Saúde

4 Bons Motivos para Evitar Alimentos Enlatados

Se tem uma coisa que nós buscamos no mundo moderno é a praticidade. Queremos refeições mais rápidas, que nos alimentem em meio à correria… Só que isso tem um preço: muitas vezes, podemos acabar lesando nossa saúde com comida ruim ou contaminada. Esse é o caso dos enlatados.

Mas, por que eles são tão ruins? Olha, os motivos são vários, e por isso é melhor fazer uma lista. Confira abaixo:

1 – Baixa qualidade nutricional

Alimentos enlatados costumam ter baixa qualidade nutricional por causa dos processos pelos quais passaram. Para ser enlatado, engarrafado ou congelado, um suco, por exemplo, precisa ser pasteurizado. Isso significa ser exposto a altas temperaturas e perder muitas das vitaminas e enzimas, que acabam mortas ou removidas.

2 – Metanol

Dependendo de quais alimentos são enlatados, ocorrem diferentes reações químicas potencialmente perigosas. No caso de tomates enlatados, por exemplo, o processo de conservação pode resultar em metanol, um tóxico perigoso para sua saúde.

3 – Metais tóxicos

Tanto pelos químicos conservantes quanto pela própria composição da lata, o alimento pode ser exposto a metais tóxicos. Um estudo de 2010 descobriu que mais da metade de latas de atum testadas continham um nível perigoso de mercúrio.

4 – BPA

Já foram identificados alimentos enlatados com grandes concentrações de BPA. O BPA é uma substância que imita o estrógeno tão bem que o seu corpo acredita que está recebendo esse hormônio. Junto com os problemas sexuais óbvios, esse estrógeno falso foi ligado à diabetes, à doença cardíaca, à obesidade e várias outras doenças.

Bom, acho que você já deve estar convencido… Pense bem: hoje temos muita praticidade com esses alimentos enlatados, mas também muitas alternativas naturais. Adquira sempre vegetais, carnes, leite e ovos frescos, de preferência orgânicos. Esse é o caminho para a Supersaúde!

Referências bibliográficas:

  •  Plos One 2010 Jan 13; 5 (1): e 8673
  • Environmental Research 2011 Aug; 111(6): 825-30
  • The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism 2012 Feb; 97(2): E223 7
  • Jama 2011 Nov 23; 306 (20): 2218-20
  • Circulation Feb 21, 2012
  • Environmental Science and Technology 2011 Aug 15; 45 (16) : 6761-8
  • Intake of Mercury From Fish, Lipid Peroxidation, and the Risk of Myocardial Infarction and Coronary, Cardiovascular, and Any Death in Eastern Finish Men”, Salonen, Jukka T., M.D., M.P.H., et al, Circulation, February 1, 1995;91(3):645-655.
  • Freshwater Fish Pose Mercury Hazard to Developing Brain,” Worcester S, Family Practice News, September 1, 2004:4.
  • Mercury, Fish Oils, and the Risk of Myocardial Infarction,” Guallar E, Sanz-Gallardo MI, et al, N Engl J Med, November 28, 2002;347(22):1747-1754.
  • Methyl Mercury and Fish Consumption,” Nutrition Week, January 19, 2001;31(3):7.
  • Is Tuna Safe to Eat During Pregnancy?” Mechcatie E, Family Practice News, September 15, 2002;32(18):1,6.
  • Muito Além dos Superalimentos: Mude sua Vida com Supernutrieintes. Dr. Wilson Rondó Jr.
  • https://www.drrondo.com/sucos-para-emagrecer-funcionam/
  • https://www.drrondo.com/tomate/
  • https://www.drrondo.com/como-o-grande-fiasco-do-peixe-esta-colocando-a-sua-saude-em-perigo/
< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *