Saúde

6 Fatores que Causam Estragos na sua Tireoide (e que Você não Sabia)

Você sabe o que pode danificar a sua tireoide? Estamos vivendo sob constantes ataques de toxinas, e muitas vezes a nossa situação passa mal diagnosticada, pois o pensamento um sintoma / um remédio não tem mais lugar no mundo moderno.

Com isso, muitas doenças deixam de ser realmente diagnosticadas, e um exemplo muito comum é a disfunção tireoidiana… A presença de sintomas clássicos em homens e mulheres são:

  • fadiga importante, sem causa aparente;
  • palpitações cardíacas;
  • depressão;
  • hipersensibilidade ao frio;
  • dores articulares;
  • dificuldade de concentração e nevoeiro cerebral;
  • ganho ou perda de peso sem motivo aparente.

Porém, no caso dos homens, muitas vezes há sintomas que dificilmente são valorizados como:

  • redução de libido e disfunção erétil
  • testosterona baixa
  • perda de cabelo

Tratar os sintomas de forma individual é o mais frequente, mas o quadro geral do problema muitas vezes passa desapercebido.

Precisamos enxergá-lo de modo mais amplo, compreendendo a importância da influência dos agressores ambientais que atingem a tireoide frequentemente… Este é o mundo moderno!

Portanto, no caso de pacientes com problemas de tireoide, deve-se pensar de uma forma mais ampla do que só tratar seus sintomas com medicações hormonais sintéticas.

Fatores que contribuem para arruinar sua tireoide

É importante que você tenha atenção a:

1 – Substâncias xenobióticas

Numerosos estudos nos mostram que moléculas não naturais produzidas pelo homem (xenobióticos) como os bifenilos policlorados (PCBs) e o bisfenol A (BPA), comprometem a função tireoidiana.

Até o ácido perfluorooctanóico (PFOA), usado para criar revestimentos resistentes ao calor e antiaderentes em panelas, bem como impermeabilizantes contra água e manchas para tapetes e tecidos, quando presentes em alta concentração no sangue, podem induzir disfunção tireoidiana.     

As pessoas com concentrações de PFOA (acima de 5,7ng / ml) 25% mais altas do que o aceitável, tiveram duas vezes mais chances de ter doença da tireoide, segundo estudo.

Esses produtos químicos estão vinculados a uma série de problemas de saúde, incluindo doenças da tireoide, infertilidade em mulheres e problemas de desenvolvimento e reprodução em animais de laboratório.

2 – Metais tóxicos

Não se pode ignorar também a influência de metais pesados, como mercúrio, alumínio, cádmio, arsênico e chumbo encontrados na poluição ambiental, mas também nos frutos do mar, amálgamas dentárias e vacinas, para citar alguns…

É importante avaliar o grau de intoxicação por agressores ambientais e, se for o caso, fazer uma desintoxicação pertinente. Com frequência, conforme as toxinas desaparecem, você passa a ter maior bem-estar, pois a sua tireoide volta a funcionar corretamente.       

3 – Glúten

A sensibilidade ao glúten é algo muito frequente e que pode ser o causador  de disfunção da tireoide, por respostas autoimunes. Micropartículas desse alimento, especialmente quando se tem intestino poroso, podem ser absorvidas na corrente sanguínea, onde são identificadas erroneamente como antígenos, produzindo anticorpos. Isso é uma reação autoimune, quando seu corpo se autoagride.

Cerca de 30% das pessoas com tireoidite de Hashimoto têm uma reação autoimune ao glúten, o que é muitas vezes desvalorizado.

4 – Soja

Infelizmente, não é um alimento tão saudável como se imaginava. Milhares de estudos científicos vinculam a soja ao comprometimento da tireoide. Seus fitoestrogênios são potentes agentes antitireoidianos que causam hipotireoidismo e até câncer de tireoide.

No caso das crianças, o consumo de fórmula de soja tem sido associado a doenças autoimunes da tireoide. Os produtos de soja não fermentados como carne de soja, leite de soja, queijo de soja, não são aconselháveis. Porém, os não processados e orgânicos como natto, missô e tempeh, são saudáveis.

5 – Bromato

O bromato é um desregulador endócrino, pois compete pelos mesmos receptores usados ​​na glândula tireoide para capturar iodo. Consequentemente, haverá inibição da produção de hormônios da tireoide, resultando em hipotireoidismo.

Além disso, aumenta não só o risco de câncer de tireoide, mas também de mama, glândula, ovário e próstata. Suas fontes de contaminação são:

  • Produtos de panificação e algumas farinhas.
  • Refrigerantes com sabor cítrico – na forma de óleos vegetais bromados (BVOs)
  • Pesticidas, especificamente brometo de metila
  • Medicações para bronquite, úlceras e anestésicos

6 – Estresse e Exaustão de Glândula Adrenal

O estresse é o grande vilão do mundo moderno, comprometendo a glândula adrenal. Com isso haverá aumento do nível de adrenalina e cortisol, impactando negativamente a tireoide.

Consequentemente haverá queda de hormônio tireoidiano, e quando esse estresse se torna crônico, é quando começa a exaustão ou fadiga adrenal.

Esse desequilíbrio causa por exemplo hiperglicemia, colesterol elevado, hipertensão arterial, queda de cabelo e obesidade. Além disso é muito comum uma intensa sensação de fadiga.

Apoie sua tiroide naturalmente em casa

Além de um programa de desintoxicação, é aconselhável suplementos que possam ajudar naturalmente sua tireoide, como:

1 – Iodo

A maneira mais segura de obter o iodo é usando sal marinho iodado não refinado para temperar os alimentos, pois este auxilia a liberação de componentes tóxicos na tireoide. A suplementação de iodo deve ser feita com acompanhamento médico.

2 – Vitamina C

Ação antioxidante importante para a glândula da tireoide, pois além de ajudá-la na desintoxicação, aumenta a fixação do iodo

3 – Selênio

Sua deficiência é mais crítica para sua tireoide do que a deficiência de iodo. Consuma ao menos 2 castanhas do Pará ao dia ou use um suplemento de 200 mcg de selênio diariamente, pois é o que os estudos sugerem.

3 – Ashwagandha

Fitoterápico que melhora a função tireoidiana. Os estudos apresentam bons resultados com 500 mg por dia.

4 – Melatonina

É um antioxidante extremamente poderoso que a literatura mostra ter ação protetora para a tireoide contra toxinas ambientais e metais pesados. A literatura mostra eficiência no uso de 3 mg antes de dormir.

Cuide-se, pois disfunção tireoidiana é coisa séria. Felizmente, com estas medidas simples e naturais é possível se proteger. Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  • Int J Mol Sci. 2017;18(12):2583.
  • Thyroid. 2010;20(7):755–761.
  • Environ Health Perspect. 2011;119(10):1396-1402.
  • Am J Epidemiol. 2010;171(4):455–464.
  • Environ Health Perspect. 2017;125(10):104502.
  • Environ Health Perspect. 2011;119(10):1396-1402.
  • Zhonghua Lao Dong Wei Sheng Zhi Ye Bing Za Zhi. 2003;21(2):111-113.
  • J Ethnopharmacol. 1999;67(2):233-239.
  • Eurekalert January 21, 2010
  • Environmental Health Perspectives January 7, 2010
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *