Saúde

A Chikungunya Chegou ao Brasil antes do que se Pensava!

Já faz algum tempo que a dengue deixou de ser a única preocupação com relação ao mosquito Aedes aegypti. Hoje, há também o problema da zika e da chikungunya, que nos fazem ter atenção redobrada.

No caso dessa última, uma descoberta recente tem chamado a atenção dos pesquisadores. Cientistas da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, fizeram um novo tipo de teste com amostras de sangue de brasileiros infectados, em conjunto com a Fundação Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro.

Este teste, desenvolvido pelos pesquisadores da universidade americana, consegue diferenciar com maior exatidão os vírus da dengue, da zika e da chikungunia nas amostras.

Assim, eles conseguiram recuperar sequências genéticas praticamente completas do vírus da chikungunia. Analisando esses genes e suas mutações, foi estabelecido que ele já estava infectando pessoas em solo brasileiro no ano de 2012, tendo sido importado provavelmente da região central da África.

Só tem um problema nessa conta… A primeira vez que os órgãos de saúde identificaram pessoas com chikungunia foi em 2014. Ou seja, na verdade ela podia já estar ocorrendo 2 anos antes. O fato de os sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti serem parecidos pode ter sido o que causou essa demora na identificação.

Proteja-se contra a chikungunya, a dengue e a zika

Essa nova descoberta mostra ainda mais a importância de nos proteger contra os mosquitos durante o verão. Os vírus estão sempre passando por mutações, e não sabemos a que estaremos expostos.

O fato de um deles já estar no Brasil antes do que se imaginava é um alerta! Veja algumas dicas para se proteger:

  • os mosquitos machos se alimentam do néctar das plantas, e não do sangue. São as fêmeas que nos picam, e usam o sangue para nutrir seus ovos.
  • os mosquitos são atraídos pela transpiração do corpo, durante ou depois dos exercícios, por causa do Ácido Lático produzido. Eles são atraídos também pelo dióxido de carbono que expelimos, além de outros químicos. E o pior, eles percebem isso a cerca de 30 metros de distância.
  • evite banana, pois no processo de digestão há liberação de um óleo que atrai os mosquitos.
  • loiras são mais propensas a picadas do que morenas.
  • quem bebe cerveja se torna mais atrativo para os mosquitos.
  • lua cheia aumenta a atividade dos mosquitos.
  • quando você acende a luz, normalmente se torna bem atrativo aos mosquitos, pois as ondas luminosas do espectrum UV propiciam isso. Se você trocá-las pelas novas lâmpadas LED, os mosquitos não se sentirão atraídos;
  • mosquitos têm maior atração por cores escuras, portanto, prefira roupas claras.

E tenha também cuidado com os repelentes químicos. Eles podem trazer prejuízos para a sua saúde! Há opções naturais que funcionam bem. Clique aqui para conhecer uma lista delas e tenha um verão livre de mosquitos!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *