Saúde

Lugol: o bom é inimigo do ótimo!

Tenho percebido o uso indiscriminado de lugol pelas pessoas. E elas o têm feito com toda tranquilidade, sem saber o risco que estão causando à própria saúde.

O lugol é um suplemento de iodo, que por sua vez é um nutriente de vital importância para o nosso organismo. O iodo é essencial para a função tireoidiana e para a manutenção do metabolismo eficiente. Sua deficiência pode causar inúmeros problemas, inclusive câncer.

Mas como tudo em excesso é perigoso, abusar na suplementação do iodo pode também causar sérios riscos à saúde, como hipotireoidismo subclínico, por exemplo, que faz com que a tireoide produza pouco hormônio tireoidiano.

Inclusive, a American Thyroid Association emitiu um alerta sobre os riscos relacionados à grande quantidade de iodo, especialmente de iodeto de potássio. Por isso, vale o alerta com relação ao iodeto de potássio, lugol ou ioderol e kelp (alga marinha), pois eles possuem dosagens de iodo mais altas do que o tolerado para o iodo. A Associação alerta para a ingestão de iodo ou kelp contendo mais de 500 mcg de iodo por dia e reforça que o a ingestão acima do limite, que é de 1.100 mcg de iodo por dia, pode causar disfunção de tireoide.

Iodo e outros órgãos

Normalmente, só se pensa que o iodo tem ação na tireoide, mas há outros tecidos que também precisam dele, tais como a pele, glândulas salivares, timo, cérebro e pâncreas. Se houver deficiência ou excesso, vai haver também a disfunções nesses tecidos e órgãos.

Causas de deficiência

Acredita-se que uma grande porcentagem da população mundial seja deficiente em iodo por diversos fatores, como:

  • Depleção do solo;
  • Consumo de água fluoretada;
  • Excesso de bromo nos alimentos, como produtos de panificação, plásticos, bebidas, medicações, pesticidas, etc. Esse excesso promove um deslocamento de iodo fazendo com que hajam deficiências que predisponham o aparecimento do câncer de próstata, mama, ovário e tireoide.

Recomendações de dosagem

As recomendações para o iodo são de 150mcg para adultos; 220mcg para gestantes e 290mcg para mulheres que estejam amamentando.

Existem casos onde o Dr. Jorge Flechas, um dos maiores especialistas no uso do iodo e que trabalha com esse suplemento há pelo menos duas décadas, usa dosagens maiores do que as indicadas, chegando a aproximadamente 12,5 mg por dia dependendo da situação. Estou dizendo isso para que você entenda a necessidade de conversar com o seu médico antes de fazer qualquer tipo de suplementação. Ela deve ser sempre monitorada por um especialista para que você não corra nenhum tipo de risco e atinja os resultados esperados.

[divider]

Referências bibliográficas:

  • Journal of Toxicology and Environmental Health, 37:535-548, 1992
  • Goodman and Gilman’s The Pharmacological Basis of Therapeutics, eds. A. G. Gilman, L. S. Goodman, T. W. Rail, and F. Murad, 7th ed., pp. 1389-1411. New York: Macmillan.
  •  J. Toxicol. Environ. Health 32:89-101 1991
  • Journal of Toxicology and Environmental Health 1998, 55:93-106 
  • Iodine: Why You Need It: Why You Can’t Live Without It, Medical
  • Alternatives Press, West Bloomfield, Michigan, 2006
  • Iodine Nutrition – More Is Better, New England Journal of Medicine, Vol 354: pages 2819-2821; June 29, 2006.
  • Abraham, G.E., Flechas, J.D., Hakala, J.C., The Original Internist, 9:30-41, 2002.
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER