Saúde

Quelação: a Cura Secreta para o Alzheimer e Outras Doenças

Há um tratamento por aí neste exato momento, legal e aprovado pela FDA, que pode ESTANCAR o declínio cognitivo, PARAR a demência e EVITAR ou até CURAR a doença de Alzheimer.

É uma terapia comprovada pelo tempo e sancionada pela ciência.

Trata-se da QUELAÇÃO que está aprovada pela FDA para retirar os metais tóxicos para fora do corpo – e é fato de que muitos desses mesmos metais são encontrados nos cérebros de pacientes com doenças neurodegenerativas como a Alzheimer.

Esta não é uma teoria maluca qualquer da vanguarda da medicina de charlatães. Ela tem sido comprovada.

Também comprovado é que alguns metais parecem causar ou acelerar doenças do cérebro. Novamente, isto está além de comprovado nesta conjuntura. Na verdade, em alguns casos, a demência não é demência – e sim, um caso de toxicidade de metais que imita a demência perfeitamente.

E nós também sabemos que muitos pacientes que recebem a quelação para remover estes metais, especialmente no início do declínio cognitivo, melhoram. As mudanças podem ser tão dramáticas que esta gente afortunada pode evitar o escorregão para a demência completamente.

Agora, estamos mais próximos ao saber do PORQUE ela funciona – porque um estudo pouco notado publicado no final do ano passado pode ter acidentalmente descoberto a razão.

O estudo não mencionou a quelação. Não, os pesquisadores estavam focados demais em tentar forçar o estudo para fazer uma droga caber no tratamento da doença (Extra! Extra! Não importa quanto vocês tentarem, o pino quadrado não cabe no buraco redondo).

Ele focou uma proteína chamada tau, que é essencialmente o lixeiro do seu cérebro. Quando ela está trabalhando, ela ajuda os seus neurônios a levar o lixo para fora. Quando ela fica mais lenta, os detritos aumentam e os neurônios morrem – e o que sobra são aquelas placas de beta-amiloide ligadas à doença de Alzheimer.

Os pesquisadores por trás do estudo querem que você acredite que uma droga para o câncer chamada nilotinibe pode consertar o tau. Mas a nilotinibe é exatamente o que você NÃO quer tomar quando você esta diante do declínio cognitivo porque um dos seus efeitos colaterais é – pronto para esta? – a PERDA DE MEMÓRIA!

Não é assim que você salva um cérebro. É assim que você o coloca na contra mão da solução.

E mesmo que ela consiga proteger a sua cuca, a droga pode causar tudo, desde dores de cabeça até enfartes cardíacos. Mas é aqui que a quelação entra no quadro, porque um estudo de 2012 em coelhos descobriu que o tau preguiçoso é frequentemente o resultado do excesso de ferro do sangue vazando para dentro do cérebro.

Quando os coelhos receberam quelação, o ferro parou de acumular-se no cérebro e o tau voltou a funcionar. Você não é um coelhinho, mas a quelação funciona da mesma forma no seu corpo.

Quer mais provas? Em um estudo de 2003, os pesquisadores descobriram que o antibiótico clioquinol acabou com todas as placas de amiloide beta em ratos – as mesmas placas encontradas nos cérebros de seres humanos com demência.

O que torna isto tão interessante é que o clioquinol faz um serviço duplo: é também uma quelador que comprovadamente remove o cobre e o zinco, dois metais que podem invadir o cérebro e causar ou piorar a demência e outras doenças.

Outros benefícios da quelação

Proteção ao Coração: A quelação remove o cálcio em excesso do sangue. Mesmo que, com certeza, você precise de cálcio, ele nem sempre vai para onde você o quer – e o cálcio em excesso no sangue leva à calcificação arterial, que por sua vez leva ao enfarte e à insuficiência cardíaca.

A quelação quebra estes depósitos de cálcio, que é a razão pela qual um grande estudo financiado pelo governo Americano em 2012 descobriu que o tratamento pode cortar o risco de problemas cardíacos sérios por 18% em média e por quase 40% nos diabéticos.

Prevenção Contra Derrame: A mesma terapia pode fragmentar os depósitos que estreitam as artérias carótidas.

Sim, amigo, é isto que pode acabar levando-o a um derrame – mas um estudo de 1991 descobriu que a terapia de quelação por ácido etilenodiaminotetracético (EDTA) reduz os bloqueios que marcam a estenose carotídea, desobstruindo a artéria carótida para que você nunca tenha que sofrer um destes eventos devastadores.

Doença de Parkinson: Os pesquisadores na Faculdade Imperial de Londres provaram conclusivamente que o ferro no cérebro desempenha um papel principal no processo neurodegenerativo da doença de Parkinson. Eles também provaram que a quelação remove aquele ferro em animais com esta condição.

Neste momento, um estudo grande está em curso em seres humanos, e eu acredito que ele mostrará o que já se sabe – que a quelação não só consegue retardar esta condição, como também pará-la de vez em alguns casos.

A quelação também comprovadamente combate tudo, desde o câncer até a perda de visão. Mas eis a questão: as toxinas que causam estes condições não aparecem da noite para o dia. Elas acumulam ao longo de anos, e às vezes décadas.

As chances são grandes de que este lixo esteja acumulando-se em seu corpo neste momento. Há metais tóxicos na sua comida, na sua água, nos seus remédios e até nas suas obturações.

É por isso que a hora de agir é AGORA, porque se você esperar até que apareçam os sintomas, você terá esperado demais. Mas não vá apertar o botão do Google e experimentar a primeira coisa que achar. Converse com o médico antes de qualquer decisão!

Referências bibliográficas:

  • FDA, Risperdal Safety Information
  • American College for Advancement in Medicine
  • Journal of The Advancement of Medicine, Winter l988;1(4):l9l-l94.
  • Journal of Advancement in Medicine, Fall 1993;6(3):161- 171
  • Australian New Zealand Medical Journal, 1995;25:197-203
  • Cardiovascular Drug Therapy, Second Edition, 1996;175:613-617
  • Toxicology Letters, May 2000;115(2):117-125
  • EDTA Chelation Therapy for Coronary Heart Disease, April 30, 2001
  • Am J Med, December 15, 2001;111:729-730.
  • Molecular Psychiatry, 2002;7(4):359-367
  • American Journal of Cardiovascular Drugs. 2008;8(6):373-418
  • Toxicol pathol. 2009
  • Journal of Clinical Psychiatry June 15, 2010
  • Archives of Internal Medicine February 27, 2012; 172(4): 312-319
  • Atherosclerosis. August 24, 2012
  • Diabetes Care. August 8, 2012
  • Neurology July 6, 2010; 75(1):35-41
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER