Saúde

Reposição de iodo: suplementos podem piorar sua saúde

Como se sabe, a deficiência de iodo leva ao comprometimento da função tireoidiana. Essa é uma situação preocupante, pois está correlacionada a diversas doenças, inclusive o câncer.

O problema é que, segundo estudos, isso não é tão incomum. De acordo com Dr. David Browstein, que tem usado iodo por duas décadas, cerca de 95% das pessoas estão deficientes dessa substância. Por outro lado, tenho percebido o aumento da suplementação de iodo, o que é igualmente motivo de alerta: até os médicos devem fazer isso com muito cuidado!

Riscos do excesso de iodo

Normalmente, quando há deficiência de iodo, ocorre hipotireoidismo, como é de conhecimento geral. Porém, estudos recentes alertam que muito iodo leva a uma condição subclínica de hipotireoidismo, ou seja, a pessoa tem os sintomas, mas os exames não revelam!

Não costumo recomendar aos meus pacientes o uso de suplementos de iodo, como o Lugol ou Ioderol, porque a tireoide somente transporta iodo na sua forma ionizada (iodeto). A sua tireoide reduz o iodeto em iodo para que esse seja usado na formação de tireoglobulina. Nesse processo, ocorre uma reação oxidativa que causa a geração de radicais livres.

O seu corpo não utiliza iodo diretamente. Assim, quando o iodo é usado sem necessidade, ele pode causar estresse oxidativo e promover tireotoxicose. Por isso aconselho sempre, de preferência, melhorar os seus valores de iodo através da ingestão de alguns alimentos. Veja quais são:

Fontes naturais de iodo

  1. Consuma alimentos orgânicos, dentro do possível, e lave-os bem para minimizar a exposição a pesticidas;
  2. Minimize o consumo de água de garrafas plásticas;
  3. Evite pães com bromato, procure produtos de grãos integrais orgânicos;
  4. Evite água fluoretada;
  5. Tome Spirulina;
  6. Consuma leite cru, ovos, vegetais marinhos e sal ionizado.

Causas de redução de iodo

Nas últimas décadas houve uma redução importante no consumo de iodo, por diversos motivos:

  • Consumo de bromato – quando você ingere produtos que contém bromato, como pães, refrigerantes e medicações, ou tem contato com o bromato através de plásticos e pesticidas, por exemplo, ocorre um desequilíbrio do iodo. Isso aumenta o seu risco de câncer de mama, de tireoide, ovário e próstata;
  • Redução do consumo de alimentos ricos em iodo – sal iodado, ovos, peixes e vegetais marinhos;
  • Consumo de água fluoretada;
  • Solos empobrecidos, e com isso, menos iodo nos alimentos.

Há sólidas evidências de que o motivo da baixa taxa de câncer no Japão ocorra por causa da alta ingestão de alimentos ricos em iodo, como os vegetais marinhos e peixes. Para se ter uma ideia, o consumo de iodo no Japão é quase 90 vezes maior do que nos Estados Unidos, onde a taxa de câncer é alta. Essa proteção do iodo ocorre pela sua ação antioxidante e propriedade antiproliferativa de tumores.

Faça um teste dos seus níveis

Para saber como andam seus níveis de iodo, o caminho mais comum é solicitar ao seu médico um teste de urina. Outro modo simples de saber se você tem iodo suficiente é pedir ao seu médico uma prescrição de SSKI (iodo supersaturado de potássio). Aplique 3 gotas na sua pele e friccione no lugar uma vez ao dia. Se você tocar algo com a ponta dos dedos molhados e ficar uma mancha amarelada, significa que o iodo está na sua pele, e que você tem a quantidade suficiente de iodo.

Muitas pessoas que descobrem deficiência de iodo acabam buscando o uso do Lugol para reposição. Isso tem se tornado quase uma febre! Acredito que é algo que requer cuidado, só devendo ser feito com o acompanhamento de um médico familiarizado com essa terapêutica. Fique atento!

[divider]

Referências bibliográficas:

  • Journal of Medicinal Food, April 2005;8(1):27-30  
  • AntennaIndia.org Spirulina
  • Lancet, March 28,1998;351:923-924
  • Br Med J, February 14, 1976;1:372-375.
  • American Journal of Public Health, April 1993;83(4):494-495
  • American Journal of Clinical Nutrition Supplement, 1993;57:276S-9S. þ 1993
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER