mulher com uma agulha no braço doando sangue para baixar os níveis de ferro

Tudo sobre a hemocromatose: o excesso de ferro no organismo

A hemocromatose é um dos maiores lapsos do mundo moderno. É um distúrbio herdado da metabolização do ferro, frequentemente mal diagnosticado como artrite, diabetes, doença cardíaca, impotência, depressão ou doença hepática.

Excesso de ferro: Doe sangue agora!

Atualmente tudo que vemos nas prateleiras de supermercados é enriquecido com ferro, mas seria isso realmente necessário? Na nossa mente, isso só valoriza mais os produtos, o que por outro lado pode ser uma forma de se ter mais ganhos com o produto pelo fabricante. Mas, será que estamos realmente precisando dessa suplementação?As pesquisas atuais têm mostrado que isso tem sido suplementado mais que o necessário e que também pode levar a sérios problemas de saúde. Antes tínhamos na nossa consciência a necessidade de suplementação de ferro, pois havia muita carência, fato esse que atualmente é contrário.

Excesso de ferro é o pior inimigo do coração

Presente em multivitamínicos, alimentos enriquecidos e na carne vermelha, o ferro é o único nutriente cujo excesso o organismo não elimina. As conseqüências desse acúmulo são bastante nocivas, pois o ferro oxida-se rapidamente, gerando radicais livres. O resultado é envelhecimento acelerado e prematuro. Aumenta também a ameaça de doenças cardíacas, câncer, diabetes e artrites. Após os 40 anos, surgem riscos de lesões hepáticas e de deficiência de testosterona. Às vezes, o problema tem origem hereditária – é a chamada hemocromatose. Doar sangue é uma boa prevenção. Casos graves, porém, exigem flebotomia (retirada de sangue) e o uso de alguns aminoácidos. O importante é diagnosticar cedo o problema.A ferritina presente no sangue é a primeira substância a ser investigada quando se suspeita de excesso de ferro no organismo. O exame é feito em jejum e o ideal é que os resultados fiquem próximos do límite mínimo. Como prevenção, basta realizá-lo anualmente. E quem tiver casos de hemocromatose na família não deve se descuidar. Conheça os principais sintomas e sinais dessa doença, que atinge principalmente descendentes de europeus do Mediterrâneo.

Excesso de ferro aumenta o risco de diabetes

Diabéticos e pessoas com propensão a desenvolver a doença – grupo constituído, principalmente, por quem tem casos na família – devem estar atentos a dietas com excesso de ferro.Cuidados com esse nutriente são parte da rotina dos diabéticos, mas seu papel na ampliação do risco para quem ainda não desenvolveu a doença ainda é pouco difundido. A suspeita, existente há décadas, vem sendo confirmada por novos estudos: o excesso de ferro aumenta as chances de desenvolver diabetes.

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER