Bem-Estar

Ajudar as Pessoas faz Bem para o seu Cérebro!

Independente de qual é sua religião, sua ideologia política ou qualquer outra posição, provavelmente já ouviu falar sobre a necessidade de ajudarmos uns aos outros. Ajudar o próximo é geralmente visto como uma virtude, afinal de contas, pode melhorar a situação de alguém que precisa muito…

Se eu te disser que ajudar aos outros é algo que também te ajuda, você pode achar que estou falando de algo filosófico demais… Mas não é nada disso. Estou falando do seu cérebro! É o que uma pesquisa recente mostra, pode acreditar!

Ajudar faz bem

Os pesquisadores avaliaram pessoas que deram algum apoio direcionado e também apoio não direcionado. O primeiro caso refere-se a ajudar alguém próximo e conhecido. Já o apoio não direcionado pode ser, por exemplo, quando se faz uma doação para instituições de caridade.

Depois, foi analisado o estado emocional dos voluntários, inclusive fazendo uso de ressonância magnética. Em ambos os casos foi identificado um aumento regiões cerebrais ligadas a comportamentos de cuidado parental em animais.

Além disso, houve outro dado interessante. No caso da ajuda direcionada a uma pessoa específica, houve menor atividade na amígdala cerebral, que está ligada a respostas de medo e estresse.

Segundo os pesquisadores, o que ocorre é que nos sentirmos bem ao ajudar. Essa sensação de estímulos positivos faz bem para nosso cérebro, pois “sugere um caminho neural pelo qual dar apoio acaba influenciando a saúde, mais diretamente no caso das formas direcionadas de apoio, como dar a pessoas específicas que sabemos que precisam”.

Uma vez descoberto esse mecanismo, os estudos agora visam observar melhor a relação entre a atividade das amígdalas e o ato de ajudar, para compreender como isso melhora de fato a saúde das pessoas que ajudam.

Gratidão também é saúde

Nessa mesma direção de atitudes positivas que nos fazem bem, pesquisas mostram também que ser grato é bom para sua saúde. Pessoas que cultivam a gratidão têm:

  • melhora no humor e o prazer;
  • aumento no bem estar;
  • melhora na pressão arterial;
  • melhora na saúde cardíaca, ritmo cardíaco;
  • melhora na depressão;
  • melhora na cognição;
  • melhora no cortisol e citoquinas inflamatórias, sempre elevados em doenças crônicas;
  • melhora no sono;
  • melhora no relacionamento com as pessoas;
  • melhora na performance profissional;
  • redução do estresse;
  • melhora da saúde mental, pois estimula a liberação de químicos responsáveis pelo humor e ação antidepressiva como serotonina, dopamina, norepinefrina e oxitocina, enquanto ao mesmo tempo inibe o cortisol;
  • redução de inflamação e dor;
  • melhora na função imunológica.

Então, ajude quem está perto de você em algo que essa pessoa precisa. Os dois serão beneficiados. E quando alguém te ajudar, seja grato – e pratique a gratidão com relação a tudo na sua vida.

Ambas as sensações nos fazem melhores como humanos… E mais saudáveis!

Referências bibliográficas:

  • Neural Correlates of Giving Social Support: Differences between Giving Targeted versus Untargeted Support. Psychosomatic Medicine. ., Post Acceptance: July 25, 2018.
  • Journal of Personality and Social Psychology. 2003: 84(2); 377-389 
  • Cerebral Cortex. Feb2009; 19(2): 276–283
  • Harvard Mental Health Letter. Nov 2011
  • ABC News. Nov 23, 2011
  • New York Times. Nov 21, 2015
  • CNN Health. Nov 26, 2015
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *