As Bactérias Intestinais que Turbinam a Luta Contra o Câncer

Boa parte dos esforços da ciência moderna está concentrada na luta contra o câncer e em sua prevenção. E o que parece estar ficando claro é que algumas respostas se encontram dentro de nós mesmos…

Não, não estou falando de autoconhecimento nem de prestar atenção na própria consciência. Embora isso possa também ter lá seus efeitos positivos, estou na verdade me referindo a outra coisa dentro de nós.

As boas bactérias intestinais!

Já se sabe quantos benefícios as boas bactérias intestinais nos oferecem, nos protegendo de doenças, garantindo mais saúde e de quebra uma boa silhueta. Mas será que elas podem nos proteger até do câncer?

Bactérias intestinais e proteção contra o câncer

Pesquisadores do Snyder Institute for Chronic Diseases at the Cumming School of Medicine (CSM), no Canadá, acabam de publicar um estudo na renomada revista Science, onde afirmam ter descoberto quais bactérias intestinais ajudam no combate ao câncer.

Eles buscavam a resposta para um mistério. Por que a imunoterapia, um tratamento para o câncer que visa estimular a resposta imunológica do corpo para combater a doença, funcionava somente em algumas pessoas?

O palpite da equipe é que esses bons resultados estavam ligados à ecologia intestinal. Para confirmar, eles fizeram testes com ratos com tumores. Os animais receberam as bactérias benéficas que os cientistas suspeitaram ser as responsáveis pelo auxílio no tratamento.

Depois, os ratinhos passaram pelo tratamento de imunoterapia. Incrivelmente, a hipótese foi confirmada. Nos animais com as boas bactérias, o tratamento funcionou e os tumores diminuíram! Já nos outros, não se observou o mesmo resultado.

Segundo o Dr. Lucas Mager, principal autor do estudo:

“Descobrimos que essas bactérias produzem uma pequena molécula, chamada inosina. A inosina interage diretamente com as células T e, junto com a imunoterapia, melhora a eficácia desse tratamento, em alguns casos destruindo todas as células do câncer colorretal.”

Os pesquisadores comentam ainda que as bactérias intestinais boas presentes nos ratos são as mesmas presentes nos intestinos dos humanos. Ou pelo menos elas deveriam estar lá… Será que estão no seu?

Cultivando boas bactérias intestinais

Eu sei que agora você deve estar se perguntando: quais são essas bactérias? Como consigo tê-las nos meus intestinos? Olha, se você segue o que eu sempre digo por aqui, provavelmente elas estão bem aí…

Se não, é melhor seguir alguns conselhos. São simples, mas fazem toda a diferença! Como:

1 – Comer alimentos probióticos

São aqueles que naturalmente já contam com bactérias boas, como:

  • lácteos cultivados (iogurte de leite cru de animais a pasto, queijo e kefir
  • chucrute, picles e vegetais fermentados
  • kimchi
  • natto
  • sopa de missô

2 – Fazer uma dieta keto

A dieta keto prioriza a obtenção de energia através de gorduras naturais boas, com proteína em níveis moderados e carboidratos virtualmente zero. Deve-se também se ingerir muitos vegetais folhosos.

3 – Evitar carboidratos e óleos refinados

Grãos, farinhas, alimentos processados e óleos vegetais poli-insaturados são péssimos para sua ecologia intestinal. Eles inclusive alimentam bactérias ruins, que fazem mal à sua saúde.

4 – Consumir fibras

Uma vez que seus intestinos já estão cheios de bactérias boas, elas precisam se alimentar. São as fibras prebióticas, ou seja, aquelas que fortalecem as bactérias boas e promovem intestinos saudáveis. Estão presente principalmente nos vegetais.

5 – Fazer exercício supra aeróbico

É o exercício que descrevo no meu livro 20 Minutos e Emagreça. Trata-se de um HIIT que além de promover mais energia, reduzir seu peso e aumentar a massa muscular, ajuda também sua ecologia intestinal.

Isso ocorre porque esse tipo de exercício aumenta a produção de butirato, um ácido graxo de cadeia curta que promove intestinos saudáveis, gera energia e reduz a inflamação. Você pode saber mais sobre o exercício supra-aeróbico neste artigo especial.

6 – Tomar suplementos probióticos

Eles realmente podem ajudar. Certifique-se apenas de usar um produto de qualidade, que:

  • tenha no mínimo 200 milhões de CFU (unidade formadora de colônia).
  • resista à acidez gástrica e sucos biliares, chegando no intestino em boas condições.
  • obrigatoriamente deve ser a base de Lactobacillus acidophilus.

Portanto, aproveite essas dicas. Já está mais do que provado que as boas bactérias intestinais podem lhe proteger – até mesmo do câncer! Comece agora. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

Lukas F. Mager, Regula Burkhard, Nicola Pett, Noah C. A. Cooke, Kirsty Brown, Hena Ramay, Seungil Paik, John Stagg, Ryan A. Groves, Marco Gallo, Ian A. Lewis, Markus B. Geuking, Kathy D. McCoy. Microbiome-derived inosine modulates response to checkpoint inhibitor immunotherapy. Science, 2020; eabc3421 DOI: 10.1126/science.abc3421.

University of Calgary. “Researchers discover the microbiome’s role in attacking cancerous tumors.” ScienceDaily. ScienceDaily, 13 August 2020.

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link