Alimentação

A verdade sobre os ovos -Tudo que os produtores de ovos comerciais não querem que você saiba

Existem provas de que a contaminação por salmonela pode estar relacionada às condições das fazendas

A criação de galinhas poedeiras dentro de ambientes fechados ou em gaiolas, com a finalidade de operações comerciais, têm apresentado efeitos prejudiciais não só para o bem-estar dos animais, mas para o meio ambiente e para o valor nutricional dos ovos.

O tamanho do espaço de confinamento das galinhas é diretamente relacionado ao risco de salmonela. Ou seja,  quanto menor o espaço, mais alto será o risco de contaminação.  Um estudo britânico realizado em 2010 descobriu que os ovos de galinhas confinadas em gaiolas tinham 7,7 vezes mais probabilidade de abrigar a bactéria de salmonela do que os ovos de galinhas não confinadas.

Outro estudo descobriu que enquanto mais de 23% das granjas com galinhas confinadas tiveram teste positivo para salmonela, isto caia para um pouco mais do que 4% em bandos de galinhas criadas soltas em pasto (orgânicas).  A maior incidência de salmonela ocorreu nos maiores bandos (30.000 ou mais aves), os quais continham mais do que quatro vezes o nível médio de salmonela encontrado em bandos menores.

Tratamento desumano de galinhas desafiado pela legislação proposta

Quando eu falo em “espaço insuficiente” estou na verdade usando uma atenuação.  Muitas galinhas poedeiras estão confinadas em gaiolas com menos centímetros quadrados que uma folha de papel de caderno; um lugar pequeno demais para que elas possam ficar de pé ou até mesmo levantar uma das asas. Como consequência, elas não conseguem ter um comportamento auto-reconfortante, sendo impossibilitada de atividades como o alongamento, prumo ou banho.

O resultado disto são aves mais estressadas. Como elas não conseguem construir o próprio ninho, os ovos caem pelas gaiolas de arame para a coleta, o que gera uma frustração muito grande nos animais.

Botar ovos constantemente retira o cálcio de seus ossos, causando uma osteoporose severa, que por sua vez leva à dor e aos ossos quebrados (conhecido como Fadiga de Poedeira de Gaiola). Elas também sofrem ferimentos por ficarem de pé em arames que, mais cedo ou mais tarde, cortam os seus pés. Comportamentos de má adaptação induzidos por estresse, como ciscar ferindo e canibalismo, aparecem logo em seguida. Complicações surgidas a partir destas condições horríveis levam os operadores de confinamentos a lançarem mão de práticas desumanas, tais como:

  • mutilação de pintinhos, chamada debicagem ou “remoção de bico”, praticada para evitar danos causados pelo ciscar e pelo canibalismo;
  • as galinhas são privadas de comida, o que as força a mudar de penas e, por sua vez, a botar ovos por mais tempo do que o normal;
  • os pintinhos machos são destruídos (geralmente de forma cruel) porque não têm utilidade para a indústria de ovos.

Superioridade de ovos de galinhas criadas em pasto é comprovada

Compre somente os ovos de galinhas criadas de maneira natural, assim você estará melhorando a sua saúde e ajudando a preservar a vida destes animais. Além de serem melhores para o meio ambiente, os ovos de galinhas de pasto também são nutricionalmente superiores, como foi demonstrado no projeto de testagem de ovos da Mother Earth News.

Comparados aos dados nutricionais oficiais para ovos comerciais, do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), os ovos de galinhas criadas em pasto e permitidas a procurar alimento ao ar livre podem conter:

  • 2/3 mais vitamina A;
  • o dobro das gorduras ômega 3;
  • três vezes mais betacaroteno.

Os ovos contêm proteína da mais alta qualidade que você possa comer, bem como gorduras benéficas, vitaminas, sais minerais e antioxidantes.

Vale ressaltar que os ovos cozidos e ainda quentes são a melhor opção em termos de saúde. Em compensação, comer ovos mexidos é uma das piores maneiras de consumi-los, já que prepara-los dessa forma oxida o colesterol na gema.  Se você tiver colesterol alto, isto pode na verdade ser um problema, já que o colesterol oxidado pode danificar o seu corpo.

Referências Bibliográficas:

  • New York Times. August   26, 2010
  • ABC News. June 5, 2012
  • KVAL News.  July 29, 2012
  • Veterinary Record 2010
  • Meating Place News.  April 12, 2012
  • Humane Society.  October 8, 2010
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER