Saúde

Poluição Ambiental: Cuidado com os Metais Tóxicos!

Por milhões de anos nós possuímos ar limpo e água pura. Mas nos últimos cem anos, nosso ambiente mudou mais rápido do que podemos evoluir com ele. Nós não fomos projetados para viver em um mundo moderno de produtos químicos artificiais, toxinas e poluentes. A presença de metais tóxicos que antes estavam nas profundezas do solo e que foram trazidos à superfície com a Revolução Industrial, tornou-se o principal agressor do mundo moderno.

Esses elementos presentes na nossa atmosfera são absorvidos pela água, ar e alimento, e se depositam de forma cumulativa dentro da célula. O problema é que nós não temos sistema de desintoxicação para eliminar esses metais, pois não fomos concebidos para conviver com eles.

As toxinas ambientais tornaram-se uma grande ameaça para a saúde, sendo que quase 25% das doenças hoje são o resultado da exposição ambiental, segundo a Organização Mundial de Saúde. Hoje, uma pessoa de 50 anos contém cerca de 2,5 kg de toxinas impregnadas dentro de suas células, tecidos e órgãos, podendo gerar, potencializar ou simular doenças.

É imperativo num mundo moderno que se faça programas de desintoxicação periódicos para eliminar esses metais tóxicos, pois lembre-se, envelhecer é aumento de susceptibilidade à doenças, e a presença crescente desses elementos tóxicos só agrava o problema.

Esses metais tóxicos podem estar relacionados com diversas patologias como:

  • Demência
  • Síndrome da fadiga crônica
  • Doença de Alzheimer
  • Distúrbio de atenção
  • Doença hepática
  • Asma
  • Doença renal
  • Hiperatividade
  • Doença de Parkinson
  • Doença da tireóide
  • Câncer
  • Diabetes
  • Esclerose múltipla
  • Depressão
  • Doença cardiovascular
  • Rebaixamento de QI

É quase impossível evitar a contaminação por esses metais tóxicos, especialmente mercúrio, chumbo, arsênico, níquel, alumínio etc… E essas emissões não conhecem fronteiras. Os vapores podem viajar milhares de quilômetros antes de cair de volta à terra e no ar que respiramos. Quanto eles entram no nosso organismo, podemos apresentar sintomas vagos que ficam sem diagnóstico como:

  • fadiga,
  • dores de cabeça,
  • tremores,
  • dormência,
  • perda auditiva,
  • tonturas.

Portanto, no mundo atual é imperativo programas periódicos de desintoxicação. Para isso você precisa fazer um exame de mineralograma, que detecta quais metais pesados estão em seu sistema e precisam ser retirados.

Trata-se de um tratamento sancionado pela ciência legal, comprovado e aprovado pela FDA, que remove o depósito desses metais tóxicos intracelulares.

Referências bibliográficas:

  • World Health Organization. Almost a quarter of all diseases caused by environmental exposure. 2006, June 16. Sue Y-J
    Cardiovascular Drug Therapy, Second Edition, 1996;175:613-617
  • ToxicologyLetters, May 2000;115(2):117-125
  • Sue. Mercury. In: Goldfrank LR, Flomenbaum ME, Lewin NE, Howland MA, Hoffman RS, Nelson LS, eds. Goldfrank’stoxicologic emergencies. 7th ed. New York, NY: McGraw-Hill; 2002:1239.
  • EDTA Chelation Therapy for Coronary Heart Disease, April 30, 2001
  • Toxicolpathol. 2009
  • Scott Graves. Disease Equals Toxicity and Deficiency. 2017
  • FDA, Risperdal Safety Information
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER