Alimentação

Vegetarianismo na berlinda

Razões éticas não constroem corpos saudáveis, muito menos um planeta dos sonhos.

Muitos vegans e vegetarianos adotam a dieta por acreditarem ser uma forma de alimentação moralmente superior, mais saudável para eles e para o planeta. Grande engano. O argumento mais comum é a defesa da vida animal, mas não tem sentido. Até para se consumir um hambúrguer de soja paga-se com a vida de certos animais – sem matar as pragas não há hambúrguer! O fator saúde também não corresponde à verdade, pois 75% dos que eliminam a carne de suas vidas desistem da dieta após 9 ou 10 anos por declínio da saúde!

 

A dieta óbvia

Mesmo com as bases do vegetarianismo abaladas, há controvérsias sobre qual tipo de alimentação é melhor: com ou sem carne. A resposta é óbvia: a melhor dieta é a que funciona para você. A dieta do tipo metabólico, uma das melhores para manter-se saudável, já deixou isso bem claro. Se você é do tipo proteína, por exemplo, vai se sentir melhor com uma dieta à base de proteínas, em especial a animal, que é mais completa. Se o seu organismo reage bem a carboidratos, você deve privilegiá-los na alimentação. Também é certo que proteína animal é essencial na alimentação. E aí, a escolha é sua. Como fonte de proteína saudável, destaco a carne de gado criado a pasto, o mais eficiente e ecológico método de criação. O animal vive livre na natureza, toma sol, come o que é naturalmente adequado e, por tudo isso, oferece uma carne com cerca de 500% mais ácido linoléico conjugado (CLA), com mais vitamina E, beta-caroteno e ômega 3 do que o gado confinado. Isso sim é alimento superior! Essa carne tem maior qualidade que a de gado, peixe e frango de confinamento, altamente estressados e pessimamente alimentados.

 

Meio-ambiente

Quem está preocupado com o meio-ambiente deve se questionar: em vez de produzirmos toneladas de grãos para alimentar os animais, o que requer áreas extensas de plantações, fertilizantes, controle de contaminações, muito equipamento para o cultivo, colheita, armazenagem e distribuição, por que não escolher o sistema de pastagens, que deixa o gado fazer o trabalho? Os animais fertilizam a terra e se alimentam por si sós, precisando apenas de uma atenção quanto ao sistema de manejo. Isso resulta em menos erosões, menor poluição do ar e da água, maior fertilidade do solo e menor consumo de combustível (a criação a pasto não requer combustível fóssil como nas fazendas de confinamento). Saiba que combustíveis são usados em fertilizantes e pesticidas aplicados nas plantações que depois serão transportadas para alimentar o gado.

 

Agricultura criminosa

A recusa em comer proteína animal não leva à salvação do planeta e ao fim do sofrimento encontrado nas fazendas-fábricas. Só alcançaremos isso pelo boicote às modernas práticas de agricultura. Aí está o problema! Essas práticas eliminam todas as comunidades vivas do solo, destroem cerca de 98% de bactérias que o enriquecem. As monoculturas geneticamente modificadas, com destaque para milho e soja, são eficientes em aumentar a produção, mas empobrecem o solo e o deixam extremamente vulnerável a pragas. O único meio de monoculturas terem sucesso é com a aplicação de grandes quantidades de fertilizantes e pesticidas químicos. Quando você retira a vegetação perene, do capim à floresta, o solo é exposto e morre. É a transformação da terra em deserto.

 

O verdadeiro embate

Convenhamos, não há o que justifique esse sistema agrícola. Mas a maioria das pessoas parece não se incomodar com isso. Como resultado, temos calorias baratas e muitas delas resultado de milho e soja geneticamente modificados, cheias de químicos residuais. Esta é a causa do crescente número de doenças como obesidade, diabetes tipo 2, câncer e doença cardiovascular. Portanto, a batalha real não é entre carnívoros e vegetarianos, mas sim entre uma agricultura como a indústria precisa e deseja e a agricultura como a natureza entende.

 

Ativista animal

Se você é vegetariano, não tem grandes desejos por doces, está com energia e em boa forma física, significa que sua dieta funciona bem para você. Mas se evita proteína animal por razões éticas e tem problemas de saúde, considere incluir proteína animal na sua alimentação. Sempre que possível, use carne de gado criado a pasto. Essa é a melhor forma de ser ativista animal, porque os benefícios serão para você, para os animais, a comunidade e o ambiente. Quanto mais pessoas consumirem animais criados a pasto, mais fazendas vão adotar esse tipo de criação e todos terão facilidade de acesso à carne de melhor qualidade, com benefícios reais para a saúde em geral.

 

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER