Alimentação

Ovos Brancos ou Vermelhos? Qual Deles é o Melhor?

A imensa maioria das pessoas pega os ovos sem escolher a cor e certamente nunca tiveram esta curiosidade. Porém, há pessoas que são adeptas de ovos escuros, pois acreditam que são melhores porque contêm mais nutrientes.

Outros acham que os escuros são melhores para preparar alimentos salgados, enquanto os ovos brancos seriam melhores para preparar alimentos doces. Mas há também os que acreditam exatamente ao contrário.

Então, qual a diferença entre ovos marrons e brancos?

Segundo os cientistas, não há diferença no conteúdo nutricional de ambos os ovos, e a casca também não apresenta diferenças. Porém, se são ovos de galinhas novas, suas cascas são mais duras, mais grossas, enquanto as galinhas com mais idade colocam ovos com casca mais fina.

As galinhas que colocam ovos brancos são geralmente brancas ou de cor clara, mas o detalhe mais importante é o seguinte: elas apresentam lóbulos da orelha brancos. Já as galinhas que botam ovos escuros, apresentam lóbulos da orelha vermelhos, e são galinhas vermelhas ou castanhas.

Entenda bem, isso não é uma regra universal, mas uma regra geral.

Portanto, a cor do ovo é determinada pela genética da galinha.

Agora, o que realmente é importante, e que afeta o gosto, a cor da gema e a nutrição, é a forma que essas galinhas são criadas, independente da sua cor.

Ovos de galinhas criadas a pasto

  • Apresentam gemas de coloração mais amarelada
  • Mais saborosos
  • São nutricionalmente superiores, contendo 63% mais vitamina A, o dobro das gorduras ômega 3 e 3 vezes mais betacaroteno, como foi demonstrado no projeto de testagem de ovos da Mother Earth News.

Ovos de galinhas criadas confinadas

  • A criação de galinhas poedeiras dentro de ambientes fechados ou em gaiolas, com a finalidade de operações comerciais, têm apresentado efeitos prejudiciais não só para o bem-estar dos animais, mas para o meio ambiente e para o valor nutricional dos ovos.
  • O tamanho do espaço de confinamento das galinhas é diretamente relacionado ao risco de salmonela. Ou seja, quanto menor o espaço, mais alto será o risco de contaminação. Um estudo britânico realizado em 2010 descobriu que os ovos de galinhas confinadas em gaiolas tinham 7,7 vezes mais probabilidade de abrigar a bactéria de salmonela do que os ovos de galinhas não confinadas.
  • Outro estudo descobriu que enquanto mais de 23% das granjas com galinhas confinadas tiveram teste positivo para salmonela, isto caia para um pouco mais do que 4% em bandos de galinhas criadas soltas em pasto (orgânicas). A maior incidência de salmonela ocorreu nos maiores bandos (30.000 ou mais aves), os quais continham mais do que quatro vezes o nível médio de salmonela encontrado em bandos menores.
  • Essas galinhas são geralmente alimentadas com milho geneticamente modificado e soja em vez de sua dieta natural de plantas verdes, sementes, insetos e vermes.

Para evitar a propagação da doença e com o objetivo de induzir o crescimento rápido, eles são rotineiramente alimentados com antibióticos. Normalmente, esses ovos apresentam gemas pequenas e amarelas pálidas.

Como comprar?

Procure ovos de galinhas criadas a pasto. Cuidado com a confusão de termos de rotulagem, pois você pode encontrar descrições como: “criadas a pasto”, “criadas soltas”, mas isso não define o tempo de pastoreio ao ar livre.

O ideal é que tivesse acesso direto ao produtor ou procurar um fornecedor de qualidade.

Desfazendo-se o mito

Muitos ainda recomendam consumir pouco ou nenhum ovo, pois contém grandes quantidades de colesterol que podem aumentar a sua incidência de doença cardíaca.

Porém, o que os estudos recentes de dieta mostram é que o conteúdo de colesterol de um ovo pode ser menos preocupante em relação à doença cardíaca do que se pensava, não havendo aumento do risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral com ingestão de 1 a 6 ovos por semana.

Sabemos que a ingestão de ovos gera aumento de colesterol HDL (o “bom” colesterol), e isso diminui a sua relação de risco cardiovascular. Recentemente, as Diretrizes Dietéticas dos EUA de 2015 removeram mesmo o limite de colesterol e adicionaram as gemas de ovo à lista de fontes de proteína recomendadas.

Portanto, o colesterol dietético de fontes naturais não representa nenhuma ameaça para a sua saúde e é realmente bom para você. Além do mais, os ovos são uma fonte abundante de vitaminas, proteínas e antioxidantes, que estão faltando na sua nutrição diária.
Calcula-se que cerca de 90% da população dos EUA podem ser deficientes em colina, uma vitamina B conhecida por seu papel no desenvolvimento do cérebro e memória. E isso não é diferente no Brasil,

Essa deficiência promove problemas cognitivos, baixa energia e fog mental, mas uma única gema de ovo contém quase 215 mg de colina.

Portanto, entre o ovo escuro ou claro… Coma os dois! E coma sem culpa!

Referências bibliográficas:

  • Purdue University. 2008
  • New York Times. August 26, 2010
  • Veterinary Record 2010
  • Humane Society. October 8, 2010
  • ABC News. June 5, 2012
  • KVAL News. July 29, 2012
  • Meating Place News. April 12, 2012
  • YouTube. October 29, 2016
  • The George Mateljan Foundation. November 14-20, 2016
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER