cestas com beterrabas para fazer um suco que aumenta sua força em 13%

Suco de Beterraba aumenta a força muscular em 13%

A aposentadoria não era para ser assim, era? Você finalmente tem o tempo para fazer todas as coisas que ama, como viajar com a família, encontrar os amigos e praticar esportes algumas vezes por semana.  Mas ultimamente você se sente tão cansado que mal consegue se levantar do sofá ou subir as escadas.Se você sente que precisa de um “empurrão” na sua energia e força, eu vou te contar um segredinho que os atletas profissionais têm usado há anos. Ele surte efeito em apenas algumas horas, e você não tem que levantar nada mais pesado do que um copo.

Por que homens de 40 anos morrem de ataque cardíaco e as mulheres não?

Apesar de doença cardiovascular ser a principal causa de morte em mulheres, isso raramente ocorre antes da menopausa naquelas que não usam contraceptivos e/ou que são fumantes. Apesar da confirmação recente de que altos níveis de testosterona oferecem uma proteção contra doenças cardiovasculares, cada vez mais homens em seus 40 anos ainda morrem de ataque cardíaco. Nessa mesma faixa etária as mulheres têm menos doenças como infarto, derrame e morte por doença cardiovascular.Por anos, o foco estava voltado para os níveis baixos de estrógeno após a menopausa, porém, há outra diferença óbvia entre mulheres que estão menstruando e as que estão na pós-menopausa que parece ter mais impacto no risco de doença cardiovascular. Esta condição está ligada ao fato de não terem perda sanguínea mensal que é, na verdade, a causa mais real de risco de saúde para mulheres mais velhas.

Você é esportista e toma estatina? Tenho más notícias para você!

Se você usa estatinas de modo preventivo para proteger o seu coração, sinto te informar que o que você está fazendo está, na verdade, causando um efeito desfavorável a ele.Um estudo publicado no Jornal Atherosclerosis mostrou que os usuários de estatinas têm uma associação de 52% no aumento de prevalência e extensão de calcificação de placas coronarianas, quando comparados com não usuários de estatinas. A calcificação de artéria coronária é a marca da potencialidade de doença cardíaca.

Ataque Cardíaco Feminino – Palavras que podem salvar sua vida!

“Eu acho que estou tendo um ataque cardíaco.”Para início de conversa, uma dica pra você amiga leitora: se você suspeita que está tendo um ataque cardíaco, diga logo. Se precisar dizer outra vez, diga. Diga outra vez quando estiver pedindo ajuda. Repita quando o socorro chegar. Fale mais uma vez quando chegar ao hospital e com todo mundo que encontrar no caminho, até que você receba a ajuda que precisa. Mas não deixe de dizer:

Estudos comprovam a eficácia da Terapia de Quelação para pacientes cardíacos

Se há algo que realmente me preocupa e que tenho controlado constantemente é o risco de metais pesados nas minhas artérias, ossos e órgãos. Para isso, procuro me afastar de alimentos processados ou reservatórios de água, e mais comumente exposição dentro dos ambientes que nos expõe a metais tóxicos diariamente, como o chumbo e o arsênico. Em contato conosco, esses metais pesados podem causar sérios danos ao nosso corpo, cérebro e outras partes vitais.Do alto da minha experiência pude comprovar que mais de 50% das pessoas com pressão arterial apresentam um excesso desses metais pesados em seu organismo e com isso, podem simular, ou até mesmo gerar, qualquer tipo de doença. Portanto, para aliviar os sintomas ou resolver o problema de vez é necessário eliminar esses metais.

Colesterol e Estatinas: uma combinação que mexe com o seu coração

Cada vez mais os médicos têm prescrito estatinas com o objetivo de tratar doença cardíaca pela diminuição do colesterol. Mas, se o colesterol elevado realmente era o grande vilão, como explicar o fato de que o número de pessoas com doença cardíaca não tem diminuído com esse tipo de tratamento?O que a realidade nos mostra é outra história. Dados revelam que nos Estados Unidos a doença cardíaca é ainda a que mais mata. No Brasil, cerca de 1/3 de todas as mortes também são causadas por doença cardíaca o que gera uma média de mais 650.000 mortes por ano.

O consumo de ovos pode melhorar a forma como você vê o mundo

Além de nutrientes importantes para o coração, o consumo de ovos traz grandes benefícios para os nossos olhos.Já faz algum tempo que alguma mente brilhante teve a ideia de propagar que o colesterol dos ovos contribui, e muito, para o aparecimento de doenças cardíacas. Desde então, a teoria ganhou adeptos e transformou os ovos em um alimento demonizado pelo público apavorado com gordura. O que essa mente não contava é que ela estaria redondamente enganada.

Excesso de ferro é o pior inimigo do coração

Presente em multivitamínicos, alimentos enriquecidos e na carne vermelha, o ferro é o único nutriente cujo excesso o organismo não elimina. As conseqüências desse acúmulo são bastante nocivas, pois o ferro oxida-se rapidamente, gerando radicais livres. O resultado é envelhecimento acelerado e prematuro. Aumenta também a ameaça de doenças cardíacas, câncer, diabetes e artrites. Após os 40 anos, surgem riscos de lesões hepáticas e de deficiência de testosterona. Às vezes, o problema tem origem hereditária – é a chamada hemocromatose. Doar sangue é uma boa prevenção. Casos graves, porém, exigem flebotomia (retirada de sangue) e o uso de alguns aminoácidos. O importante é diagnosticar cedo o problema.A ferritina presente no sangue é a primeira substância a ser investigada quando se suspeita de excesso de ferro no organismo. O exame é feito em jejum e o ideal é que os resultados fiquem próximos do límite mínimo. Como prevenção, basta realizá-lo anualmente. E quem tiver casos de hemocromatose na família não deve se descuidar. Conheça os principais sintomas e sinais dessa doença, que atinge principalmente descendentes de europeus do Mediterrâneo.

Colesterol, nem tão vilão assim

Condenado nas últimas décadas como inimigo público número um do coração, o colesterol vem sendo objeto de controvérsias entre os pesquisadores.A comunidade médica mundial está dividida e o pomo da discórdia é a redução dos valores de referência para os níveis de colesterol sangüíneo. Os que a defendem alegam haver relação direta entre colesterol e risco cardíaco. Pesos pesados da medicina, porém, vêem na medida apenas um eficiente lobby dos laboratórios para aumentar em alguns milhões o número de usuários de drogas redutoras de colesterol, como as estatinas. É o que pensam, por exemplo, o presidente do Instituto Americano do Estresse, Paul Rosch, e o cientista Uffe Ravnskov, presidente da THINCS, organização de pesquisa sem fins lucrativos.

Com o coração na mão

Doenças cardiovasculares são as que mais matam nos países desenvolvidos. Mas há luz no fim do túnel.Atividade física, alimentação feita de acordo com suas necessidades genéticas e mudanças saudáveis no estilo de vida são fundamentais para a saúde cardiovascular. Mas há outros meios que contribuem significativamente na prevenção de problemas. Um aparelho tecnológico de primeiríssima linha é o mais novo recurso para avaliar riscos de doenças cardiovasculares. Por meio de exame não invasivo, o aparelho dá informações precisas sobre endurecimento de artérias e função vascular, determina o grau de aterosclerose e detecta oclusão arterial. O diagnóstico leva menos de 5 minutos.

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER