Prevenção

[Alerta] Bactérias podem Viajar Milhares de Quilômetros pelo Ar

Você costuma se prevenir contra bactérias nocivas? Lava sempre as mãos para evitar transportá-las de um lugar ao outro? Higieniza sua casa, seus utensílios de cozinha, com a melhor das intenções?

Sim, com certeza você está fazendo o certo. Precisamos nos proteger de micro-organismos que podem causar mal à nossa saúde. Mas uma nova pesquisa mostra que “pegar uma carona” com as pessoas e os animais não é o único meio efetivo de locomoção das bactérias.

Cientistas de países como Rússia, Chile, França e Israel se uniram para avaliar como bactérias migram através do mundo. Para isso, eles avaliaram um tipo de bactéria que vive em ambientes muito quentes, como vulcões ou águas termais.

O que chamou atenção era que bactérias a milhares de quilômetros umas das outras tinham pedaços idênticos de DNA viral, e na mesma ordem. Como elas sobrevivem apenas em ambientes extremamente quentes, as evidências sugerem que se dispersam pelo ar, compartilhando material genético globalmente.

Mas quais os riscos disso?

O grande problema, segundo os pesquisadores, é que as bactérias nocivas compartilham genes mesmo à distância. Isso significa que mutações genéticas que ocorrem em bactérias a milhares de quilômetros podem afetar outras populações desses micro-organismos:

“Nossa análise pode informar estudos ecológicos e epidemiológicos de bactérias nocivas que compartilham globalmente genes de resistência a antibióticos e também podem se dispersar por via aérea em vez de viajantes humanos”, comentou Konstantin Severinov, um dos autores do estudo.

Pois é! Novamente, a resistência a antibióticos! E saber que essa resistência pode criar superbactérias à distância é um novo sinal de alerta!

Hoje, com alimentação de carne de animais criados em cativeiro e uso de transgênicos, aumentam os riscos de criação de bactérias resistentes. Isso porque os animais recebem doses de antibióticos para resistirem ao cativeiro…

Além disso, as pessoas têm usado antibióticos indiscriminadamente, ou não terminam os tratamentos como indicado. Ocorre, assim, uma seleção das bactérias mais resistentes. E por causa disso já se tem enfrentado algumas que não respondem mais aos remédios!

Se elas podem transferir essa capacidade por via aérea para outras bactérias… Temos um problema ainda pior! Por isso, tome medidas como:

  • Consumir carnes e laticínios de animais orgânicos, criados soltos, não confinados
  • Evitar alimentos transgênicos
  • Usar antibiótico só com orientação médica
  • Fortalecer o seu sistema imunológico com tratamentos preventivos.

Então, lembre-se sempre que o poder de mudar a saúde está em nossas mãos. Previna-se e tenha cuidado. Essa é uma dica para você e que pode influenciar positivamente as outras pessoas para uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *