Prevenção

4 Dicas Naturais para Evitar Problemas de Próstata

Por volta dos 60 anos, as chances de ter uma próstata aumentada em cerca de 50% pode não ser uma surpresa. O problema é que só vai piorar a cada ano. Não ignore isso! Quando a sua próstata não está funcionando corretamente, se torna difícil de aproveitar a vida.

Tradicionalmente há 2 formas de se tratar e ambas apresentam uma chance de comprometer a sua masculinidade.

1) Cirurgia

Com procedimento cirúrgico, há um grande risco para a sua vida sexual futura. A taxa de impotência é de 50 a 60% após a cirurgia de próstata.

2) Medicações

Os medicamentos sintéticos para reduzir a próstata não são melhores, pelos seus efeitos colaterais.

Pesquisas da Universidade de Boston, realizadas em 230 homens com hiperplasia prostática benigna (próstata aumentada), testaram o medicamento Dutasterida. Trata-se de uma droga eficaz para diminuir o volume da próstata e aliviar sintomas causados pelo seu aumento, como retenção urinária. Outra utilização dessa droga é no tratamento para calvície, pois é eficaz para promover o crescimento de novos fios de cabelo no couro cabeludo de homens.

Após um período de três a quatro anos de acompanhamento pelos pesquisadores, observou-se maior risco de:

  • Diabetes
  • Colesterol alto
  • Doença hepática gordurosa não alcoólica
  • Disfunção erétil
  • Baixa testosterona

Será que você precisa correr esse tipo de risco?

Não, você não precisa… Mas nunca ignore um problema de próstata. A segunda principal causa de morte relacionada ao câncer em homens é o câncer de próstata.

Veja como proteger e tratar naturalmente, prevenindo até mesmo hiperplasia e sem efeitos colaterais

1 – Selênio

Em um estudo, realizado em Harvard, comparativo entre homens que suplementavam selênio e outro grupo controle que não, descobriu-se que os homens que receberam mais selênio tinham próstatas mais saudáveis. Isso era verdade mesmo para homens com altos níveis de PSA. Se eles estivessem no grupo com mais selênio, o risco de câncer de próstata cairia em 50%.

No The Netherlands Cohort Study,  que analisou quase 60.000 homens, os que tinham mais alto níveis de selênio tiveram o menor risco de câncer de próstata. E mesmo na presença do câncer, o selênio é protetor.

As melhores fonte alimentares para o selênio são carnes de animais criados a pasto, ovos, alho, ou peixe. Apenas uma castanha do Pará já fornece 100 mcg de selênio.  A literatura recomenda 100 a 200 mcg por dia.

2 – Óleo de semente de abóbora

Esse óleo pode aliviar micção frequente, um dos principais sintomas de uma próstata aumentada. Em um estudo, os pesquisadores testaram o óleo de semente de abóbora em pacientes com idade entre 55 e 79 anos. Depois de seis semanas, observou-se redução na frequência com que precisavam usar o banheiro em quase 40%.

Em outro estudo, os pacientes reduziram a necessidade de urinar durante a noite em 68%. Consuma sementes de abóbora orgânicas, que já ajuda. Porém, para ter nível terapêutico adequado, seria necessário ingerir uma quantidade que certamente causaria gases e distensão abdominal. Os estudos mostram que o adequado seria suplementar 500 mg de óleo de semente de abóbora por dia.

3 – Beta-sitosterol

É um potente antioxidante. Reduz a inflamação e melhora o fluxo sanguíneo. Trata-se de uma gordura natural de origem vegetal, com comprovada ação terapêutica. Em uma meta análise de 63 ensaios clínicos, foi classificado como um dos tratamentos mais eficazes para o fluxo urinário e a saúde da próstata.

Age protegendo as membranas celulares da próstata. Isso permite que ela funcione normalmente de novo. As melhores fontes de beta-sitosterol são abacates, pistaches, nozes de macadâmia e amêndoas. A literatura recomenda pelo menos 300 mg por dia.

4 – Saw Palmetto

É um dos suplementos mais eficazes para a hipertrofia da próstata e também um dos melhores para a prostatite. Ele pode reduzir a inflamação e facilitar a micção.

Promove a redução da conversão da testosterona em dihydrotestosterona, mantendo nível alto de testosterona no corpo. Isso é bom, pois a sua deficiência é o que leva a aumento de risco cardiovascular, depressão, redução de massa muscular, ganho de peso, aumento de mama nos homens e problemas de micção. Não induz o câncer de próstata.

Segundo os estudos, para ser efetivo, o Saw Palmetto deve ser de fonte confiável, na dosagem terapêutica de 320 mg de óleo por dia. Essa é a forma ideal para ingeri-lo, pois na forma em pó há menor concentração do produto.

As pesquisas mostram que o Saw Palmetto pode inibir cerca de 90% da transformação de testosterona em DHT, esse poderoso hormônio responsável pelo aumento da próstata.

Na verdade, o Saw Palmetto produz resultados comparáveis aos atingidos com Finasterida (Proscar) e ambos têm praticamente o mesmo efeito no fluxo de urina, mas lembre-se que a Finasterida pode comprometer o desempenho sexual.

Porém, o uso de Saw Palmetto produz efeito significante de melhora somente após 45 dias de tratamento, e depois de 90 dias, cerca de 88% dos pacientes consideram a terapia um sucesso na melhora do fluxo urinário e na redução do tamanho da próstata. O Saw Palmetto também é uma rica fonte de beta sistosterol, melhorando mais ainda a ação a nível prostático.

Portanto, sempre busque ao máximo opções naturais. Elas evitam efeitos colaterais e garantem uma Supersaúde! Converse com seu médico sobre o seu caso. Ele poderá te orientar.

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *