Prevenção

[Alerta] Seus Amigos das Redes Sociais Influenciam sua Saúde

Nos dias de hoje é praticamente impossível encontrar alguém que não esteja nas redes sociais. Alguns usam muito, outros usam pouco… Mas elas sempre estão presentes. E sempre surge aquela pergunta: será que o uso influencia a sua saúde?

Bom, se pensarmos em pessoas que são praticamente viciadas, que tem dependência digital, a resposta será sim. Pesquisas já mostraram o quanto esse uso excessivo pode causar sensações de ansiedade, solidão e estresse.

E isso principalmente para os jovens! Tanto que a Organização Mundial de Saúde (OMS) deverá passar a classificar o vicio dos eletrônicos como um transtorno psiquiátrico.

Mas hoje estou falando de outro tipo de interferência na saúde das pessoas. A influência em hábitos e no aumento do risco de doenças. Será que isso é possível?

Redes sociais e saúde

Um novo estudo do Brigham and Women’s Hospital busca entender como o estilo de vida das pessoas a quem estamos conectados nas redes sociais podem influenciar nossa saúde. Para isso, eles analisaram as redes de 1.493 pessoas em risco de esclerose múltipla.

Esses participantes responderam um questionário no qual deveriam avaliar suas próprias habilidades neurológicas, como andar, falar, engolir, usar os braços e mãos etc.

Depois, os pesquisadores descobriram a quem os pacientes estavam mais conectados nas redes sociais, e avaliaram os hábitos dessas pessoas. Exemplos: se fumavam, bebiam, se alimentavam bem ou mal, se praticavam ou não exercícios…

O resultado foi surpreendente. Os pacientes conectados a pessoas das redes sociais que tinham hábitos ruins para a saúde, tinham respostas mais negativas sobre si mesmos. Isso mostra que aqueles que nos rodeiam nos influenciam, mesmo à distância.

Agora os pesquisadores querem saber se, além de interferirem na autoimagem das pessoas, essas “más influências digitais” têm alguma influência direta para o risco de doenças.

Seja uma boa influência!

Seja como for, uma coisa nessa história toda é certa… Estar cercado – mesmo on-line – por aqueles que têm hábitos ruins para a saúde nos faz entrar nessa mesma sintonia, e acabamos nos sentindo pior.

Mas há também o outro lado. Você pode ser uma boa influência. Então, cultive os bons hábitos! Vai ser melhor para você e ainda vai mudar para melhor aqueles que você ama, mesmo que estejam apenas conectados por redes sociais. A mudança começa com você. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • A scalable online tool for quantitative social network assessment reveals potentially modifiable social environmental risks. Nature Communications volume 9, Article number: 3930 (2018)
  • APA, Stress in America 2017: Technology and Social Media
  • Computer World. December 14, 2015
  • Pediatrics.November 2016
  • Proceedings of the National Academy of Sciences. January 26, 2016
  • Jornal O Estado de São Paulo. Caderno Metropole A12 . 03/07/17
< Artigo Anterior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *