Água Engarrafada: a Melhor Opção?

Se você me acompanha por aqui, já leu diversos artigos falando sobre os perigos da água da torneira. Muitos concluem, portanto, que seria melhor comprar água engarrafada… Mas será que é uma boa ideia?

Sim, nós sabemos que a água das estações de tratamento chega em nossa casa cheia de produtos químicos, como fluoreto, cloro e até mesmo metais tóxicos. Mas isso não significa que a água vendida em garrafas é melhor. Algumas vezes, pode ser ainda pior! Há diversas razões, como…

Produtos químicos na água engarrafada

Não pense que você está livre de produtos tóxicos ao abrir aquela garrafinha. Os plásticos são grandes responsáveis por liberarem químicos na água, sendo o bisfenol A (BPA) um dos principais. Trata-se de um desregulador endócrino, ou seja, ele simula um hormônio quando entra no seu organismo – no caso, o estrogênio.

Os principais problemas relacionados a essa atividade dos BPAs são aqueles ligados à saúde reprodutiva, diabetes, toxicidade hepática e até mesmo certos tipos de câncer, como de mama, ovário e próstata.

De onde vem essa água?

As legislações sobre a água engarrafada variam de país para país, e nem sempre é possível saber se há uma fiscalização adequada sobre a qualidade da bebida. Assim, além do problema da contaminação por BPA, nada garante que você não estará bebendo simplesmente a mesma água que recebe em casa, com a única diferença de estar dentro de uma garrafa.

De qualquer forma, se não houver outra opção, a dica é sempre conferir o rótulo. Lá deve constar a informação se trata-se de água mineral e qual a procedência dela.

Mas, atenção! Em alguns casos você lerá somente dados como “água purificada” ou “água potável”, o que significa que é o mesmo que você obteria com um filtro caseiro – porém, por um preço por ml até 2000 vezes mais caro. Isso sem mencionar a questão ambiental: a indústria da água engarrafada usa cerca de 1.5 milhões de toneladas de plástico por ano em sua produção.

Qual a solução?

Uma recomendação que vale a pena para sua casa é um filtro de osmose reversa, que remove todos os poluentes. Ele possui uma membrana semipermeável, que remove qualquer molécula maior que a da água, sendo inclusive capaz de remover o flúor.

Muitos comentam que ele não seria uma boa opção por remover também outros minerais, mas esta é uma questão que você pode e deve resolver pela alimentação. Uma dieta farta de vegetais folhosos, além de gorduras animais boas e proteínas em moderação será suficiente para garantir todos os minerais que você precisa. Evite a água engarrafada ao máximo e Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link