[Alerta] Obesidade Infantil pode Aumentar Durante o Isolamento Social

Em geral, boa parte das crianças e adolescentes ganham peso quando estão em férias escolares. Isso porque elas mudam a rotina, os hábitos alimentares e acabam gastando menos energia – algo típico dos tempos atuais, com a preferência por computadores e smartphones. Nesse período, a obesidade infantil tende também a crescer, pelos mesmos motivos.

Tende isso me mente, já parou pra pensar o que acontece durante um isolamento social forçado, como o que estamos vivendo por causa da COVID-19? Para as crianças, acaba sendo uma espécie de férias forçadas, mas em condições totalmente diferentes!

Elas não têm aulas, mudam a rotina e precisam ficar mais tempo dentro de casa. Sair pra brincar, então, nem pensar – isso nos locais onde as crianças ainda podem fazer isso. Será que alguém já tentou avaliar esses impactos? A resposta é sim, e as notícias não são muito boas…

Obesidade infantil e isolamento social

Um estudo recente, feito por cientistas italianos e americanos, acaba de mostrar quais os efeitos do isolamento em crianças obesas na Itália, onde houve um período intenso de lockdown.

41 crianças com excesso de peso, moradoras da cidade de Verona, foram avaliadas entre os meses de março e abril de 2020. Como sabemos, nessa época o país praticamente parou por causa do novo coronavírus.

Os pesquisadores compararam os hábitos adotados durante o período com aqueles adotados na mesma época do ano anterior. As conclusões são chocantes. Em média, essas crianças:

  • Faziam 1 refeição a mais todos os dias
  • Dormiam meia hora a mais diariamente
  • Aumentaram drasticamente o consumo de bebidas açucaradas e junk food

E o mais impressionante:

  • Passaram a fica 5 horas a mais por dia na frente de smartphones, computadores e televisão!

Segundo o Dr. Myles Faith, professor da Universidade de Búfalo, nos EUA, e um dos coautores do estudo:

“Os ambientes escolares fornecem estrutura e rotina em torno das refeições, atividade física e sono – três fatores predominantes no estilo de vida implicados no risco de obesidade. Crianças e adolescentes que lutam contra a obesidade são colocados em uma posição infeliz de isolamento que parece criar um ambiente desfavorável para a manutenção de comportamentos de estilo de vida saudáveis”.

As mudanças impostas pelo isolamento social afetam a todos, sejam adultos ou crianças e em quaisquer estados de saúde. Mas ainda de acordo com o pesquisador, para os jovens que já enfrentam problemas com o peso, a coisa é ainda mais complicada:

“Dependendo da duração do lockdown, o excesso de peso ganho pode não ser facilmente reversível e pode contribuir para a obesidade durante a vida adulta se comportamentos saudáveis ​​não forem restabelecidos”.

Atenção, familiares!

Quando as dicas de saúde são para pessoas adultas, os conselhos são diretos para você. Mas o caso de crianças, é preciso sempre contar com os responsáveis! Mães, pais e familiares que cuidam dos pequenos devem cuidar da situação.

Sabemos que às vezes é difícil manter a disciplina em momentos extremos como esse. Mas, ainda assim, é necessário. Trata-se de uma questão de saúde que pode ter impacto para o resto da vida de um indivíduo. Educar exige responsabilidades e a imposição de algumas regras que nem sempre vão agradar…

Mas certamente é como todos nós já ouvimos de nossos pais e mães: “é para o seu bem!” Então, mesmo no isolamento social, é importante cuidar da rotina e da alimentação das crianças e adolescentes. Obesidade infantil é algo sério e que deve ser tratado com atenção.

Então, vamos cuidar da saúde das crianças – e das nossas também. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link