2 Dicas para que seu Filho Não tenha Ansiedade no Futuro

Existe uma “epidemia silenciosa” no mundo, que é cada vez mais notada pelas pessoas…

Mas que nem todos sabem lidar da forma mais adequada.

Pesquisadores e cientistas tentam entender o que está acontecendo, enquanto os indivíduos que enfrentam o problema buscam ajuda como podem.

Estou falando da ansiedade, que já se tornou um mal dos nossos tempos.

Nesse artigo, não quero explorar as causas ou tratamentos para ela, mas algo que é tão importante quanto: a prevenção.

Afinal, não custa reforçar a velha frase de que é melhor prevenir do que remediar. E nesse caso, estou falando de uma prevenção que começa cedo.

Na verdade, é um presente que você pode dar para os seus filhos: um futuro livre de ansiedade.

Levando em conta a situação do mundo hoje, é um presentão, não é mesmo?

Prevenindo um futuro ansioso

Um estudo recente, feito por pesquisadores da Universidade da Califórnia – Riverside, avaliou em animais os efeitos de 2 fatores chave durante o início da vida.

E descobriram que ambos eram a resposta para uma redução da ansiedade anos depois, já na fase adulta.

Na verdade, são 2 itens simples, que todo mundo deveria adotar… São eles:

1: Atividade física

2: Alimentação saudável

Certamente é algo que sempre que se indica para qualquer pessoa, mas a grande novidade é a relação entre ter esses bons hábitos na infância e a redução de ansiedade no futuro.

Os pesquisadores descobriram que os exercícios no início da vida geralmente reduzem os comportamentos ansiosos em adultos.

Além disso, também levou a um aumento na massa muscular e cerebral na fase adulta, reduzindo os níveis de ansiedade.

Já uma alimentação pode ajudar na medida que melhora o microbioma intestinal para o resto da vida, além de reduzir os riscos de obesidade mais tarde, ambos fatores protetores para várias condições de saúde.

Mantendo seu filho saudável

Algumas dicas podem ajudar bastante na hora de garantir essas 2 condições chaves para prevenção da ansiedade. São atitudes simples, como:

1 – Cuidado com os açúcares

Boa parte da alimentação voltada para o público infantil está cheia de açúcar – como aqueles cereais vendidos no supermercado, geralmente adoçados.

Eles até tentam te convencer dizendo que são enriquecidos com vitaminas e minerais… Mas falam pouco de um dos principais ingredientes: uma enorme porcentagem de açúcar!

2 – Diga não ao fast food

Outras táticas das indústrias milionárias para convencer o seu filho a comer comida ruim são as usadas pelas empresas de fast food.

São alimentos em pacotes coloridos, e que às vezes entregam brinquedos como brinde…

Mas como você já deve saber, esses alimentos também estão cheios de carboidratos vazios e gorduras saturadas ruins.

Cabe às mães, pais e responsáveis tomarem cuidado com a ingestão desse tipo de alimento.

3 – Criança precisa brincar e se exercitar!

Todo mundo sabe que as crianças precisam brincar. Mas o que os estudos recentes apontam é que as brincadeiras estão cada vez menos físicas.

Ou seja, os pequenos estão correndo e pulando menos… E passando mais tempo brincando no celular ou computador.

Uma revisão de mais de 50 estudos com 22 mil crianças concluiu que a partir de 4 a 5 anos de idade, a atividade física vem diminuindo em média de 4 a 5 minutos por ano.

A Organização Mundial da Saúde estima que 80% das meninas e meninos com idades entre 11 e 17 anos não cumprem a recomendação diária de 1 hora de exercícios.

Daí os números alarmantes de obesidade infantil, problemas como diabetes começando cada vez mais cedo… E talvez até o aumento da ansiedade, como vimos hoje.

Precisamos estimular brincadeiras que gastem energia, como o bom e velho pique-pega, andar de bicicleta ou a prática esportiva.

Uma boa alimentação e atividades físicas durante os primeiros anos previnem não só a ansiedade no futuro, mas uma série de outros problemas.

Pense nisso! Vamos garantir uma Supersaúde para as futuras gerações!

Referências bibliográficas:

< Artigo AnteriorPróximo Artigo >

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *






















                           Clique aqui para saber mais detalhes >




 
close-link
close-link