
  • Toxicol Appl Pharmacol. 2007 November 1; 224(3): 274–283.
  • Journal of Agricultural and Food Chemistry 2008, 56 (22), pp 10625–10632
  • Journal of Food Biochemistry February 2008, Vol. 32 Issue 1 Page 15-31
  • J Interpers Violence. 2010 Sep;25(9):1563-78
  • J Gerontol A BiolSci Med Sci. January 4, 2012
  • Annals of the New York Academy of Sciences. Jan 2011; 1215: 150-160
  • Gastroenterology. 2015 Aug;149(2):367-78.e5; quiz e14-5.
  • Science Daily August 3, 2009
  • The FASEB Journal August 2009;23:2412-2424
  • Cardiology Today May 5, 2017
  • Am J Clin Nutr June 2010
  • Journal Experimental Biology and Medicine June 2011: 236(6); 658-671
  • Journal of Biological Chemistry September 2005
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *