Saúde

Resistência a antibióticos: como evitar este problema

Rotineiramente, nós ouvimos falar de algum caso em que problemas com resistência a antibióticos levam a situações fatais. E o pior: isso está se tornando cada vez mais frequente e, na prática, pouco se tem feito para resolver a questão.

Na era pré-antibióticos, as pessoas morriam com facilidade por infecções. Apesar de todo o avanço da medicina moderna, essa incidência de mortes por infecções resistentes a antibióticos só tem crescido. As bactérias estão cada vez mais resistentes, mesmo aos mais antibióticos mais poderosos!

Afinal, o que está acontecendo?

  1. Os antibióticos estão sendo usados de forma inadequada e em excesso, como para tratamento de infecções virais, por exemplo. Ainda uma grande porcentagem das pessoas não sabe que antibióticos não agem contra vírus. Esse mau uso estimula as super bactérias resistentes a antibióticos em cerca de 50%.
  2. Médicos e hospitais têm usado antibióticos de forma desnecessária ou usado medicações erradas para tratar infecções, segundo o US Center for Disease Controland Prevention (CDC).
  3. O uso excessivo de antibióticos não ocorre só na medicina, mas também na produção de alimentos. Para você ter uma ideia, 80% do antibiótico produzido nos EUA é usado em animais de confinamento com o objetivo não de tratar doenças, mas para induzir o crescimento mais rápido desses animais. Essa prática já foi banida em alguns países da Europa. Na Dinamarca, por exemplo, há 16 anos não se usam antibióticos com esse propósito. Quando ocorre esse uso excessivo e mal direcionado, além dos resíduos dos antibióticos ficarem na carne e nos laticínios, as bactérias resistentes passam para o seu organismo quando você se alimenta. E o problema é ainda maior, pois essas bactérias passam os seus genes resistentes para outras bactérias no seu corpo, tornando você mais propenso a ficar doente.
  4. Publicação na Rodale News mostra que os herbicidas usados normalmente também promovem resistência a antibióticos, causando uma imunização da bactéria ao antibiótico. O herbicida Roundup, por exemplo, promove super bactérias E. Coli e Salmonela.
    O efeito é como a bactéria ativa certos genes, expelindo substância proteica e tóxicas. Então, quando estes genes são ativados pelo herbicida, a bactéria também pode resistir a antibióticos, como também ocorre com os herbicidas dicamba e/ou 2, 4 – D ingredientes do agente laranja.

Outro estudo, publicado no nobre Journal M Bio, mostra que a magnitude do uso de químicos na agricultura, com a simultânea exposição a antibióticos, tem causado resistência a esses. O impacto do glifosato quelando manganês do metabolismo humano, hipoteticamente pode causar um aumento da habilidade dos patogênicos em desenvolver resistência a antibióticos, pelo comprometimento da flora bacteriana e regulando a utilização do manganês. Com isso, há um acumulo de manganês nos sais biliares, o que permite a Salmonela ganhar força.

Portanto, com relação à agricultura, temos 4 fatores do nosso sistema de produção de alimentos causando a grande variedade de problemas de saúde e ambientais, que são:

  1. cultivo transgênico;
  2. pesticidas glifosatos (provável carcinógeno classe A2);
  3. animais confinados;
  4. uso de antibióticos de rotina nesses animais.

A solução? Está em você!

  • Procure consumir carnes e laticínios de animais orgânicos criados soltos, não confinados
  • Evite alimentos transgênicos
  • Use antibiótico só com orientação médica
  • Fortaleça o seu sistema imunológico com tratamentos preventivos.

 

Referências bibliográficas:

  • mBio March 24, 2015: 6(2); e00009-15
  • Rodale News March 23, 2015
  • The Lancet Oncology March 20, 2015
  • Institute of Science in Society March 24, 2015
  • J Environ Anal Toxicol 4:210. doi: 10.4172/2161-0525.1000210
  • US News March 20, 2015
  • Mov Disord, 2001;16(3):565-568.
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER