Alimentação

Alho Poró: seus Pratos Mais Gostosos e Supersaudáveis!

O alho poró (Allium ampeloprasum porrum) é um vegetal da mesma família das cebolas e do alho. Seu sabor marcante, similar a esses mas com um tom mais suave, o transformou em um verdadeiro queridinho dos cozinheiros. Mas além de ser uma delícia, ele tem vários benefícios para sua saúde!

As vitaminas em maior quantidade no alho poró são a vitamina A, fantástica para a saúde da sua visão, e a vitamina C, que como sabemos, é fundamental para várias funções do organismo e para lhe proteger contra gripes e resfriados. Lembre-se de que é uma vitamina que não produzimos naturalmente. Portanto, precisa ser colocada na nossa alimentação.

Outra vitamina que deve ser destacada aqui é a vitamina K, importante para a coagulação sanguínea e para a correta assimilação do cálcio pelo seu organismo – o que é ótimo, já que o alho poró tem também uma boa quantidade do mineral.

O segredo do alho poró

Na verdade, quando se trata de saúde, o segredo do alho poró é similar ao do alho. Trata-se do alicin, composto que é característico dessas duas plantas e responsável pelo seu sabor.

O principal a se considerar é que o alicin começa a ser produzido quando se esmaga ou se corta o alho ou alho poró. Esse efeito terapêutico dura no máximo 1 hora, por isso é importante colocá-los no seu prato ainda frescos e consumir logo em seguida.

Outra opção é usar um pouco no seu suco detox, sempre lembrando de não exagerar na dose por causa do gosto forte. Mais benefícios do consumo regular do alho poró (e do alho) são:

  • redução de risco de doença cardíaca, como infarto e derrame;
  • normalização do colesterol e hipertensão arterial;
  • combate a bactérias, inclusive àquelas resistentes a medicações;
  • proteção contra câncer, em especial de pulmão, próstata e cérebro.

Agora me responda… O que pode ser melhor do que algo saudável e ainda por cima saboroso? Portanto, para incrementar seus pratos e ainda dar um upgrade na sua saúde, conte com o alho poró. Bom apetite e Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *