Alimentação

Você conhece os super alimentos?

Imagine um alimento com alta concentração de vários nutrientes e fitoquímicos que geram benefícios excepcionais à saúde. Os melhores super alimentos são normalmente alimentos provados (também chamados de alimentos funcionais), que podem ser usados com o objetivo de dar suporte à cura natural de algum problema de saúde ou aumentar a saúde e bem estar.

Os super alimentos devem ter 3 qualificações:

  • Ser facilmente disponíveis;
  • Conter nutrientes conhecidos por aumentarem a longevidade;
  • Trazer benefícios para a saúde confirmados por literatura científica.

O termo “super alimentos” foi criado em 2004 pelo Dr. Steven Pratt, autor do livro Superfoods, no qual indica alimentos que podem e devem ser consumidos por toda a vida. Um dos princípios básicos de saúde é ingerir uma alimentação integral, nutritiva, em vez de alimentos refinados. Alimentar-se com os nutrientes corretos é o que realmente é efetivo em termos de nutrição para uma vida longa e saudável.

Cortar grãos e açúcar (em especial a frutose) é fundamental caso você deseje normalizar o seu peso, mas tenha muita atenção no que está usando para substituí-los. Quanto às gorduras, os únicos tipos que devem ser limitadas são as feitas pelo homem, como os óleos vegetais processados, gorduras trans e qualquer óleo que em altas temperaturas formem bioprodutos tóxicos, como aldeídos cíclicos.       

Em relação aos laticínios, prefira sempre os com gorduras, que são muito mais saudáveis. As gorduras saturadas naturais são importantes, pois fornecem a matéria prima para a saúde das membranas celulares. Além disso, são fundamentais na produção de hormônios essenciais.

Quando me refiro a gorduras saturadas boas, falo das carnes, laticinios e óleos de plantas tropicais como o coco e o abacate. Consumindo essas gorduras você terá mais energia, menos apetite e compulsão por carboidratos. Elas também são fundamentais no consumo das vitaminas lipossoluvies A, D, E e K, vitais para absorção de minerais, tendo também efeito antioxidante. Tudo isso é comprometido quando sua alimentação conta com pouca gordura!     

Vegetais frescos

Uma alimentação rica em vegetais frescos é fundamental caso você queira melhorar a sua saúde. Eles protegem contra estresse, artrites, derrames, doença cardíaca, câncer e demência, retardam o envelhecimento e mantêm você magro.

O benefício dos vegetais para as células e tecidos vem de sua enorme quantidade de nutrientes que agem em sinergismo, garantindo uma supersaúde.   Mas lembre-se: nem todos os vegetais são tão nutritivos! Em breve falarei mais sobre a variedade de frutas e vegetais que podem maximizar a sua saúde.

Procure consumir os vegetais na estação, garantindo assim que estão mais frescos e com o máximo potencial nutritivo. Para dar conta de consumir a grande variedade de vegetais, aqui vai uma dica: aparoveite sucos verdes e fermentados.

Cuidado: vegetais que são produzidos convencionalmente são nutricionalmente depletados e podem até trazer consequências danosas à sua saúde.      

1) Os produtos de hoje são significantemente mais pobres em nutrientes essenciais do que os alimentos produzidos há 50 anos atrás. Isso acontece porque as práticas de agricultura moderna têm depletado os minerais do solo; muitos cientistas da agricultura orgânica concordam que solos depletados produzem produtos pobres em nutrientes. Atualmente, você precisa de aproximadamente 10 porções de vegetais para obter o equivalente nutricional de uma porção que era consumida 50 anos atrás.

2) O longo tempo de transporte e armazenamento entre colheita e mercado degrada ainda mais o teor nutricional. Como resultado, a maioria das verduras e frutas vendidas em estabelecimentos comerciais são depletados de nutrientes.

3) Além de serem produtos com deficiências nutricionais, o uso de pesticidas e outros aditivos químicos em agricultura não orgânica faz de frutas e verduras potencialmente tóxicos, podendo até mesmo colocar em risco a saúde dos consumidores a longo prazo.

4) Estima-se que, atualmente, 80% do cultivo dos alimentos como milho, soja, tomate e beterraba sejam transgênicos; esses vegetais estão também em muitos alimentos processados que ingerimos. Por terem seu material genético alterado usando técnicas de engenharia sofisticada, esses cultivos podem causar sérios problemas de saúde às pessoas que os consomem. Para piorar, a falta de regulação no rótulo destes alimentos torna difícil identificá-los. O primeiro estudo de longa duração dos efeitos dos transgênicos na saúde, conduzido pela Universidade de Caen, na França, mostra que o consumo de alimentos transgênicos por longo tempo pode estar associado a lesões de órgãos, tumores e morte prematura em ratos de laboratório.

[divider]

Referências bibliográficas:

  • Superfoods.  Dr. Steven Pratt
  • The Top Superfoods for Weight loss, Anti-aging & Detox. Neo Moneta.
  • Superfoods 101 – Top Superfoods List: Clean-Eating to beat Diabetes, Heart Disease & Cancer.
  • American Journal of Clinical Nutrition 2012 Nov;96(5):1056-63.
  • Molecular Nutrition & Food Research 2012 Nov;56(11):1647-54.

 

 

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER