Especiais

Como Parar de Fumar: Inibindo o desejo pelo cigarro

Certamente você já está cansado de ouvir sobre a importância de parar de fumar, mas eu vou falar novamente. Só que vou lhe mostrar algo que talvez tenha sido mal percebido e que é básico para se ter sucesso nisso.

Sabemos que o cigarro é um estímulo prazeroso, e os fumantes alegam que lhes dá mais ânimo, alivia depressões leves, melhora concentração e memória, além de gerar uma sensação de bem estar. Isso ocorre porque o cigarro contém nicotina, uma substância viciante que estimula a dopamina no cérebro, o responsável pelas sensações prazerosas.

Porém, quanto mais se fuma, mais as suas células nervosas se tornam resistentes ao prazer, então você precisa fumar mais e ingerir mais nicotina para atingir esse prazer. Infelizmente, isso causa efeitos devastadores na sua saúde. E se você pensa que usar cigarros eletrônicos é uma boa opção, triste engano… Os estudos mostram que ele é 10 vezes mais carcinogênicos do que o cigarro normal.

Efeitos colaterais do cigarro

Fumar causa lesões por radicais livres, que aumentam o risco de doenças, o que inclui afetar o coração e pulmões, como ataque cardíaco, derrames, doenças por obstrução pulmonar (como enfisema e bronquite crônica), câncer (particularmente de pulmão, laringe, boca e câncer pancreático), sem falar em doenças vasculares periféricas e hipertensão entre outras. E continuar fumando vai levá-lo a uma situação futura só de entrada no hospital… certamente sem saída.

O que acontece quando você para de fumar?

Ao parar de fumar você vai melhorar a sua saúde, suas finanças e toda a sua vida. Até mesmo a sua auto-estima terá melhorias com o passar do tempo. Com certeza, este enorme impacto de risco de doença começa a declinar assim que você para de fumar. Veja estes dados:

  • Cerca de 20 minutos após parar de fumar, o ritmo cardíaco e a pressão arterial, que normalmente são elevados enquanto se fuma, começam a retornar ao normal.
  • Em cerca de 8 horas o nível de monóxido de carbono, que reduz a habilidade do sangue de transportar oxigênio, começa a declinar. O mesmo ocorre com a nicotina.
  • Com algumas semanas, a sua circulação melhora – você então começa a sentir mais disposição e menos apatia.
  • Sua função cardíaca melhora e o seu risco de infarto começa a cair.
  • Você começa a perceber que o alimento tem mais sabor, e o seu senso olfativo retorna ao normal.
  • As atividades não deixam você com falta de ar.
  • Depois de diversos meses você apresenta melhoras significativas na sua função pulmonar, reduzindo o seu risco de doença cardíaca, infarto e derrame. Aumenta o seu apetite.
  • Com 1 ano o seu risco cardíaco cai pela metade em comparação com a sua condição prévia de fumante.
  • Em 5 anos, diversos tipos de câncer como pulmão, laringe, boca, estômago, nuca e vesícula apresentam declínio que se aproxima do risco de alguém que nunca fumou.
  • Com cerca de 10 a 15 anos, o risco de doença pulmonar, incluindo enfisema e bronquite estão reduzidos. O possível risco de câncer de pulmão é a metade do que no caso dos fumantes.
  • Condições como catarata, degeneração macular, perda da audição, problemas de tireoide, demência e osteoporose são afetados positivamente.
  • Diminui o risco de impotência e infertilidade.
  • Mais anos serão adicionados à sua vida: pessoas que deixam de fumar, independente da idade, reduzem os riscos de morte por doenças relacionadas ao tabagismo.

Consciência do fumante

Sabendo que o tabagismo é ruim para a saúde, muitos fumantes param de fumar. Porém, muitos falham, ou conseguem apenas sucesso temporário nessa empreitada.

Criando uma solução médica para o problema

Tem aumentado a demanda médica para uso de remédios com o objetivo de parar de fumar, sugerindo que isso deva ser feito de forma farmacológica. Em outras palavras, a mensagem é:

“Não tente parar sem assistência médica”.

Isso é interessante para os lucros da indústria farmacêutica, com suas medicações para parar de fumar. O problema é que a maioria é cheia de efeitos colaterais complicados, como o aumento do número de suicídios. Isso já gerou centenas de processos pendentes contra o fabricante da droga, alegando que ela causa sérias agressões ou morte.

A dificuldade de parar

A literatura sobre parar de fumar mostra que este é um objetivo difícil. Em um estudo amplo, feito com ex-fumantes britânicos antes do aparecimento das medicações, os resultados foram os seguinte:

– 53% dos ex-fumantes disseram que não era tão difícil parar;

– 27% disseram que era de certa forma difícil;

– 20% acharam difícil.

Como facilitar este processo

Entendo que se faz grande confusão em torno de parar radicalmente de fumar. Dá-se pouca importância a alimentação… Quando as pessoas deixam de fumar, acabam substituindo os cigarros por comida sem qualidade e acabam ganhando peso. Então, como proceder?

1)    O correto é ficar saudável primeiro, o que torna essa ação mais fácil.

2)    O exercício é parte importante nessa estratégia, e segundo estudos, pessoas que começaram a fazer exercício regularmente dobram as chances de sucesso em parar de fumar, quando comparado com quem não se exercita. Associe o programa supra-aeróbico (veja meu livro 20 Minutos e Emagreça – http://www.drrondo.com/dr-rondo/livros/#20-min ) alongamento, pilates e musculação.

3)    Alimentação saudável é outro ponto importante, siga o programa do tipo metabólico (http://drrondo.com.br/questionario-metabolico/) para saber tudo que é mais adequado para você. Com essas medidas adotadas, aí sim é hora de deixar de fumar.

4)    O estresse oxidativo causado pelo cigarro é enorme, portanto a estratégia antioxidante é fundamental. Use:

Astaxantina – é um super antioxidante natural, mais potente que betacaroteno, vitamina E, licopeno, luteína e CoQ10. Melhora a performance muscular e a recuperação física, reduz inflamações, dores musculares e articulares após exercícios vigorosos, aumenta força e resistência. Esse incrível varredor de radicais livres é produzido pela microalga Haematoccouspluvialis.

Vitamina E – o uso em ex-fumantes reverte a função vascular, pois segundo estudo, indivíduos que usaram vitamina E tiveram 54% a mais de melhora das funções vasculares, comparado com quem não usou.

5 hidroxitriptofano (5 HTP) – o tabagismo reduz a serotonina, portanto, usar um precursor da serotonina ajuda muito nesses sinais de retirada. Então a suplementação de 5hidroxitriptofano (5 HTP), que é o precursor da serotonina, pode ser efetiva.

Glutationa – poderoso antioxidante endógeno, protege e ajuda na reparação do pulmão contra os danos oxidativos do cigarro. Outra opção é o uso do aminoácido L-Cisteina, que vai aumentar os níveis de glutationa.

Lembre-se: foque de forma integral na sua saúde. Se você estiver saudável, ficará muito mais apto a parar de fumar e conseguirá vencer este desafio!

Referências bibliográficas:

Centers for Disease Control and Prev, Chemicals in Tobacco Smoke

– American Journal of Epidemiology, 1992;135(10):1083-1092.

– The Lancet, May 23, 1992;339:1268-1278.

– Annals of Allergy, December 1993;71:495-502

– Int J Environ Res Public Health. 2009 February; 6(2): 558-567

Nicotine and Tobacco Research, 2011, 13(8), 756-760

Nicotine & Tobacco Research October 9, 2014

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER