Óleo de coco: a proteção antioxidante ideal para o seu organismo

Doença cardíaca, câncer, hipertensão, rugas, manchas de envelhecimento, artrite, cataratas e memória diminuída. Você saberia me dizer o que todas essas condições têm em comum?Certamente dirá que elas acontecem devido ao envelhecimento. Mas, sinto em te dizer que essa não é a causa. O que está ocorrendo é uma geração aumentada de radicais livres, o que acaba causando essas doenças degenerativas.

Quer parecer mais jovem? Então, leia este artigo!

Já faz um tempo que os cientistas descobriram uma classe de pigmentos que ocorre de forma natural: os carotenóides. Esses pigmentos possuem potentes propriedades antioxidantes cruciais para a nossa saúde.Mais recentemente, uma classe de carotenóides ganhou relevância de super nutrientes tornando foco de uma enorme e crescente quantidade de estudos científicos. Os estudos trazem que esses carotenóides agem como protetor solar, como preventivo contra as rugas, pele seca e manchas senis, além de reverter os sinais do envelhecimento. Neste caso estamos falando da astaxantina, o mais potente antioxidante que natureza tem para oferecer.

Você já parou para pensar no que acontece quando anda descalço?

Em geral, a nossa pele é uma boa condutora. Mas, uma parte em especial, é bem mais potente nesse processo de condução e está localizada bem no meio da bola do nosso pé. Essa parte da nossa pele e é chamada pelos acupunturistas como Rim 1 (K1). Esse é um ponto bem conhecido que se conecta com todos os meridianos de acupuntura e essencialmente a todos os cantos do nosso corpo.Diante disso, um dado interessante a ser avaliado é o de que a falta de caminhar descalço está ligado ao aumento de doenças da modernidade, uma vez que o uso constante dos calçados com solas de borracha contribuem para o aumento dessas doenças pela proliferação da inflamação crônica, que gera a produção excessiva de radicais livres.

Coma açaí e mantenha o corpo saudável durante o verão

Ele é rico em antioxidantes, vitaminas e minerais essenciais ao organismoFamoso principalmente no verão, o açaí sempre causa polêmica quanto ao seu consumo, principalmente por ele ter fama de alimento muito calórico. Mas antes de sair contanto calorias é importante prestar atenção na parte nutricional do açaí. A fruta é um dos alimentos com maior capacidade de absorver radicais livres. As pesquisas apontam que o açaí contém 10 vezes mais antioxidantes que as uvas e o dobro do que apresentam as blueberries. Só de antocianidinas, antioxidantes que também emprestam cores aos alimentos e combatem a oxidação celular, o açaí apresenta um teor de 10 a 30 vezes maior do que o vinho tinto. E os benefícios não param por aí.

Como evitar as crises da meia-idade

Por volta dos 40 anos, quando você começa a ver a vida com a perspectiva de que “há pouco tempo para viver”, ao contrário de “ainda há muito tempo pela frente”, com certeza você está entrando na meia-idade. É comum as pessoas se sentirem infelizes com a carreira, desgostosas com experiências passadas e com medo do futuro. A saúde já não é a mesma, a produção de hormônios se altera, o corpo reclama. Mas acredite: há aspectos positivos a explorar. Um novo recomeço é divertido e salutar, faz bem para a alma e o corpo. Portanto, redefina seus objetivos e vá à luta!As atitudes criativas são bem-vindas: curta férias num lugar onde nunca tenha estado, dedique-se a um hobby, aumente o círculo de amizades, procure trabalhar em coisas que lhe dêem prazer, mesmo que seja como voluntário. Não se preocupe – ocupe-se! Cuide da saúde: não deixe de fazer os exames de rotina, mantenha um programa de exercícios e combata o excesso de peso, prejudicial em qualquer idade. E você viverá com muito mais prazer.

Antioxidantes contra a fibromialgia

A maioria dos tratamentos da fibromialgia, doença da moda, privilegia o uso de analgésicos, antidepressivos, antiinflamatórios etc, que só visam os sintomas. Sem os remédios, voltam as dores pelo corpo, a rigidez muscular, distúrbios do sono, depressão e fadiga.Essa doença, que muitos identificam como síndrome da fadiga crônica, leva à produção descontrolada de cortisol e adrenalina, hormônios que causam perda óssea, degeneração dos discos vertebrais, dores musculares e tendinites. Sob constante pressão, as glândulas adrenais entram em colapso, os sintomas pioram, as pessoas sofrem. Há poucos anos, a OMS (Organização Mundial da Saúde) apontou que cerca de 90% das doenças têm ao menos um componente ambiental. Daí a importância de ir à raíz do problema.

Antioxidantes x Simpósio Internacional de Medicina Ortomolecular

Homeopatas, fitoterapeutas, especialistas em ramos milenares da Medicina – como a tradicional chinesa e a ayurvédica –, além de adeptos de primeira hora das teorias ortomoleculares e pesquisadores de grandes universidades brasileiras e internacionais, reuniram-se por dois dias no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo.O motivo foi a realização do X Simpósio Internacional de Medicina Ortomolecular, nos dias 17 e 18 de outubro. Seus temas principais foram o estresse oxidativo e o uso de antioxidantes pelas chamadas medicinas complementares. O primeiro mérito do evento foi reafirmar que as teorias da medicina ortomolecular, sobre a importância dos antioxidantes e o risco dos radicais livres para o organismo, mantêm-se atuais.

Maravilhoso azeite

Duas colheres de sopa de azeite de oliva cru ao dia não engordam e promovem uma revolução no organismo.Em apenas uma semana, já diminuem as taxas de oxidação do LDL (o mau colesterol) e aumenta a concentração de antioxidantes no sangue. Seu uso sistemático previne o câncer de cólon e combate a artrite reumatóide. E, aplicado à pele, o azeite ameniza os efeitos dos radicais livres, causadores do envelhecimento.

Pimenta é tudo de bom

Vistas com desconfiança por quem não aprecia sua picância, a pimenta hortícola é ótima aliada da saúde. Os árabes antigos e a medicina ayurvédica sempre a valorizaram. E com razão. Ricas em cálcio e vitaminas A e C, elas têm propriedades antioxidantes e antiinflamatórias. São consideradas cicatrizantes, antidiarréicas e adstrigentes.Ao contrário da pimenta-do-reino, não lesam o estômago e ainda combatem parasitas.

Chocolate: prazer e saúde em alta.

Esqueça que chocolate faz mal ao fígado, causa espinha e provoca alergias alimentares. Nada disso faz sentido se não há exagero no consumo. Longe de ser um vilão, o chocolate é rico em flavanóides – especialmente as procianidinas, que não são encontradas com tanta abundância em outros alimentos. Elas são antioxidantes poderosos, que diminuem a oxidação das gorduras e ajudam a preservar a qualidade de outros antioxidantes, como a vitamina E. Atuam ainda como antiinflamatórios, regulam o sistema imunológico e afinam o sangue, protegendo o sistema cardiovascular. Aproveite: o chocolate ajuda a viver mais e melhor.É gostoso e faz bem

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER