Atividade Física

Agora Você Não tem Desculpas para Não Treinar!

Tenho acompanhado atletas, corredores de longa distância, que já participaram de diversas maratonas e que admitem se sentirem fracos e até com fadiga extrema, tonando-se desmotivados… Mesmo com o hábito de treinar duro e frequentemente, acabam aumentando de peso.

Nessa evolução, a sensação depressiva tende a aumentar.

Por outro lado, vejo casos de pessoas que mudaram sua forma de treinar, ganhando quilos de músculo magro e que não poderiam estar mais felizes.

Passaram para uma nova rotina de exercícios, que inclui explosões com curtos períodos de descanso entre as séries, e de duração de treino de cerca de 20 minutos…

Quando oriento essa mudança, as pessoas ficam chocadas, pois na verdade os treinos longos geram uma sensação de maior resultado com aquele conceito clássico de que mais é melhor.

Só que neste caso, esse raciocínio não funciona… E com o passar do tempo, se surpreendem com os resultados.

Quando as pessoas fazem seus treinos “Cardio”, de corrida e resistência de longa distância, simplesmente seus músculos desaparecem.

Na verdade, “Cardio” é a abreviação de treinamento de resistência cardiovascular, cujo princípio é aumentar sua frequência cardíaca por um longo período.

Exemplificando melhor, é quando você passa 45 minutos em uma esteira, corre por quilômetros por dia ou faz uma aula de aeróbica com uma hora de duração.

Só que esse tipo de exercício não é natural…

Nossos ancestrais eram fortes e saudáveis ​​com músculos poderosos, e não corriam e nem faziam academia.

O exercício que faziam era fugir para não ser atacado ou abatido ou corriam para pegar o seu próximo alimento.

Faziam pequenas explosões de ação, seguidas de períodos mais longos de descanso. 

Quando se pratica exercício de resistência, ocorre uma rápida utilização de carboidratos e gordura, o que força o seu corpo a consumir o músculo para ajudar a atender às necessidades energéticas.

Além disso, nessa forma de atividade física usa-se as fibras musculares menores e mais eficientes em termos de oxigênio e ignora suas fibras musculares maiores e mais potentes que realmente estimulam a construção muscular.

Segundo um estudo publicado no Journal of Applied Physiology, observou-se que os músculos dos corredores de maratona realmente encolhem, ficando comprovado através das biópsias musculares que o tamanho das suas fibras musculares diminuiu. Sim, elas se atrofiaram!

Por outro lado, para construir músculos fortes que o mantêm saudável a resposta é encurtar a duração de seu esforço e aumentar o desafio. Simplesmente é esse o princípio do treinamento supra aeróbico, descrito no meu livro 20 Minutos e Emagreça.

E esse programa funciona para qualquer idade em qualquer condição física que esteja, devendo ser ajustado a intensidade dependendo da condição de cada um.

Para ilustrar isso, veja esse estudo que acompanhou mulheres com idade superior a 80 anos. Elas se exercitaram 3 vezes por semana, em dias alternados, com atividades curtas mas intensas, e respeitando o tempo de recuperação.

Depois de 36 sessões, já apresentavam aumento de massa muscular dos membros inferiores em 26% e a força dos músculos das pernas em 31%.       

Portanto, reveja seus conceitos de se condicionar, otimizando ao máximo o crescimento dos seus músculos. Com isso, você reduz também seu risco de doenças crônicas e envelhecimento.

E como duro pouco tempo, acaba com sua velha desculpa de não ter tempo pra treinar. O que poderia ser melhor?

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *