[Alerta] Crianças Podem ser Fator Chave na Transmissão da Covid-19

Desde o início da pandemia, muito se tem falado na possibilidade de as crianças serem responsáveis por retransmitir a doença, embora não sofram tanto com os sintomas.

O que sempre se argumentou é que elas não seriam o principal grupo de risco, mas que os cuidados deveriam ser para que não transmitissem o novo coronavírus para as pessoas mais velhas – essas sim mais suscetíveis a quadros graves.

Como logo no início da pandemia as escolas e creches foram fechadas, ainda não havia tanta informação disponível para pesquisas. E com algo também tão novo, como é o caso da Covid-19, é normal que se leve algum tempo para uma melhor compreensão do problema.

Agora, os pesquisadores do Ann & Robert H. Lurie Children’s Hospital, em Chicago, acabam de publicar um estudo onde examinam se as crianças menores de fato transmitem a doença com maior ou menor intensidade.

Nesse momento, algumas localidades já reabriram as escolas, enquanto em outras ainda há debate sobre o tema. Como muito se tem discutido qual o melhor caminho a tomar, essas informações são bem interessantes.

Crianças pequenas e transmissão da Covid-19

Os pesquisadores avaliaram 145 pessoas de diversas idades com Covid-19 leve a moderada. Elas foram observadas nas primeiras semanas dos sintomas, e a pesquisa comparou a carga viral de 3 grupos distintos:

  1. Crianças menores de 5 anos;
  2. Crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos;
  3. Adultos, de 18 a 65 anos.

O que eles descobriram foi algo inusitado. As crianças menores de 5 anos que tinham o novo coronavírus apresentavam uma carga viral maior do que as outras faixas etárias.

Segundo os pesquisadores, a explicação mais provável para isso é que nessa idade elas tem níveis mais altos de material genético no nariz, o que consequentemente favorece o vírus.

Isso não as coloca em maior risco do que os outros grupos, mas significa que mesmo essas crianças menores podem retransmitir a Covid-19, conforme salienta o Dr. Taylor Heald-Sargent, autor do estudo e especialista em doenças infecciosas pediátricas:

“Descobrimos que crianças menores de 5 anos com COVID-19 têm uma carga viral maior do que crianças mais velhas e adultos, o que pode sugerir maior transmissão, como vemos no vírus sincicial respiratório, também conhecido como RSV.

Precisamos levar isso em conta nos esforços para reduzir a transmissão, à medida que continuamos a aprender mais sobre esse vírus”.

Portanto, este é mais um alerta para os pais. É preciso tomar cuidado com os pequenos, seja em qual idade for, além de prosseguir com as medidas de prevenção adequadas. Essa ainda é a melhor opção neste momento para proteger a sua família. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link