[Alerta] Fake News Podem Piorar os Surtos de Doenças!

No mundo moderno, temos uma incrível facilidade de comunicação. Isso nos levou à disponibilidade imediata de informações sobre quaisquer assuntos. É isso que possibilita, por exemplo, que você esteja agora aqui no site procurando saber o melhor para sua saúde. Mas há também o outro lado da moeda: a desinformação, que muitas vezes aparecem na forma das tão faladas fake news.

O problema das notícias falsas que circulam em aplicativos de mensagens vem sendo bastante discutido pelos especialistas. E quando o assunto é saúde a questão também é complicada, principalmente em tempos de surto de novas doenças, quando ainda não há muita informação disponível.

Coronavírus e fake news

Recentemente temos visto o surto do coronavírus – agora com o nome específico de Covid-19 – assustar o mundo. Vídeos e mensagens sobre as possíveis causas e transmissão da doença chegam a milhares de pessoas, e nem todos conseguem separar o que é mito do que é verdade.

Pesquisadores da Universidade de East Anglia, no Reino Unido, avaliaram o impacto do compartilhamento de notícias erradas durante surtos de doenças. Eles comentam que os resultados podem ser também aplicados ao surto de Covid-19.

Segundo os pesquisadores, a desinformação, muitas vezes ligada a teorias da conspiração, acaba fazendo com que as pessoas se protejam de forma errada ou adotem hábitos ruins de prevenção. Assim, a pesquisa concluiu que essa circulação de fake news aumenta os riscos de surtos de doenças.

Em simulações, eles conseguiram estimar que reduzir a circulação de fake news em 10% já seria capaz de atenuar a influência de conselhos errados sobre surtos de doenças. É claro que, quanto maior a redução, melhor a proteção.

A dica, portanto, é simples: nesses casos, priorize as informações oficiais, feitas pelos órgãos de saúde e médicos, que estão lidando com o problema de forma profissional e apoiada em dados científicos sérios. Evite repassar informações duvidosas que você não sabe de onde veio. É a melhor forma de evitar a desinformação e ajudar na prevenção de doenças. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

close-link
close-link