A Intrincada Relação entre Vitamina D e a Ecologia Intestinal

Realmente, a medicina está mudando. E pra melhor!

Antes, as pesquisas se concentravam apenas em encontrar remédios para as doenças.

Mas, agora, estamos começando a compreender o organismo com o um todo.

A prevenção sempre foi e sempre será a melhor medicina. E para isso, devemos ter a consciência de fazer nosso corpo funcionar com as ferramentas adequadas.

A prova dessa nova forma de pensar a saúde vem das inúmeras pesquisas sobre aspectos fundamentas do bom funcionamento do corpo humano: as vitaminas e a ecologia intestinal.

Se você me acompanha por aqui pode até estar cansado de ouvir falar disso. Mas quanto mais soubermos sobre o assunto, melhor!

E parece que os pesquisadores também pensam assim…

Tanto que uma nova pesquisa da University of California – San Diego encontrou uma novidade impressionante!

Vitamina D e ecologia intestinal

O estudo do qual estou falando foi publicado na revista Nature Communications. Nele ficou comprovada uma relação entre os níveis de vitamina D no corpo e a flora intestinal, algo que até então não se conhecia muito bem…

Os pesquisadores analisaram 567 homens idosos residentes em várias partes dos Estados Unidos.

Usando diferentes métodos, foi comparada a saúde da ecologia intestinal dos voluntários com seus níveis de vitamina D.

Mas esses níveis não foram medidos como é feito habitualmente.

Os cientistas estavam interessados em encontrar também os metabólitos da vitamina no sangue, o que indicaria como estava ocorrendo a metabolização dela.

Os resultados foram claros: os voluntários que tinham maiores níveis de vitamina D tinham também mais bactérias boas, de diversos tipos diferentes, em seus intestinos!

O que mais surpreendeu é que os níveis se referiam à vitamina D ativa, e não a forma precursora.

Ou seja, não adianta tomar um caminhão de suplementos de vitamina D e não ter bactérias boas nos intestinos capazes de ajudarem na absorção da mesma.

É o que diz o Dr. Robert L. Thomas, um dos autores:

“Frequentemente descobrimos na medicina que mais não é necessariamente melhor. Então, neste caso, talvez não seja a quantidade de vitamina D que você suplementa, mas como você incentiva seu corpo a usá-la.”

Melhore sua ecologia intestinal e sua vitamina D!

Diante de mais essa evidência, você já sabe o que fazer. É hora de aumentar seus níveis dessa vitamina fundamental e também melhorar sua ecologia intestinal.

Felizmente, esses são dois conselhos de saúde relativamente simples de serem colocados em prática.

Para a vitamina D:

  • Tome sol sem protetor entre 10 e 15h, apenas até a pele começar a apresentar um aspecto rosado (cerca de 15 minutos apenas). Veja aqui algumas dicas para tomar sol com segurança e saúde.
  • Evite tomar sol atrás de janelas de vidro, que filtram parte dos raios UVB, necessários para a produção da vitamina.
  • A suplementação pode ser interessante, desde que com acompanhamento médico.

Para a flora intestinal:

  • Consuma alimentos fermentados, como iogurte natural orgânico, picles, kimchi, natto e missô.
  • Use um suplemento probiótico com Lactobacillus acidophilus, com pelo menos 200 milhões de CFUs (unidades formadoras de colônia).
  • Procure por um produto de qualidade, que garanta que as bactérias cheguem vivas ao trato intestinal.

Assim, é possível otimizar a produção da vitamina e também proteger seu organismo.

É simples! Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link