Alimentação

Uma grande ajuda na defesa dos danos cerebrais causados pelo Alzheimer!

Poderoso antioxidante e muito rico em ácidos graxos de cadeia média (TCM), o óleo de coco favorece o bom funcionamento de vários sistemas do organismo. Atua sobre o equilíbrio metabólico e já entrou na moda como a mais nova arma para perda de peso. Também protege o sistema cardiovascular e a integridade neuronal. Usá-lo como suplementação nutricional pode funcionar na defesa contra danos cerebrais causados por processos degenerativos como Alzheimer, Parkinson que, assim como no diabetes tipo 2, podem se relacionar com a resistência à insulina. Daí o Alzheimer já ser chamado de Diabetes tipo 3. Sabe-se que pessoas com diabetes tipo 2, com resistência à insulina, estão mais propensas a desenvolver doença de Alzheimer.

Glicose ou gordura

O principal combustível do cérebro é a glicose. O órgão produz sua própria insulina para converter glicose em vasos sanguíneos e nutrientes de modo a manter-se vivo e saudável. Se insulina é insuficiente, ele perde energia, sofre e podem surgir transtornos como eventual perda de memória, dificuldades para falar e movimentar-se, bem como oscilações de personalidade. Muitas vezes, esses sinais são erroneamente relacionados com Alzheimer ou outras privações cerebrais. Por outro lado, na falta da glicose o cérebro busca energia na gordura e, no processo, cria corpos cetônicos (ketoácidos), capazes de prevenir ou reverter a atrofia cerebral. Na verdade, cetonas parece ser a fonte alimentar preferida do cérebro de pacientes afetados com Diabetes ou Alzheimer.

Fonte de TCM

A mais rica fonte de corpos cetônicos são os triglicérides de cadeia média, que nosso corpo não fabrica. Precisamos buscá-los nos alimentos ou fazer suplementação. É aí que entra o óleo de coco, a mais rica fonte de TCM. Para muitos pesquisadores, esses ácidos graxos representam um tratamento em potencial para doença de Parkinson, doença de Huntington, Esclerose Múltipla e Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA ou Doença de Gehrig), Alzheimer, epilepsia resistente a medicação, diabetes tipo 1 e 2 em que há resistência a insulina. Corpos cetônicos ainda ajudam a recuperar o coração após infarto agudo e podem eliminar tumores cancerígenos.

Doses indicadas

Na prevenção de doença neurológica degenerativa, a dose recomendada de óleo de coco restringe-se a 20 g por dia, o equivalente a 4 colheres de sopa. Aumentar a dose diária para 4 colheres de sopa 2 vezes ao dia pode beneficiar quem já desenvolveu Alzheimer ou apresenta sinais da doença. O ideal é ingerir a primeira dose no café da manhã, pois o óleo de coco requer no mínimo 3 horas para se converter em cetonas e chegar ao cérebro. A segunda dose deve ser após o almoço. Como as pessoas reagem de formas diferentes ao produto, é aconselhável começar com 1 colher de sopa no café da manhã e ir aumentando a quantidade aos poucos, até chegar aos níveis terapêuticos.

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER