Prevenção

3 Nutrientes que Protegem Contra Aterosclerose

O processo de “endurecimento” das artérias, conhecido por aterosclerose, ocorre por inflamação silenciosa na parede das artérias, podendo reduzir o fluxo de sangue para o coração e o cérebro.

E à medida que a inflamação silenciosa persiste, só aumenta o processo de aterosclerose, que por consequência dificulta mais ainda o fluxo sanguíneo nas artérias. Elas estão mais estreitas e consequentemente pioram a aterosclerose.

Ou seja…

À medida que a doença progride, uma proteína chamada apolipoproteína A-1 (apoA-1) forma depósitos amiloides semelhantes aos associados com o Alzheimer.

Esses depósitos de amiloide se acumulam dentro de artérias cheias de placas causadas pela inflamação silenciosa. Em seguida, elas aumentam o tamanho das placas, o que restringe ainda mais o fluxo sanguíneo – aumentando o risco de ataque cardíaco ou derrame.

Mas agora, uma boa notícia… Cientistas da Lancaster University e da University of Leeds, estavam investigando como um potente composto no chá verde poderia reduzir as placas amiloides que se acumulam entre as células nervosas no cérebro de uma pessoa com a doença de Alzheimer. Nesse processo, eles fizeram esta descoberta surpreendente:

– Epigalocatequina-3-galato (EGCG)

Os pesquisadores descobriram que esse composto pode quebrar e dissolver placas proteicas perigosas em seus vasos sanguíneos.  Os compostos de EGCG no chá verde quebram a formação de fibras de apoA-1 e impedem que se colem às artérias. Isso mantém as artérias limpas – e permite que o sangue flua livremente.

Embora este seja o primeiro estudo que mostra como o chá verde previne doenças cardíacas, não é o primeiro a fazer uma conexão entre os dois… Veja o que os outros estudos falam.

Um grande estudo japonês feito com 40.530 adultos descobriu que aqueles que bebiam mais de cinco xícaras de chá verde por dia tinham um risco 26% menor de morte por ataque cardíaco do que aqueles que bebiam menos de uma xícara por dia.

E uma meta-análise de 13 estudos sobre o chá verde e 5 sobre o chá preto descobriu que as pessoas que bebiam mais chá verde tinham um risco 28% menor de doença coronariana do que aquelas que bebiam menos chá verde. O chá preto não teve efeito sobre o risco cardíaco.

Na verdade, o grande benefício do chá verde é a sua alta concentração de EGCG, com cerca de cinco vezes mais do que no chá preto ou oolong. Mas para isso, evite o chá verde engarrafado, pois provavelmente vai acabar bebendo água com alto teor de cafeína e muito açúcar, com quase nenhum benefício do EGCG.

Porém, alguns pacientes preferem o uso de suplemento com extrato de chá verde. Nesse caso, o que os estudos dizem é que se consuma na forma de extrato padronizado com 50% de EGCG, na dosagem entre 25 mg e 250 mg de extrato de chá verde por dia. Mas saiba que o chá verde não é o único nutriente que mantém suas artérias fluindo livremente e proteção contra aterosclerose.

Veja essas duas outras sugestões para proteger suas artérias contra doenças cardíacas:

– Vitamina K2

Esta vitamina ficou esquecida por anos, mas recentemente se tornou algo valorizado pela ciência médica, recebendo grande destaque nas pesquisas.

Ela é essencial para o fluxo sanguíneo adequado e artérias limpas, protegidas da aterosclerose.

Um estudo com cerca de 6.000 pessoas observou que a pressão arterial diminuiu com a ingestão de vitamina K2, a qual é sabido manter a saúde vascular e a elasticidade arterial.

Cada vez mais as pesquisas mostram que vitamina K2 tem a habilidade miraculosa de evitar que o cálcio fique incrustado nas artérias. Em um estudo Europeu, pessoas com a maior ingesta de vitamina K2 foram 52% menos propensos a terem artérias calcificadas. Tiveram também 57% de redução de risco de doença cardíaca num período seguinte de 10 anos.

Você encontra vitamina K2 especialmente em carne, leite, gordura e ovos de animais criados a pasto. Por outro lado, gado criado em confinamento, alimentado com grãos ou rações parecem produzir carne e leite com pouca ou nenhuma vitamina K2. Além disso, ela está presente no Natto.

A literatura recomenda uma suplementação entre 45 mcg a 90 mcg de vitamina K2 por dia, de preferência ingerida com uma refeição, pois trata-se de uma vitamina lipossolúvel. Dessa forma, sua absorção é melhorada.

Observação: se você estiver tomando um anticoagulante para “afinar o sangue”  como o Coumadin, fale primeiro com seu médico. Os benefícios da vitamina K2 na coagulação sanguínea podem interferir com essa droga. Atualmente há medicações com esse objetivo que não são afetadas pela vitamina K2.

– Folato ou Ácido fólico

Trata-se da vitamina B9. O folato é o nutriente encontrado nos alimentos, enquanto o ácido fólico é a forma sintética do suplemento, que reduz os níveis de substâncias tóxicas que irritam o revestimento do coração.

Isso relaxa seus vasos sanguíneos e os mantém flexíveis, melhorando a sua pressão arterial e reduzindo o risco de derrame e ataque cardíaco.

Ou seja, quanto mais alto o folato, menor é o risco cardíaco, com reduções em até 50%.

As fontes naturais de folato são vegetais verde-escuros, bem como carne bovina, cordeiro, fígado de galinha e ovos. Como o seu corpo só absorve metade do folato que você obtém da alimentação, dê preferência a produtos de animais a pasto, aonde a concentração deste nutriente também é bem maior do que de animais confinados. No caso de suplementação, os estudos recomendam valores diários mínimos de 800 mcg por dia. Converse com seu médico sobre essa possibilidade!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *