Saúde

9 Dicas Naturais para uma Boa Pressão Arterial

Se você apresenta alterações de pressão arterial, certamente o seu médico começará a tomar medidas para mantê-la sob controle.

Porém, muitas vezes, o uso de vasodilatadores pode com o tempo ir perdendo o efeito por uma “tolerância ao nitrato”, que pode causar mais danos do que benefícios.

Mas há uma alternativa natural, bem eficaz, que funciona da mesma maneira, apenas sem os efeitos colaterais.

Trata-se do óxido nítrico (NO).

É um gás produzido pelo seu corpo e que pode normalizar a sua pressão sanguínea.

Agora, para entender como o NO funciona, você primeiro precisa saber como as artérias funcionam.

Em condições normais de pressão, é o coração que empurra o sangue através das suas artérias.

As artérias saudáveis ​​são complacentes, fortes e flexíveis. Dentro das paredes das artérias estão as células endoteliais, que produzem NO. Esse gás envia sinais de relaxamento para as células musculares das paredes de suas artérias, e com isso a sua pressão arterial diminui.         

Porém, os medicamentos para pressão arterial à base de nitratos danificam esses endotélios e sua capacidade de manter a pressão normal.

Então, o que fazer para obter mais NO na corrente sanguínea e ajudar suas artérias?

1 – L-arginina

É um aminoácido que ajuda seu corpo a produzir NO. Os estudos recomendam 2.500 a 5.000 mg por dia. Em termos alimentares, as boas fontes de L-arginina são: laticínios orgânicos, amendoim, nozes, chocolate, lagosta, caranguejo, espinafre, espirulina, peru, carne de caça, frango e cabra.

2 – Cacau orgânico

Consuma alimentos que contenham cacau, riquíssimo em flavonoides antioxidantes, que ativam as células endoteliais em suas artérias para produzir o NO. Além disso, o cacau melhora a circulação mesmo em adultos saudáveis.

3 – Exercício

O melhor modo para aumentar os níveis de NO através do exercício é ativando a enzima NO sintase, especialmente com o treinamento supra aeróbico.

4 – Vitamina C

Ativa e preserva os níveis de NO. Consuma alimentos naturais ricos em vitamina C, como frutas cítricas e mirtilos, camu camu, pimentões vermelhos e verdes, goiaba e laranjas.

Em caso de suplementação extra, os estudos mostram que deve-se consumir 2 g de vitamina C / dia.

5 – Vitamina E

Regenera e mantém níveis de NO. Consuma alimentos como brócolis, sementes de girassol, amêndoas, tomates e vegetais verdes e folhosos.

Estudos indicam que suplementação de 400 UI, 2 vezes ao dia, tem bons resultados caso necessário.

6 – Extrato de semente de uva (Grape seed)

Potente elevador da produção de NO. Contém poderosos antioxidantes que podem ser benéficos para a saúde, particularmente complexos de proantocianidina oligoméricos (OPCs)., com especial ação vasodilatadora.

Em um estudo de 2016 publicado no British Journal of Nutrition, os pesquisadores observaram que aqueles que consumiram 300 miligramas de extrato de semente de uva duas vezes ao dia durante seis semanas reduziram significativamente a pressão arterial sistólica e a pressão arterial diastólica. E mais, houve melhora da sensibilidade da insulina de jejum.  

7 – Romã

Esta fruta aumenta o óxido nítrico nos vasos sanguíneos. Em um estudo, os ratos alimentados com suco de romã formaram cerca de 50% menos placas cerebrais do que um grupo controle. Pode ser consumido na forma de suco de romã orgânico ou se comer as sementes, a serem adicionadas em saladas, iogurte ou smoothie. Outra opção é o extrato de romã em forma de suplemento, entre 500 a 1.000 mg por dia.

8 – Beterraba

Quando você come beterraba, a mistura com a sua saliva e bactérias na sua língua. Este combo se transforma em óxido nítrico. Você pode tirar o máximo proveito das beterrabas ao mastigá-las cruas ou preparar em smoothies.

9 – Luz solar 

Desencadeia a produção de óxido nítrico na sua pele. Na derme há grandes reservas de nitrito e nitrato, mas apenas o nitrito é biologicamente ativo. A luz solar parece induzir a conversão de nitrato em nitrito e óxido nítrico.

Mas lembre-se de conversar com o seu médico sobre estas suplementações. E não suspenda nenhuma medicação por conta própria!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *