A Volta da Banha de Porco à Mesa

A banha de porco é usada há milhares de anos, mas em 1911, com a invenção na América de um óleo à base de semente de algodão hidrogenado, ela caiu em desgraça.

Com apoio de muita publicidade na época, se fez crer que essa gordura era mais saudável que as gorduras animais, e durante cerca de 90 anos acreditou-se que era a solução

Fomos educados, portanto, com o conceito de que gorduras saturadas como manteiga, banha e sebo causavam doenças cardíacas. E que deveríamos usar óleos hidrogenados carregados com gorduras trans, nos afastando ao máximo das gorduras saturadas boas.

Porém, as pesquisas vêm mostrando que esse composto “melhor para você”, conhecido como gordura trans, só trouxe aumento explosivo de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes e câncer, ao contrário da banha de porco, que sempre só agregou saúde.

Agora veja o que os óleos vegetais hidrogenados ou parcialmente hidrogenados, ricos em gordura trans, causam:

  • ação pró-oxidante, aumentando o estresse oxidativo que causa danos celulares;
  • aumento de resistência à insulina, o grande causador das doenças cardiovasculares, hipertensão, obesidade, diabetes, demência, Alzheimer, câncer de mama e próstata e diminuição da expectativa de vida;
  • obstrui as artérias e promove doenças cardíacas;
  • impedem a síntese de prostaciclinas, fundamentais para a fluidez do sangue, evitando com isso a formação de coágulos sanguíneos, que podem desencadear morte súbita;
  • muitos pesquisadores concordam que não há um limite em que as gorduras trans sejam seguras.

Reconhecimento da banha de porco

A boa notícia é que muitos agora estão começando a reconhecer a integridade da banha de porco, que começa a retornar às nossas mesas, às cozinhas e a certos restaurantes.     

Recentemente, em 2015, uma análise publicada no PLOS ONE classificou a “banha de porco” como o oitavo alimento mais saudável, numa lista de 1000.

É um dos alimentos com maior aptidão nutricional, ou seja, apresenta um equilíbrio de nutrientes combinados altamente adequados nutricionalmente que potencializam seus benefícios.

Na categoria “rico em gordura” sua pontuação foi 0,73, perdendo só para sementes secas de chia, com uma pontuação de 0,85, as sementes secas de abóbora, 0,84, e amêndoas, 0,97, que tiveram uma pontuação mais alta.

E veja, todas essas sementes e nozes são carregadas com altos níveis de oxalatos.        

Ou seja, as gorduras animais realmente são extremamente saudáveis e importantes na alimentação humana, tanto é que oThe Healthy Home Economist comenta sobre a banha:       

    “… formou a espinha dorsal lipídica da culinária europeia, do castelo à loja da esquina, durante grande parte de sua história pós-romana … Grande parte do mundo antigo desfrutava dessa gordura rica em nutrientes, pois os agricultores podem criar porcos em quase qualquer, clima e circunstância, com quase todos os alimentos. A banha de porco é um processo fácil e a gordura resultante dura anos se for feita adequadamente. Isso o diferencia da manteiga, mais frágil.”

Nutrientes na banha de porco

Apresenta vários nutrientes essenciais, que se potencializam em termos de eficiência nutricional:

1. Colina    

Sua deficiência é frequente na alimentação moderna. É importantíssima para o desenvolvimento fetal, sistema nervoso, cardiovascular e cérebro saudável.

É necessária para a síntese de fosfolipídios, que garantem a arquitetura e função das membranas celulares.              

Previne cirrose hepática não alcoólica, câncer de mama e depósito de gordura. 

2. Ômega 3

Cerca de 70% da população mundial não consome os níveis adequados desse óleo, que contém ácidos graxos essenciais, como EPA e DHA.

Importante na saúde cardiovascular, da visão, do cérebro. Além disso, previne nascimentos prematuros, ajuda na asma das crianças e melhora a saúde das articulações.

3. Gordura Monoinsaturada     

Como mencionado, a banha de porco é rica nas mesmas gorduras monoinsaturadas encontradas nos abacates e no azeite, e seus benefícios estão concentrados no ácido oleico:   

  • Melhora os níveis de colesterol e a saúde do coração, reduzindo o risco de obstrução de artérias.
  • Auxiliam na redução da pressão arterial.
  • Ajuda na absorção dos nutrientes, especialmente as vitaminas lipossolúveis A, D, E e K.
  • Atenua dores articulares, pois tem efeito anti-inflamatório.

4. Gordura saturada   

Gordura saturada é essencial para as membranas celulares, gera energia para músculos e órgãos importantes. como o coração, diminui a lipoproteína, aumenta o HDL colesterol e melhora a relação LDL/HDL.

Tudo isso faz bem para o organismo. Como você vê, eliminá-la da alimentação como se fosse a vilã entre as gorduras é um erro que deve ser corrigido, sob pena de comprometer a saúde.

Se você ainda não se convenceu, saiba que a gordura do leite materno apresenta de 45 a 50% de gordura saturada contra 35% de monoinsaturada e 15 a 20% de poli-insaturada.

5. Vitamina D          

Dos cerca de 30.000 genes em seu corpo, quase 3.000 deles são afetados por essa vitamina. É importante para:

  • prevenir o raquitismo e melhorar a saúde dos ossos.
  • reduz o risco de câncer em até 60%, especialmente os de pâncreas, pulmão, ovário, próstata e pele.
  • previne hipertensão e doença arterial coronariana
  • protetora contra doença de Alzheimer, Crohn, esclerose múltipla, asma e depressão.
  • aumenta risco de diabetes e todas as outras doenças crônicas.
  • eleva os níveis de testosterona.
  • afeta praticamente todos os sistemas do seu corpo.

Uma colher de sopa de banha de porco de animal à pasto contém cerca de 10.000 UI vitamina D

É crucial que você saiba a origem dessa banha:

– Se é de animal a pasto ou confinado

De acordo com o The Healthy Home Economist, os porcos convencionais são:   

    “Criado com uma dieta de milho GM e soja (e às vezes amendoins), junto com outras fontes calóricas de baixa qualidade, contaminadas com grandes quantidades de resíduos de glifosato (RoundUp), ração com antibióticos, remédios para desparasitação e quem sabe o que mais…

    Os porcos também vivem em ambientes estressantes e totalmente infernais. Esses locais parecem ser o lar perfeito para o crescimento de bactérias resistentes a antibióticos… Resíduos da ração, medicamentos e estresse que esses animais recebem acabam na carne e na gordura… Não é de surpreender que o perfil nutricional da carne e gordura de porcos convencionais seja pobre.

    Testes da Weston A. Price Foundation descobriram que a banha de porco de pasto continha 10.000 UI de vitamina D por colher de sopa … Esse nível de nutriente é centenas de vezes a quantidade no banco de dados de alimentos do USDA, que é baseado em porcos criados convencionalmente.”

– Se é processada naturalmente ou hidrogenada

A maioria da banha disponível no mercado é hidrogenada, ou seja, é rica em gordura trans.

Muitas vezes se usam produtos químicos como agentes de branqueamento, agentes desodorizantes e conservantes como BHT.

Já a banha tradicionalmente processada é estável em condições normais, sendo que você pode no máximo refrigerá-lo para melhorar a vida útil.

Então, tenha atenção ao consumir a banha de porco. Garanta que ela seja feita a partir de animais criados a pasto e sem adições.

Só assim ela terá os benefícios que mencionamos neste artigo.

Agora, aproveite esse sabor e tenha uma Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *




























               Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link