Saúde

Viva o seu próprio Paradoxo Francês com Resveratrol

O Resveratrol se tornou popular na década de 80, quando os cientistas observaram que franceses tinham uma taxa muito baixa de doença cardiovascular, apesar do seu hábito de “aproveitar as coisas boas da vida”, como comer muita gordura saturada e beber bastante vinho, em especial de Bordeaux e Borgonha. Esse fenômeno ficou conhecido como Paradoxo Francês.

Com isso, os cientistas creditaram essa resposta ao poder secreto de uma substância encontrada nas uvas: o Resveratrol, presente nas uvas vermelhas, vinho e amendoins, seria responsável por proteger os franceses de doença cardíaca. A partir daí, desencadeou-se uma avalanche de pesquisas sobre o Resveratrol.

O Resveratrol age nas plantas em que é produzido como o nosso sistema imunológico: ele as protege contra agressores ambientais. Tem também ação antifúngica e propriedade antibiótica, além do seu maior efeito, que é o poder antioxidante e anti-inflamatório que traz diversos benefícios para a saúde. Segundo estudos, o Resveratrol pode proteger o seu coração, cérebro, rins e sistema nervoso, além de mantê-lo magro e jovem por mais tempo!

Benefícios do Resveratrol

Proteção cardiovascular

  • Estimula cerca de 10 vezes mais a produção da proteína SIRT1, que tem ação protetora cardiovascular, responsável pela célula trabalhar por mais tempo e melhor.
  • Reduz a pressão arterial, além de desacelerar a progressão da hipertensão, por afetar os genes envolvidos com a produção de Angiotensina II – os objetivos das principais medicações anti-hipertensivas.
  • Melhora os níveis de colesterol, função ventricular e fluxo sanguíneo nos indivíduos normais e nos pacientes que tiveram um ataque cardíaco; o Resveratrol melhora a função de bombeamento do sangue, além de reduzir o LDL colesterol.
  • Reduz o tamanho e densidade das placas endurecidas na aterosclerose, além de evitar que o colesterol, gordura e cálcio promovam novas placas nas artérias.
  • Evita a agregação plaquetária, o que causa aumento de viscosidade sanguínea, o que é fator de extremo risco cardíaco.

Glicemia e peso

  • Melhora a sensibilidade à insulina. Com isso, certamente promove perda de peso.
  • Reduz a hemoglobina A1c, que se liga a glicose no sangue, também auxiliando na redução da sua glicemia.
  • Com um bom controle de glicemia e peso, pode-se promover perda de gordura abdominal (em um estudo em ratos, promoveu perda de 33%).
  • Ativa o metabolismo e melhora a síndrome metabólica.

Previne lesão renal

  • Pela ativação da proteína SIRT1, o Resveratrol também reduz a inflamação, o que é importante na redução de danos renais e risco de falência renal.
  • Reduz marcadores pró-inflamatórios como TNF-alfa e TGF-beta. Com isso neutraliza os radicais livres que podem lesar os rins e até causar sua falência.
  • Previne formação de cálculos renais.

Sistema nervoso: cérebro e memória

  • Ação positiva, certamente pelo seu efeito antioxidante nas células do sistema nervoso central, que apresentam alta taxa de metabolismo e promove maior produção de radicais livres.
  • Além disso, a presença de metais como o alumínio, mercúrio, etc, assim como o ferro podem causar maior estímulo de produção de radicais livres. Lembre-se que o sistema nervoso central é muito susceptível à oxidação pela sua alta concentração de gordura.
  • Conforme envelhecemos, mais susceptível o nosso cérebro fica à oxidação e precisa de uma pequena ajuda para se evitar danos e doenças.

Doença neurodegenerativa

As mais excitantes são as aplicações de Resveratrol em doenças como Doença de Alzheimer, Parkinson e ALS, pois são resultado de estresse oxidativo no cérebro, o que leva à formação de placas senis e emaranhados neurofibrilares.

Doença de Alzheimer

Não se sabe exatamente o mecanismo envolvido, porém este processo tem algo a ver com as proteínas TAU. Essas proteínas TAU são encontradas em abundância nos neurônios de todos os cérebros, mas quando lutam num processo chamado acetilação, começam a se juntar como na agregação plaquetária, o que leva ao desenvolvimento de emaranhados neurofibrilares (NFT) que são encontrados normalmente no cérebro de indivíduos com Doença de Alzheimer. O Resveratrol pode evitar a acetilação dessa proteína TAU no cérebro, prevenindo a degeneração do sistema nervoso pela ativação de proteínas anti-inflamatórias SIRT1 e reduzindo o dano oxidativo.

Doença de Parkinson

É uma doença de inflamação dos mensageiros químicos do cérebro, levando a aumento de atividade das células gliais, que envolvem e suportam os neurônios. Além disso, ocasiona maior depósito de proteína alfa-sinucleína e possíveis danos de células cerebrais que contenham dopamina.

  • Em todas essas manifestações há no mínimo 7 passagens bioquímicas que podem dar errado, levando a sintomas de Doença de Parkinson ou à própria doença, e o Resveratrol tem um efeito modificador em todos eles.
  • Segundo estudos em animais, o Resveratrol pode acalmar a ativação de células gliais e inflamação, melhorando a função mesmo depois que os sintomas de Parkinson já tenham surgido.

Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) ou Doença de Lou Gehrig

No caso desta doença sem cura e de rápida progressão, a inervação motora é perdida ao longo do sistema nervoso. Segundo estudos em animais, o Resveratrol pode ser útil na sua prevenção e tratamento, pois a ELA apresenta alto grau de oxidação e distúrbio do metabolismo de cálcio, além de elevação dos níveis de glutamato, um neurotransmissor cerebral.

Outro ponto importante é o fato do Resveratrol ativar a proteína SIRT1, que tem ação protetora de danos cerebrais, associados com os sintomas de ELA.

Inibição e destruição de tumores

Os polifenóis, como o Resveratrol, tem a propriedade de limitar o crescimento e disseminação de células cancerosas, com isso inibindo o desenvolvimento do câncer.Há alguns estudos em humanos que mostram isso. Porém, a maioria dos estudos são feitos em animais, com importante resultado em câncer de cólon, próstata e mama.

Ele interfere na habilidade das células cancerosas de formar novos vasos sanguíneos para suprir e nutrir o tumor, inibindo o seu crescimento. Este processo é conhecido como antiangiogênese, uma propriedade extremamente valiosa como medicação anticâncer.

Além disso, quando o Resveratrol é associado à quimioterapia com a droga 5fluorouracil em ratos, previne-se o aparecimento de efeitos colaterais severos.

Ação no DNA

O Resveratrol protege o seu DNA, o que pode ajudá-lo a viver mais. Ele interfere nos telômeros, evitando que estes se encurtem rapidamente e reduzam sua expectativa de vida. Os telômeros também podem ser encurtados pela produção de radicais livres e toxinas ambientais, porém, o Resveratrol pode proteger-lhe contra isso pelo seu poderoso efeito antioxidante.

Criando o seu próprio “Paradoxo Francês”

O Resveratrol é produzido na natureza em várias plantas, incluindo uvas, amendoim e berries. O vinho tinto apresenta alta concentração. Já no vinho branco, é presente em pequena concentração.

O amendoim torrado também apresenta bastante Resveratrol, mais do que nos amendoins crus ou açucarados. Outro modo de ter essas vantagens é usando um suplemento de transresveratrol, já que na forma de Resveratrol ele é extremamente volátil e difícil de seestabilizar na forma de pó. Por isso, cápsulas costumam tem muito pouca concentração de Resveratrol.

Ou seja: a melhor forma de consumir essa substância é pela alimentação. Aproveite!

Referências bibliográficas:

  • Science Daily. August 3, 2009
  • American Journal of Clinical Nutrition. March 31, 2010
  • Annals of the New York Academy of Sciences. January 2011; 1215: 150-160
  • European Journal of Cancer. July 2010;46(10):1882-91
  • Genes & Nutrition. May 2011 6(2): 93–108
  • Am J Clin Nutr June 2010
  • Journal of Neuroinflammation August 2010
  • Journal of Biological Chemistry September 2005
  • Neurology September 11, 2015
  • Int Cardiovasc Res J. 2013 Dec;7(4):111-7.
  • Am J Clin Nutr December 2000 vol. 72 no. 6 1424-1435
  • Cancer Res. 2006 Jun 1;66(11):5960-7.
  • Br J Nutr. 2016 Jan;115(2):226-38.
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

2 Comments

  1. Adoro…..tem sido de grande avalia pra mim tenho uma válvula mecânica 2safenas e 1 mamária há 3anos
    Agradeço Parabéns doutor pelo trabalho ke faz.

Deixe uma resposta para Lidia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER