A Dieta que Pode Salvar Você e o Planeta

Certamente você já notou que o assunto do momento é a sustentabilidade. 

A humanidade se preocupa cada vez mais com o lixo que produz, em proteger a qualidade da água e também em reduzir a emissão de gases na atmosfera que vem aumentando as mudanças climáticas.

Mas nem todo mundo para pra pensar que a forma como comemos também impacta diretamente nisso.

Um estudo australiano, por exemplo, avaliou a influência da produção de alimentos no meio ambiente. 

E foi curioso o que eles descobriram, porque ficou claro que manter uma alimentação saudável não é bom apenas pra você, mas também para o planeta.

Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas…

– Quando você come um fast food, toda aquela comida foi altamente processada. E esse processo industrial emitiu muito mais dióxido de carbono do que se você tivesse se alimentado de comida “natural” – ou “comida de verdade”, como costumo dizer.

– E mais: todas aquelas embalagens do seu hambúrguer, plástico dos canudinhos e copos, os guardanapos… Tudo vai parar num aterro sanitário, onde não apenas demora séculos para se decompor… Mas também gera a liberação de gases nesse processo, como o metano, outro responsável por poluir o ar e causar mudanças climáticas.

Os pesquisadores australianos perceberam que nesse país, só o consumo de bebidas adoçadas, doces, produtos de confeitaria e carnes ultraprocessadas era responsável por cerca de 30% das emissões de gases nocivos.

Ou seja, seria possível reduzir todo esse percentual de prejuízos ao planeta se eles não estivessem comendo… O que NÃO deveriam comer!

É claro que os outros alimentos também apresentam algum desses efeitos, mas vegetais e carnes pouco processadas – principalmente de animais criados a pasto – tem um impacto bem menor.

Além, é claro, de serem importantes para uma boa saúde.

Qual a melhor dieta para você e para o planeta?

O que acabei de mencionar já dá uma boa dica… Estou falando da dieta keto ou cetogênica.

Nela você aumenta sua ingestão de gorduras naturais boas, como banha de porco, abacate, óleo de coco, manteiga e queijo de animais criados a pasto, nozes e castanhas…

Come proteínas moderadamente, também de carnes e laticínios de animais criados a pasto…

E aumenta bastante a ingestão de fibras por meio dos vegetais folhosos e frutas (desde que elas sejam consumidas inteiras ou com esses vegetais, e é por isso que sempre indico smoothies verdes).

Além de ser menos impactante para o planeta, a dieta keto causa um impacto positivo na sua saúde, emagrecimento e ganho de massa magra.

Principalmente quando você consegue associá-la ao jejum intermitente, já que agora sentirá menos fome e vai conseguir passar mais tempo sem comer.

Nesse caso, ocorrem benefícios como:

  • Normalização da sua sensibilidade à insulina;
  • Normalização dos níveis de grelina, o hormônio da fome;
  • Mais produção do hormônio do crescimento;
  • Redução de triglicérides;
  • Redução de inflamação;
  • Diminuição de pressão arterial, e frequência cardíaca;
  • Melhora da função imunológica;
  • Emagrecimento e reduz a gordura corpórea;
  • Diminuição do ritmo do envelhecimento.

Se você quiser saber mais sobre a dieta keto, é só clicar aqui e ver todos os meus posts disponíveis sobre o assunto.

Supersaúde!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *